top of page
  • by Brunelson

Radiohead: como a tentativa de sabotar a canção "Creep" se tornou no seu maior sucesso?


Para muitas pessoas, o RADIOHEAD era o antídoto melancólico e discordante para o rock britânico que estava surgindo nos anos 90.


Em uma era de arrogância e ostentação, RADIOHEAD em contrapartida oferecia uma camarilha de salvação para aqueles que acharam aquelas bandas contemporâneas britânicas populares e comerciais demais.

No entanto, os fãs não estavam sozinhos. Até mesmo os membros da banda pareciam determinados a permanecerem na estagnação do culto, mas tudo isso se juntou para criar talvez a canção hit mais inadvertida na história da música.

"Creep", lançada em seu disco de estreia, "Pablo Honey" (1993), é uma canção que veio voando da sarjeta como um pobre bastardo e apropriadamente nomeada em um romance de Charles Dickens. Em uma declaração de desespero, o vocalista Thom Yorke escreveu letras pessimistas que iam contra a burguesia embriagada da época, mas também dizia aos fãs: "Sou um canalha / Não me sigam".

Porém, o guitarrista Jonny Greenwood não gostou muito desta canção e odiou ainda mais o fato de ter um gancho inclinado para as rádios mainstream.

Dessa forma e durante o refrão da música, Greenwood bateu propositalmente forte (com o pedal de distorção ligado) nas notas durante a gravação para sabotar a canção. No entanto, esta dissonância colidiu perfeitamente com a estrutura da música e com a mensagem de uma fraturada prosa pós-moderna. Todos os elementos se juntaram e o RADIOHEAD obteve um hit que definiu inversamente o rock underground do que estava sendo apresentado na superfície naquela época.

E qual era realmente a intenção de Greenwood em tocar esta canção dessa forma?

Bom, o guitarrista pensou que a quietude da versão original da música "Creep" se afundava em sua própria auto piedade, assim, ele realizou um ato raivoso para descolar essa impressão que gerava: "Eu bati forte na guitarra na hora que estávamos gravando esta canção, muito forte", disse ele uma vez numa entrevista.

Ouvidos se animaram no estúdio quando isso aconteceu, assim como o outro guitarrista da banda, Ed O'Brien, lembrou: “Este é o som de Jonny tentando estragar a música. Ele realmente não gostou da primeira vez que a tocamos na versão original, então, ele tentou realmente estragar tudo”.

Por não gostar da versão original que não tinha essa distorção da guitarra no refrão, inconscientemente Greenwood alterou a estrutura da música, por acha-la inicialmente muito quieta e patética, ocasionando de repente um lampejo de barulho e raiva que era exatamente o que ele achava que estava faltando em primeiro lugar.

"Isso o que ele criou, fez a música", O'Brien disse rindo.

Então, quando eles começaram a gravar pra valer, a sabotagem continuou e tudo mudou: “Ter um grande sucesso como esse não estava no nosso plano de jogo”, concluiu O'Brien.

Por bem ou por mal, a música "Creep" entrou nas paradas e desde então o seu single vendeu mais de 1,2 milhão de unidades registradas pelo Reino Unido.

Goste ou odeie a canção "Creep" (tanto para os fãs quanto para a própria banda), a sua composição e como ela surgiu diz muito sobre o RADIOHEAD e o seu lugar desde sempre na cultura popular.





"Creep"


Commentaires


Mais Recentes
Destaques
bottom of page