top of page
  • by Brunelson

Lemmy Kilmister: qual era a sua música favorita de Jimi Hendrix?


Para uma pessoa que podia ferver água somente com o seu olhar, o vocalista/baixista do MOTORHEAD, Lemmy Kilmister, nunca estava vestido em couraças que não revelasse o seu caráter como uma pessoa querida por todos.

Assim, não é surpresa que a visão e sensibilidade de Jimi Hendrix em pastagens problemáticas de amor rejeitado nas suas músicas fossem atraentes para Lemmy. Isso é particularmente proeminente, dada a conexão do frontman do MOTORHEAD com o deus da guitarra em um nível pessoal.

Acontece que, por um breve período em 1967, Lemmy foi roadie para o músico psicodélico de Seattle (foto, Lemmy Kilmister é o rapaz da esquerda segurando as caixas de som): “Eu estava morando no mesmo prédio em Londres onde Jimi Hendrix estava dividindo um apartamento com o seu baixista, Noel Redding”, disse Lemmy uma vez à revista Rolling Stone. “Então, sempre que eles precisavam de uma mão, ajuda em alguma coisa, eu estava lá para ajuda-los... Eu não consegui o emprego por nenhum talento ou qualquer coisa, sabe?”


Naturalmente, esta experiência teve um impacto profundo no futuro roqueiro.

Uma das vantagens do trabalho era ver o magistral Jimi Hendrix trabalhando: “Mesmo assim, eu vi Jimi tocar muitas vezes, tipo, quase todas as noites durante cerca de 03 meses. Eu o via tocar nos bastidores também com um velho violão Epiphone de 12 cordas que ele tinha. Jimi costumava ficar de pé em uma cadeira nos bastidores e começava a tocar... Por que ele se levantava e ficava em pé na cadeira? Eu não sei”.

Como disse Lemmy ao refletir sobre os maiores artistas daquela época: “Os BEATLES subiam ao palco e você ficava simplesmente impressionado. Eles tinham essa presença, o que é muito raro de se ver, sabe? Jimi Hendrix também tinha e Ozzy Osbourne tinha até um certo ponto... Sabe, ou você tem ou não tem”.

Lemmy também tinha essa presença e aprendeu muitos truques com o seu ex-chefe: Jimi Hendrix.

Além da noção de presença de palco, um elemento que ficou em Lemmy foi de colocar um pouco de alma em seu trabalho, sendo que uma música em particular de Jimi Hendrix provou ser esclarecedora nessa frente para Lemmy.

Quando ele estava listando as suas músicas favoritas, a única escolha de Jimi Hendrix que entrou na lista foi "Love or Confusion" (1º disco, "Are You Experienced", 1967).

A canção mostra Hendrix questionando se ele finalmente encontrou o tipo de amor que permitirá que ele se levante e se aqueça, ou se é apenas outra falsa impostora prometendo engano e dor. Afinal, Hendrix era uma alma sensível e tímida, e os modos selvagens do estilo de vida do rock 'n' roll não eram tão adequados para ele, pois os parasitas flertavam com ele por razões além da norma (conforme biografias).

Isso fez de “Love or Confusion” uma das canções mais diretas em seu catálogo. Hendrix pode ter distorcido o blues além do reconhecimento, mas sempre o formou com uma força vital antes que os floreios entrassem na mistura.

Assim como Lemmy havia dito sobre Jimi Hendrix: “A sua vida, seu estilo de vida e as mulheres em sua vida, afetaram a sua música mais do que outros músicos, porque era assim que ele tocava livremente. Quando você ouve Jimi Hendrix tocar, é uma expressão pura dele como pessoa”.

Ele concluiu: “Você o via no palco e não havia absolutamente nenhuma separação entre ele e a sua guitarra. Eles eram completamente uma unidade, porque Jimi está apenas colocando cada pedacinho de energia, tudo em toda a sua psique e cada parte do seu corpo em sua guitarra, tocando daquela forma”.

Com a música "Love or Confusion" isso é particularmente aparente e certamente chamou a atenção de Lemmy Kilmister.


"Love or Confusion"


Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page