top of page
  • by Brunelson

Jimmy Page: o disco do Led Zeppelin que ele chamou de "o mais difícil de fazer"


Ao longo da década de 70, o LED ZEPPELIN estava lançando clássicos mais rápido do que a maioria das outras bandas poderiam sonhar.

Recém-saído do THE YARDBIRDS, o guitarrista Jimmy Page teve a visão de montar um grupo maior do que qualquer banda de blues da época, recrutando o vocalista Robert Plant, o baixista John Paul Jones e o baterista John Bonham, para criarem uma nova linhagem do rock misturado com o blues e psicodelia.

Porém e depois do grande empreendimento que envolveu o álbum "Physical Graffiti" (6º disco, 1975), as rodas dessa gigante carruagem começaram a ficar um pouco soltas quando o grupo foi gravar o seu próximo álbum de estúdio, "Presence" (7º disco, 1976). Com Plant confinado temporariamente a uma cadeira de rodas após um acidente de carro, a maior parte desse álbum não apresentou a mesma força pela qual os discos anteriores do LED ZEPPELIN eram conhecidos, com a música "Achilles Last Stand" sendo um dos poucos destaques do álbum "Presence".

Quando a banda começou a trabalhar em seu álbum seguinte, "In Through The Out Door" (8º disco, 1979), Page teve problemas com a nova instrumentação adicional entrando em cena. Embora trazer um sintetizador em canções como "All My Love" parecesse uma novidade na época, Page mais tarde chamaria essa música de um dos momentos de menores inspirações no catálogo do LED ZEPPELIN.


Depois de anunciar a turnê em divulgação ao disco, todas as atividades relacionadas à banda terminariam quando John Bonham foi encontrado morto na casa de Page em 1980. Durante uma noite de bebedeira, Bonham adormeceu e engasgou em seu próprio vômito, determinando a sua morte por intoxicação alcoólica aguda.

Não querendo enfrentar um futuro sem Bonham por trás da bateria, a banda se dissolveria, com cada membro seguindo caminhos separados. Embora Plant trabalhasse em carreira solo e Page se juntasse a Paul Rodgers do BAD COMPANY no projeto paralelo chamado THE FIRM, ainda havia alguns negócios inacabados no campo do LED ZEPPELIN.

Precisando lançar mais 01 disco, o LED ZEPPELIN entrou em estúdio para fazer uma declaração final. Reunindo pedaços do que eles estavam trabalhando antes da morte de Bonham, a coletânea "Coda" (1982) serviu como um epitáfio para a banda de rock mais pesada da época, apresentando versões ao vivo e alternativas de músicas como "I Can't Quit You Baby" e uma canção dedicada à forma de tocar bateria de John Bonham, chamada "Bonzo's Montreux".


Olhando para trás, Page consideraria o álbum "Coda" um dos esforços mais desafiadores de sua carreira profissional, dizendo uma vez em entrevista ao jornal britânico The Guardian: “Foi um disco difícil da fazer... As pessoas me perguntam: ‘Qual foi o álbum mais difícil de gravar?’ e eu sempre respondo que foi o disco 'Coda'".

Como a banda vinha de diferentes áreas de seu catálogo anterior, Page achou um desafio montar um álbum coerente a partir dos restos mortais deixados na mesa, ao invés de alguém pensar que ele estava se referindo à gravação em si dos instrumentos no estúdio da forma como se grava um álbum convencional, além da mixagem e produção.


Apesar da recepção morna entre os fãs, Page sentiu que o disco "Coda" conquistou o seu lugar no catálogo da banda, concluindo: “Era o que era, mas não teria sido lançado se eu não tivesse pensado que esse álbum realmente tinha o seu lugar em nossa discografia, mas foi difícil de fazer e de monta-lo”.


"Bonzo's Montreux" (Disco: "Coda")






























Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page