top of page
  • by Brunelson

David Gilmour: a música do Pink Floyd que deu "uma direção a seguir"


Existem muitos capítulos diferentes na extensa história do PINK FLOYD.


No entanto, um dos mais interessantes é o seu desenvolvimento da psicodelia de sua iteração liderada por Syd Barrett (vocalista/guitarrista original), para a majestade refinada da década de 70 que culminaria no álbum "The Dark Side of The Moon" (8º disco, 1973).

Mas sejamos claros, o PINK FLOYD não conseguiu essa metamorfose da noite para o dia.


Após a dispensa de Barrett em 1968, o grupo levou anos para se realinhar e traçar um caminho diferente. Isso porque a banda estava se desenvolvendo como músicos e suas relações internas estavam mudando à luz da nova dinâmica artística que envolvia o grupo.


Embora o PINK FLOYD sempre tenha produzido música notável, o período entre a saída de Barrett à 1973 foi repleto de momentos fascinantes, incluindo grandes sucessos e outras belas obras, mas que não chegariam aos mesmos níveis dos seus sucessores.


Esse novo capítulo começaria com o 2º álbum de estúdio, "A Saucerful of Secrets" (1968), que durante as gravações, Barrett foi sendo deixado de lado com David Gilmour já recrutado (guitarrista), sendo que essa etapa terminaria no álbum "Obscure By Clouds" (7º disco, 1972). Esse último e o álbum antecessor a ele, "Meddle" (6º disco, 1971), viram o quarteto lançar as bases para o seu período mais crucial que iniciaria com o álbum "The Dark Side of The Moon".

Embora possa ter demorado um pouco para a banda alcançar a sua terra prometida da criatividade desvencilhada da trilha de Barrett, houve uma música logo no álbum "A Saucerful of Secrets" que Gilmour acredita como sendo “muito importante” por dar-lhes a sua “direção a seguir” - que seria a própria faixa-título.

Sendo entrevistado pela revista Guitar World em 1993, Gilmour explicou: “‘A Saucerful of Secrets’ é uma canção muito importante, pois nos deu a nossa direção a seguir adiante. Se você pegar as músicas ‘A Saucerful of Secrets’, ‘Atom Heart Mother’ (5º disco, 'Atom Heart Mother', 1970) e ‘Echoes’ (6º disco), todas levam logicamente ao disco 'The Dark Side of The Moon'. A canção ‘A Saucerful of Secrets’ foi inspirada quando Roger Waters (vocalista/baixista) e Nick Mason (baterista) começaram a desenhar formas estranhas em um pedaço de papel. Em seguida, compusemos uma música baseada na estrutura daqueles desenhos que eles haviam feito”.

Uma canção conhecida por seus tons de guitarra incomuns para a época, Gilmour foi questionado na entrevista como ele conseguiu tais sons: “Bom, na seção intermediária da música ‘A Saucerful of Secrets’, na maior parte do tempo a guitarra ficava literalmente no chão do estúdio. Eu desparafusei uma das pernas do pedestal do microfone e… Você sabe, os pedestais de microfone possuem 03 pernas de aço com cerca de 30cm de comprimento cada uma e eu apenas peguei um desses pés e fiquei esfregando pra cima e pra baixo nas cordas pelo braço da guitarra, mas não muito sutilmente".

Gilmour concluiu: “Outra técnica que iria surgir um pouco mais tarde, é pegar um pequeno pedaço de aço e esfregá-lo de um lado para o outro nas cordas da guitarra. Basta movê-lo e pará-lo em lugares que realmente pareçam bons".


"A Saucerful of Secrets"




































Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page