• by Brunelson

The Kinks: frontman revela como era a verdadeira personalidade de Jimi Hendrix


Muitas vezes é um choque para os fãs quando o seu herói no palco acaba sendo tão diferente a portas fechadas.

Quando você pensa sobre isso com mais profundidade, é realmente muito compreensível, pois os nossos ídolos musicais são apenas humanos e embora possam parecer animados e gregários no palco, a maioria não mantém essa energia ou carisma quando estão fora do palco.

Nas sábias palavras de Neil Young em sua clássica música "On The Beach": “Preciso de uma multidão de pessoas / Mas não consigo enfrentá-las no dia a dia”. Young talvez não seja um grande exemplo de alguém que tenha uma personalidade surpreendente fora do palco – ele é um criativo abertamente introvertido - mas e aqueles que têm uma certa energia em seu desempenho que dá uma impressão de confiança e charme sobrenaturais?

Bom, é claro que às vezes o que você vê é o que você obtém (ou quer enxergar), mas muitas vezes as mentes mais intensamente criativas podem ser bastante introspectivas e precisam de um tempo longe do mundo para deixar as suas engrenagens girarem. Às vezes, os artistas tendem a exigir uma "gota" de alguma substância para entrar no clima de se apresentar, projetando assim uma imagem alterada de si mesmo para o mundo.

Talvez seja uma explicação parcial de por que os problemas de dependência química são tão abundantes na demografia dos artistas performáticos...

Dave Davies, vocalista/guitarrista do THE KINKS, descreveu uma vez as suas experiências com a elite musical dos anos 60 e 70. Uma revelação interessante foi a verdadeira representação de Jimi Hendrix, um homem que era amplamente visto como um artista de palco selvagem com um comportamento clássico de carisma, glamour e excessos do rock'n roll.


* The Kinks: frontman se lembra de quando conversou pela última vez com Keith Moon do The Who

No entanto, como Davies relata a sua relação com o guitarrista, talvez as aparências possam enganar: “Na vida real, Jimi Hendrix não era nada parecido com o cara selvagem que ele retratava no palco. Ele era um cara quieto e introvertido. Ele era explosivo no palco, mas falava bem baixinho. Eu o via de vez em quando no clube Scotch of St James ou em festas. Costumávamos trocar uma palavra curta um com o outro, mas nunca era como se fôssemos amigos próximos”.

Uma vez, até o maior guitarrista de todos os tempos, Jimi Hendrix, aplaudiu os seus talentos.

Davies relembrou uma conversa entre ele e Hendrix no final dos anos 60, finalizando: “Eu me lembro de uma vez estar sentado ao lado dele em um avião com destino a Estocolmo na Suécia. Depois de um tempo, conversamos um pouco e ele de repente me disse: 'Sabe, aquele riff de guitarra que você fez na música 'You Really Got Me' foi um verdadeiro marco'. Você pode imaginar como eu me senti? Ser endossado por Jimi Hendrix era realmente algo na vida e foi um grande elogio pra mim”.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques