top of page
  • by Brunelson

Syd Barrett: o guitarrista que ele chamou de "perfeito"


O vocalista/guitarrista original do PINK FLOYD, Syd Barrett, era um músico extraordinário.

Criador da música psicodélica mais astral de sua época, Barrett empacotou uma abordagem pouco ortodoxa de composição, com letras extravagantes e um estilo único de tocar guitarra que o veria crescer como um dos heróis definitivos de sua geração.

Apesar do forte declínio da saúde mental de Barrett, que resultou em sua retirada da vida pública no início dos anos 70, a sua importância fez com que aqueles mais próximos a ele, incluindo os ex-companheiros de banda do PINK FLOYD, David Gilmour e Roger Waters, continuassem a analisar as suas qualidades.


Notoriamente, a história de Barrett também impactou significativamente no trabalho do PINK FLOYD, mesmo após a sua dispensa da banda em 1968 com os seus relacionamentos sendo um tema proeminente na obra-prima do grupo, o álbum "The Dark Side of The Moon" (8º disco, 1973).





Na verdade, Barrett causou tanto impacto que até David Bowie o considerava um de seus heróis.


Após o falecimento de Barrett em 2006, Bowie escreveu uma homenagem sincera em rede social: “Eu não posso lhe dizer o quão triste eu me sinto. Syd Barrett foi uma grande inspiração pra mim. As poucas vezes que o vi se apresentar em Londres nos clubes UFO e Marquee durante os anos 60, ficarão para sempre gravadas em minha mente”.

Bowie continuou: “Ele era tão carismático e um compositor surpreendentemente original. Além disso, junto com Anthony Newley, ele foi a 1ª pessoa que ouvi cantar rock com sotaque britânico. O seu impacto em meus pensamentos foi enorme e um grande arrependimento é que eu nunca cheguei a conhecê-lo pessoalmente. De fato, ele era um diamante".

Há muito conteúdo disponível de figuras musicais proeminentes que citam Syd Barrett como uma grande inspiração, mas devido à trajetória que a vida do compositor tomou, as informações sobre quais artistas ele gostou estão longe de serem extensas.



No entanto, ao ser entrevistado pela revista Rolling Stone em 1971, Barrett teve a gentileza de citar um músico que ele valorizava muito: Jimi Hendrix.

Notavelmente, Hendrix havia falecido aos 27 anos de idade apenas 01 ano antes de Barrett conceder essa entrevista e um dos fundadores do PINK FLOYD derramaria tantos elogios a Hendrix que o descreveria como “um guitarrista perfeito”.

Ele disse: “Eu viajei uma vez com ele, sabe? Junto com uma antiga namorada e costumávamos nos sentar na parte de trás do ônibus, com Hendrix sentado na parte da frente... De vez em quando ele nos filmaria, mas nós nunca realmente conversamos. Ele era assim, uma pessoa muito educada e era melhor do que as pessoas realmente sabiam. Ele era muito autoconsciente sobre a sua consciência, tipo, Hendrix se trancava no camarim antes de um show e não deixava ninguém entrar”.

Barrett continuou: “Hendrix era um guitarrista perfeito e isso era tudo o que eu queria fazer quando criança. Aprender a tocar guitarra de forma correta e ficar pulando no palco, mas muitas pessoas me atrapalharam... Tudo sempre pareceu muito lento pra mim, quero dizer, me refiro na forma de tocar o ritmo das coisas, porque eu sou um velocista rápido, sabe? O problema é que, depois de tocar no PINK FLOYD por alguns meses, percebi que não iria conseguir chegar a esse ponto".

Ele concluiu: “Posso parecer que no momento estou travado artisticamente, mas é porque estou terrivelmente frustrado com o meu trabalho. O fato é que não fiz nada esse ano e provavelmente estive tagarelando por aí e explicando isso como qualquer outra coisa, mas a parte boa sobre não trabalhar é que você consegue pensar e focar mais na parte teórica das coisas”.






























Commentaires


Mais Recentes
Destaques
bottom of page