top of page
  • by Brunelson

Radiohead: qual a clássica música que para o vocalista se tornou um "colapso" nas gravações?


Depois de anos tocando juntos como amigos da escola, a banda ON A FRIDAY assinou um contrato com a gravadora EMI Records, que sugeriu que esse quinteto britânico mudasse de nome.



Logo depois eles eram o RADIOHEAD, criando o seu nome retirado da lista de músicas do TALKING HEADS. E embora tenha conseguido logo de cara um foco dos holofotes em seu single de estreia, a música "Creep" (1º disco, "Pablo Honey", 1993), a mesma seria colocada na lista negra do canal e rádio da BBC por ser "muito deprimente".





Mesmo assim, esta canção recebeu grande atenção no exterior obtendo sucesso na MTV dos EUA, mas o álbum de estreia não causaria tanto impacto como um todo. Independente disso, o RADIOHEAD entrou novamente no estúdio e começaria a trabalhar em seu 2º disco, "The Bends" (1995).

Durante a gravação desse álbum, as tensões estavam altas e uma rigorosa agenda de turnês exauriu a banda, principalmente o vocalista Thom Yorke. Ele disse uma vez em entrevista para a revista britânica New Music Express durante a turnê desse disco: “Estou doente pra caralho, fisicamente estou completamente fodido e mentalmente já é o bastante”.

Porém, a gravação do álbum "The Bends" faria a banda descobrir novos métodos de trabalho e experimentação.

De acordo com o guitarrista Ed O'Brien, que também estava nessa mesma entrevista: “Estávamos muito cientes de algo no disco 'The Bends' que não sabíamos na época do álbum 'Pablo Honey'… Por exemplo, se uma música já soava realmente ótima tocando somente de forma acústica, tipo, qual a necessidade em ficar mexendo nela? Me refiro na tentativa de querer acrescentar algo a mais, sabe?”

O álbum "The Bends" gerou vários sucessos nos rankings ao redor do mundo, como as canções "High and Dry", "Street Spirit", "Just" e "Fake Plastic Trees". Esta última alcançou o top 20 no ranking do Reino Unido e Yorke revelou que as suas origens eram muito mais sombrias do que a leve melodia que ela emana.


Yorke explicou que a música era na verdade: "O produto de uma piada que não era realmente uma piada, de uma noite muito solitária, bêbada e, bem, uma espécie de colapso". Yorke descreveu a canção como decorrente de: "Uma melodia muito boa com a qual eu não tinha absolutamente nenhuma ideia do que fazer".

O produtor do álbum "The Bends", John Leckie, também relembrou nessa entrevista: “A banda decidiu chamar um conjunto de cordas para somente 01 música, então, sugeri que se tivéssemos um conjunto de cordas a disposição, faria mais sentido usá-los para 02 ou 03 músicas também. Na noite anterior ao dia em que iríamos iniciar as gravações com o conjunto de cordas, Thom Yorke apareceu no estúdio – sob pressão, na verdade – e conseguiu gravar apenas 01 tomada do seu vocal para a canção ‘Fake Plastic Trees'”.

Yorke concluiu: “Aquele foi um dos piores dias pra mim. Passei as primeiras 05 ou 06 horas no estúdio apenas vacilando com os vocais. Gritei com todo mundo e foi quando John Leckie mandou todo mundo embora do estúdio. Depois, ele me fez sentar numa cadeira para fazer a guia vocal na música ‘Fake Plastic Trees’”.

No entanto, depois de ser apaziguado pelo seu produtor e com os nervos mais calmos, Thom Yorke conseguiu canta-la em mais 03 tomadas.


Quando tudo terminou, de acordo com o outro guitarrista da banda, Jonny Greenwood: "Thom começou a chorar”.

"Fake Plastic Trees"


















Comentários


Mais Recentes
Destaques
bottom of page