top of page
  • by Brunelson

Led Zeppelin: 05 vezes que foi acusado por ter roubado as músicas de outros artistas


Poucas bandas foram tão envolvidas em quantidades de músicas que sofreram acusações de plágio quanto o LED ZEPPELIN, com todos os aspectos da música que a banda lançou sendo examinados com intensa luta por jornalistas, músicos e poder judiciário de várias épocas.





Embora algumas semelhanças criativas possam ser mera coincidência ou uma manifestação do inconsciente derramando as suas influências intrínsecas, a conversa sobre o "empréstimo sonoro" de alguns artistas sempre seguiu ao lado do LED ZEPPELIN.

Ao longo de 08 álbuns de estúdio, o LED ZEPPELIN criou uma dinastia e subiu ao topo da escada musical sendo um dos gigantes de sua época e de todos os tempos. Conforme é relatado no livro, "Quando os Gigantes Caminhavam Sobre a Terra", o grupo vinha quebrando recordes de vendas e público já ultrapassando a marca dos BEATLES.

No entanto, assim como qualquer músico, eles nunca esconderam o fato de que cada membro usava certas influências na manga como um distintivo de honra.

E essa tática - inconsciente para alguns, controversa para outros - não tira nada do brilho de seu cânone cheio de pólvora que a banda criou durante a sua gestão e que resistirá ao teste do tempo. Além disso, quando se tratava de apresentações ao vivo, não havia muitos que pudessem competir com Jimmy Page, John Paul Jones, John Bonham e Robert Plant.

Sendo assim, confira uma lista de 05 músicas que o LED ZEPPELIN foi acusado por roubar a ideia de outros artistas:

Música: "Bring it on Home"

Álbum: "Led Zeppelin II" (2º disco, 1969)

Acusar o LED ZEPPELIN de roubar o artista Willie Dixon nesta canção parece um pouco duro, mas os tribunais não foram tão gentis com a banda.

No entanto, Dixon havia gravado inicialmente a sua música 06 anos antes, em 1963, e ficou furioso ao ouvir a versão do LED ZEPPELIN quando foi lançada.

A banda havia prestado uma homenagem deliberada sobre o seu esforço na introdução e no final da canção, mas nunca pediram permissão a Dixon para fazê-lo. A defesa do grupo de que era uma homenagem, não se sustentou no tribunal e eles foram forçados a pagar em dinheiro um acordo não revelado e nomear Willie Dixon como compositor em futuros lançamentos da música "Bring it on Home".


Música: "Black Mountain Side"

Álbum: "Led Zeppelin" (1º disco, 1969)

Aqui, não é apenas o título desta canção que é semelhante a do artista Bert Jansch na sua música "Black Water Side", mas com o guitarrista Jimmy Page sempre sendo aberto sobre ser um fã do trabalho de Jansch e que sem dúvida ele deixou a sua adoração falar mais alto nesta canção.

De forma reveladora, Bert Jansch informou à revista Classic Rock em 2007: “O que notei sobre Jimmy Page sempre que nos encontramos é que ele não consegue me olhar nos olhos". Elaborando uma explicação para esse comportamento, Jansch acrescentou: “Bom, ele me enganou, não foi? Ou digamos que ele aprendeu comigo... É que eu não gostaria de soar indelicado, sabe?”

Embora fosse fácil para Jansch processar a banda, ele optou por deixar este assunto de lado.


Música: "Whole Lotta Love"

Álbum: "Led Zeppelin II" (2º disco, 1969)

Musicalmente, esta canção é uma peça totalmente original, mas por outro lado, as letras foram "entalhadas", conforme o próprio vocalista do LED ZEPPELIN disse uma vez.

Novamente, foi Willie Dixon de quem eles pescaram aqui, da música "You Need Love" de 1962, que Dixon escreveu para Muddy Waters e que também foi tocada pela banda SMALL FACES.


O caso acabou sendo resolvido em 1985 e Dixon recebeu outro pagamento do LED ZEPPELIN.

Robert Plant foi brutalmente honesto sobre este roubo flagrante, dizendo mais tarde para a revista Musician Magazine: “O riff de Page era o riff de Page e estava lá antes de mais nada. Eu apenas pensei: 'Bom, o que eu vou cantar?' Foi isso, eu 'entalhei' aquelas letras. Agora, está felizmente pago. Na época, havia muita conversa sobre o que fazer com isso e foi decidido que, já que estava tão distante no tempo e na influência, que... Bom, você só é pego quando tem sucesso, não é? Esse é o jogo".


Música: "Babe I’m Gonna Leave You"

Álbum: "Led Zeppelin" (1º disco, 1969)


Esta canção foi originalmente escrita pela cantora e compositora na década de 50, Anne Bredon, quando ela era uma estudante na Universidade da Califórnia. A música acabou sendo tocada entre os círculos folclóricos e uma vez, a artista Joan Baez lançou uma versão ao vivo em 1962 desta canção e que mais tarde chegaria até Jimmy Page.

Page disse em entrevista que tocava essa música regularmente sempre que recebia convidados em sua casa: "Eu também costumava cantar esta canção nos dias em que ficava sentado no escuro tocando o meu violão de 06 cordas atrás de Marianne Faithfull".

LED ZEPPELIN inicialmente creditou a música como sendo original e que Page a escreveu, no entanto, Anne Bredon descobriria a sua versão da música "Babe I'm Gonna Leave You" nos anos 80 e eles chegariam a um acordo financeiro.


Música: "The Lemon Song"

Álbum: "Led Zeppelin II" (2º disco, 1969)

Esta canção foi criada originalmente quando eles estavam fazendo o cover da música "Killing Floor", de Howlin' Wolf, durante os seus shows iniciais e que viria a se transformar em algo novo.


Mas inicialmente não deram a Wolf o crédito que ele merecia.

Segundo a equipe de gerenciamento do LED ZEPPELIN, houve alguns erros cometidos na fábrica de prensagem de discos. Para o álbum "Led Zeppelin II", foi dito que esta canção estava listada para sair prensada com o título de "Killing Floor".

Em 1972, ocorreu outro processo judicial e mais uma vez o grupo perdeu. Eles foram obrigados a pagar uma quantia não revelada a Wolf e também creditar o cantor como co-escritor nos lançamentos futuros dessa música.

















Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page