top of page
  • by Brunelson

Led Zeppelin: as músicas que contaram com a participação de Ian Stewart, tecladista do Rolling Stones


Desde a sua criação em 1968 até sua separação em 1980, o LED ZEPPELIN se inspirou em uma infinidade de áreas.

Seja na música dos seus heróis do blues americano das antigas, ou as obras do autor J.R.R. Tolkien, ou as várias mitologias pelas quais a banda era fascinada, essa variedade impactou significativamente a ascensão do quarteto e provou ser uma ferramenta vital além do seu talento musical.

O grupo também era conhecido por utilizar o talento de amigos em alguns pontos. Por exemplo, para o álbum "Led Zeppelin IV" (4º disco, 1971), além de se unirem para gravarem um dos álbuns de sua discografia amplamente aclamado como outra obra-prima, o grupo também contou com a ajuda externa de 02 músicos para adicionar uma dose extra de magia em algumas músicas lançadas nesse álbum.

Notavelmente, estes foram a vocalista da FAIRPORT CONVENTION, Sandy Denny, que fornece seus vocais etéreos na canção "The Battle of Evermore", uma música conduzida pelo bandolim e com letras fazendo referência ao romance de fantasia de Tolkien, "O Senhor dos Anéis". Depois de Denny, estava o pianista escocês do ROLLING STONES, Ian Stewart, onde ele aparece na canção "Rock and Roll".

Notoriamente e sendo um dos membros fundadores, Stewart foi removido do line-up oficial do ROLLING STONES em maio de 1963 a pedido do empresário do grupo, Andrew Loog Oldham, que sentiu que ele não se encaixava na imagem da banda. No entanto, ele permaneceu na formação do ROLLING STONES como gerente de turnê e pianista por mais de 20 anos, até a sua morte aos 47 anos de idade em 1985.

E só para se ter uma ideia, Stewart causou tanto impacto no ROLLING STONES, que ele foi postumamente introduzido no Rock and Roll Hall of Fame com o resto do grupo em 1989.

A música "Rock and Roll" não seria a única contribuição de Ian Stewart para o LED ZEPPELIN. Ele também aparece na canção "Boogie With Stu", lançada no álbum duplo da banda de 1975, "Physical Graffiti" (6º disco).

A história diz que a canção "Boogie With Stu" surgiu de uma jam session que o LED ZEPPELIN e Ian Stewart basearam-se na música "Ooh My Head", do astro do rockabilly dos anos 50, Ritchie Valens. Demonstrando a riqueza do material que o LED ZEPPELIN apresentou no começo dos anos 70, essa música também havia sido gravada para o 4º álbum da banda em 1971, durante a mesma sessão que produziu a canção "Rock and Roll".

Curiosamente, a música do LED ZEPPELIN não dá crédito a Valens, que faleceria ainda em 1959 na famosa manchete dos jornais que dizia: "O Dia Em Que a Música Morreu", quando o avião em que ele estava ao lado de Buddy Holly e The Big Bopper caiu.


Em vez disso, LED ZEPPELIN deu os créditos à mãe de Valens, depois que eles souberam que ela nunca recebeu um centavo pelos sucessos do seu filho. No entanto, uma ação judicial foi posteriormente movida pelo empresário de Valens, com somente metade do valor indo para a mãe de Valens.


"Boogie With Stu"


"Rock and Roll"






































Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page