top of page
  • by Brunelson

Pink Floyd: a música da banda que Roger Waters acredita que "resistiu ao teste do tempo"


São poucos os álbuns de rock em toda a história que conseguiram capturar um momento no tempo como "The Dark Side of The Moon" do PINK FLOYD (8º disco, 1973).


Ao insistir na essência da vida, David Gilmour (vocalista/guitarrista) e Roger Waters (vocalista/baixista) levaram o grupo a novos territórios, criando uma experiência completa que eclipsa alguns álbuns de sua discografia, sendo que ao longo do processo de gravação desse disco, a banda pretendia criar músicas que lidassem com emoções universais.

Tendo que dispensar o seu colega de banda em 1968, Syd Barrett (vocalista/guitarrista original), devido ao seu frágil estado mental por abuso de drogas, Waters teve a ideia de esculpir canções sobre a natureza do ser humano no álbum "The Dark Side of The Moon", desde o pavor de entrar na vida na canção "Breathe" até a ganância incessante na música "Money".

E quando Waters estava sendo entrevistado uma vez, falando sobre como era gravar canções em fitas analógicas naquela época, ele se lembrou de ter uma queda pela música "Us and Them" ao revisitar o disco "The Dark Side of The Moon".


Tirada de um fragmento instrumental com o qual o pianista/tecladista da banda, Richard Wright, estava trabalhando para uma trilha sonora, as letras de Waters rapidamente se transformaram em uma dissecação do relacionamento dos seres humanos entre si, culminando em imagens gráficas de guerra em meio a um refrão no estilo música gospel.

Waters destacou a canção "Us and Them" como algo especial, comentando no documentário da banda de 2003 sobre o disco conceitual "The Dark Side of The Moon": “Eu acho que não ouvia essa peça do começo ao fim por uns 20 anos... Foi fascinante ver como esse álbum se mantém unido e a música 'Us and Them' provavelmente também resistiu ao teste do tempo, se não melhor do que qualquer uma das outras canções desse disco”.

Embora Waters apreciasse essa música, Richard Wright inicialmente se manteve frio até ouvir uma nova versão mixada da canção, lembrando nesse mesmo documentário: “Sempre tive problemas com a música 'Us and Them'. Embora eu goste desta canção, não gosto muito da maneira como ela foi gravada. Mas agora, pra mim parece maravilhosa e tenho certeza de que isso é verdade também para David Gilmour e Roger Waters”.

Enquanto a banda acabaria sendo catapultada para o estrelato com o ímpeto desse disco, Waters não estava tão entusiasmado em tocar essas músicas em estádios lotados. Com os fãs na época não apreciando os shows do grupo que estava apresentando setlists difíceis com muito lado-b em praticamente todas as noites, Waters usaria os álbuns seguintes do PINK FLOYD como uma dissecação do que significava ser uma celebridade.

Em álbuns como "Wish You Were Here" (9º disco, 1975), Waters lamenta a perda de Syd Barrett do grupo, ao mesmo tempo em que critica a indústria que o colocou na posição de estrela do rock. Vendo quanta empatia foi colocada na canção "Us and Them", uma música como "Welcome to The Machine" (9º disco) seria o inverso, já que o ser humano se torna frio e calculista, enquanto mostra para uma recente estrela do rock como a indústria da música funciona e é administrada.

Depois disso e enquanto Waters percebia que não precisava mais do PINK FLOYD, o disco "The Dark Side of The Moon" continuaria sendo uma pedra angular na música rock, abrindo caminho para um rock progressivo mais empolgante. Independentemente do que Waters tenha dito sobre esse álbum nos últimos anos ou o seu desejo em refaze-lo tudo do zero, há um espírito humano por trás da canção "Us and Them" que nunca poderá ser reproduzido.


"Us and Them"





























Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page