top of page
  • by Brunelson

Radiohead: a clássica canção inspirada na música "What a Wonderful World" de Louis Armstrong


Faz sentido que a lista de influências do RADIOHEAD seja um catálogo colorido. 


Do rock alternativo dos seus primeiros anos às texturas ambientais cintilantes de seus lançamentos posteriores, a banda recorreu a todo o espectro da música para criar sons distintos, únicos e dinâmicos. 


Indiscutivelmente, RADIOHEAD possui o arco criativo mais fascinante do rock dos tempos modernos e esforçando-se constantemente para melhorar. Essa atitude exemplar em relação ao seu trabalho produziu álbuns clássicos consistentes e confirmou-os como um dos grupos mais influentes da história. 










A sua lista de triunfos é extensa, desde marcar o fim da era analógica com o álbum "OK Computer" (3º disco, 1997), profetizar o futuro com o álbum "Kid A" (4º disco, 2000) e até mudar os parâmetros do que uma banda rock contemporânea pode ser, se quiserem sancionar toda a carreira do grupo em seu último álbum lançado até então, "A Moon Shaped Pool" (9º disco, 2016).


O álbum "OK Computer" foi um divisor de águas na história do rock, o disco com o qual o grupo se libertou das algemas do passado que estavam mergulhadas no rock alternativo e grunge, além de conseguirem se livrar do sucesso que mais odeiam que foi a canção "Creep" (1º disco, "Pablo Honey", 1993). Foi aqui nesse 3º álbum que vimos o RADIOHEAD começar a esculpir o espaço único em que há muito se situam.


Repleto de destaques, uma das músicas mais notáveis incluídas no disco "OK Computer" é a onírica "No Surprises". Ao cria-la, a banda olhou para uma de suas influências mais surpreendentes, o grande jazzista, Louis Armstrong, e seu clássico atemporal, a canção "What a Wonderful World". RADIOHEAD sempre foi aberto sobre seu amor pelo jazz, um gênero que se tornaria cada vez mais proeminente em seu trabalho com o passar do tempo, mas para esta canção a inspiração foi embalada de forma mais sutil.


Impulsionada pelas guitarras narcóticas de Ed O’Brien e Jonny Greenwood, a música "No Surprises" evoca também a essência do THE BEACH BOYS, que eles já admitiram uma vez em entrevista que estavam escutando bastante nessa época. Porém, foi também com artistas como Marvin Gaye e a canção de Louis Armstrong, "What a Wonderful World", que alimentaram a versão final da música.


“Era para ser como uma canção infantil”, disse Ed O’Brien para a revista britânica Melody Maker em 1997. “Estranhamente, foi a 1ª música que fizemos para esse álbum. Não deu exatamente o tom do que seria todo o restante do disco, não é? É um pouco como a canção ‘What a Wonderful World’ de Louis Armstrong”.


O vocalista Thom Yorke ecoou este mesmo sentimento sobre a canção "No Surprises" em outra entrevista realizada naquele mesmo ano, concluindo: “Queríamos que tivesse a atmosfera de Marvin Gaye ou a música ‘What a Wonderful World’ de Louis Armstrong”. 


"No Surprises"








































Kommentare


Mais Recentes
Destaques
bottom of page