• by Brunelson

Pink Floyd: relembrando performance da canção "Great Gig in The Sky" no Knebworth Festival em 1990


Quando o PINK FLOYD se reuniu para o Knebworth Festival na Inglaterra em 1990, eles foram um dos grandes destaques daquele evento que contou com artistas como Elton John, Paul McCartney, Eric Clapton, Robert Plant e Jimmy Page.

Este show provou que, mesmo sem Roger Waters, eles poderiam fazer um show tão bom quanto qualquer outro no planeta.

Na época, PINK FLOYD não tocava ao vivo há 01 ano, mas perder um show de tal magnitude não estava no léxico da banda. O show, que foi anunciado como o “maior show de todos os tempos” - enquanto Jimmy Page fazia uma aparição com seu antigo companheiro de banda, Robert Plant - não contou com a reunião de Roger Waters, que já fazia 09 anos desde a sua última aparição com o grupo.

O setlist dessa apresentação do PINK FLOYD contou com apenas 07 músicas, ainda assim, eles deram cada grama de fibra em seus seres coletivos para entregar um repertório que mostrasse que a era David Gilmour no PINK FLOYD poderia competir com qualquer um e eles ainda eram uma força desafiadora que ninguém gostaria de incomodar.

Eles começaram a performance empolgante com uma homenagem ao seu ex-líder, Syd Barrett, enquanto cantavam a música “Shine on You Crazy Diamond”, antes de irromperem em outro clássico, a canção "Great Gig in The Sky", com a participação da vocalista Claire Torry.


* Pink Floyd: relembrando performance da música "Shine on You Crazy Diamond" em 1990

Foi Claire Torry que fez a gravação vocal nessa música quando foi lançada originalmente em 1973 e a sua inclusão aconteceu no último minuto enquanto a banda estava finalizando as gravações do álbum "The Dark Side of The Moon" (8º disco).


O grupo primeiro experimentou vários efeitos sonoros sobre esta canção, incluindo uma amostra de astronautas da NASA se comunicando em missões espaciais, mas nenhuma estava à altura do PINK FLOYD e algumas semanas antes do álbum ser entregue à sua gravadora, a banda teve a engenhosa ideia de ter uma vocalista cantando sobre a música.

Quando o PINK FLOYD começou a procurar por uma cantora, o engenheiro de som da banda, Alan Parsons, sugeriu Claire Torry, uma desconhecida vocalista de 25 anos de idade. Ele já havia trabalhado com ela e conseguiu agendar uma sessão com a vocalista para ver se a sua voz poderia funcionar nessa música.

Ela executou 02 tomadas completas, sendo que a 2ª foi mais emocional do que em sua 1ª tentativa. Então, David Gilmour pediu a Torry uma 3ª tomada, mas no meio da sessão ela parou de cantar, sentindo que estava ficando repetitiva e já havia feito o melhor que podia.

No final, a versão final lançada no álbum foi uma mistura de todas as 03 tomadas juntas, mas nada ainda havia sido dito a Torry que eles tinham aprovado a sua gravação vocal. Notavelmente, Torry só percebeu que os seus vocais haviam chegado ao disco quando viu o álbum "The Dark Side of The Moon" a venda numa loja de discos em sua cidade local e quando percebeu que o seu nome estava nos créditos do encarte, ela comprou o álbum.

Esta apresentação em Knebworth marcou apenas a 2ª e última vez de Torry cantando esta canção ao vivo junto com o PINK FLOYD, onde já havia se juntado a eles no Rainbow Theatre em Londres no ano de 1973. Aqui e no vídeo que separamos para você, é possível perceber que ela está se divertindo em cada momento no palco com a banda.

Como uma musicista de trabalho, ter mais de 100 mil fãs se agarrando a cada nota sua, é algo que ela ansiava ao longo de toda a sua carreira operando nas sombras...


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques