top of page
  • by Brunelson

R.E.M: a canção que fala sobre a Guerra do Vietnã


Com um título como "Orange Crush", faz sentido porque muitos pensaram que essa música é sobre um refrigerante com sabor laranja, mas na verdade, esta canção do R.E.M. se refere ao Agente Laranja (Agent Orange), um produto químico usado pelos EUA para arruinar (desfolhear) a selva vietnamita durante a Guerra do Vietnã.

O Agente Laranja foi usado pelos militares dos EUA como parte do seu programa de guerra herbicida durante a Guerra do Vietnã de 1961 a 1971. Além dos seus efeitos ambientais prejudiciais, o produto químico pode causar graves problemas de saúde às pessoas expostas a ele, incluindo câncer, ao mesmo tempo que impacta significativamente a genética dos seus filhos.

Embora seja esse o caso, esta música do R.E.M. foi muitas vezes mal interpretada, com a maioria das pessoas pensando que se tratava de uma bebida de verão - incluindo a bizarra declaração do apresentador do Top of The Pops, Simon Parkin (programa de auditório da TV britânica), que comentou após a apresentação da banda dessa música em seu programa: “Hmmm, ótimo para um dia de verão. Isso é 'Orange Crush'”.

A ideia da canção nasceu das experiências pessoais e da formação do vocalista da banda, Michael Stipe. O seu pai, John Stipe, serviu no Vietnã e no corpo de helicópteros, o que dá peso e credibilidade adicionais ao seu lirismo. Embora o próprio vocalista não tenha experimentado nada do assunto em 1ª mão, ele incorporou essas experiências nas letras da música em uma narrativa mais ampla.

“A canção é uma narrativa composta e fictícia na 1ª pessoa”, lembrou Stipe numa entrevista. “Retirada de diferentes histórias que ouvia enquanto crescia nas bases do Exército americano. Essa música é sobre a Guerra do Vietnã e o impacto sobre os soldados que retornam a um país que os culparam injustamente pela guerra”.

Embora o verdadeiro significado por trás desta canção nem sempre seja claro, nunca foi algo que a banda tentou esconder. Em sua narrativa, a música detalha um jovem que é chamado para servir ao seu país: “Como a maioria das nossas músicas, é definitivamente uma canção anti-guerra, mas de forma sutil”, explicou o baixista da banda, Mike Mills.

Da mesma forma, Mills complementou que a sua má interpretação não foi inteiramente coincidência: “Não havia nenhum sinal real de que se tratava de uma grande música de protesto, por isso que a maioria das pessoas a ouviu e não percebeu. Seria a doce delícia da bebida do refrigerante versus os efeitos horríveis desse produto químico. A justaposição irônica desses dois termos não foi acidental”.

Mills também citou a abordagem lírica em camadas de Stipe como uma qualidade que torna a canção mais cativante, finalizando: “A música 'Orange Crush' foi um grande exemplo da genialidade de Michael Stipe como escritor de letras. À medida que ele foi ficando mais seguro de si, Michael teve ideias definidas sobre o assunto das músicas. Isso não significava que você precisava necessariamente descobrir o significado, mas que você poderia apenas ouvir por puro prazer. Mas se você quisesse se aprofundar um pouco mais, sempre havia algo lá para descobrir e este sempre foi o caso com as minhas canções preferidas”.

A música "Orange Crush" esteve nos shows da banda por 01 ano antes de ser lançada no álbum "Green" (6º disco, 1988), tornando-se uma das favoritas dos fãs e que permaneceu como parte integrante do setlist do grupo até o seu final em 2011.


"Orange Crush"




























Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page