top of page
  • by Brunelson

Taylor Hawkins: a música do Foo Fighters que ele escolheu como "talvez a melhor que Dave já escreveu"


O falecido baterista do FOO FIGHTERS, Taylor Hawkins, foi uma festa para a maior parte do brilhantismo da banda.


Ele se juntou ao grupo em 1997 para darem início a turnê do 2º álbum de estúdio, "The Colour and The Shape" (1997), depois de ser bem sucedido como baterista de turnê para artistas como Sass Jordan e Alanis Morissette.

Foi o trabalho de Hawkins com Sass Jordan no início dos anos 90, quando Hawkins tinha apenas 22 anos de idade, que abriria o seu caminho para o FOO FIGHTERS em 1997. Hawkins disse mais tarde sobre a importância de Sass Jordan para a sua carreira quando foi convidado para ser o baterista do FOO FIGHTERS: “Sass Jordan me ensinou como estar em uma banda de rock and roll e foi quando ganhei o meu 1º cheque do rock and roll”.

Além disso, em 2015, Hawkins se reuniu com Sass Jordan no palco em um show do FOO FIGHTERS em Toronto, Canadá, fazendo um cover da música "Stay With Me" do THE FACES. Antes de começar a música, Dave Grohl disse ao público: “Se não fosse por Sass Jordan, Taylor Hawkins não estaria no FOO FIGHTERS”.

O primeiro álbum do FOO FIGHTERS que Hawkins gravou a bateria (e não foi em todas as músicas) foi "There is Nothing Left to Lose" (3º disco, 1999), que em termos gerais os levaram a uma área mais experimental e suave do que os seus 02 álbuns anteriores. Esse disco é um dos trabalhos mais apreciados pelos fãs do grupo, por Dave Grohl e pelo guitarrista Chris Shiflett (conforme entrevistas), o qual nos apresentaria uma série de músicas favoritas e de grande sucesso, como "Learn to Fly", "Breakout", "Stacked Actors", "Generator" e "Aurora", sendo que essa última era considerada uma das 02 canções preferidas de Hawkins do FOO FIGHTERS - a outra era "This is a Call", lançada no disco homônimo de estreia em 1995.

“Eu amo esse lado de Dave Grohl”, disse Hawkins uma vez sobre a música "Aurora", em entrevista para o radialista Matt Wilkinson da Apple Music. “Eu adoro quando Dave consegue esta suavidade em seu vocal e ele sabe duplicar a sua voz no estúdio muito bem”.

A canção também teve outro significado para Hawkins: “Essa foi a 1ª música que eu gravei a bateria para o FOO FIGHTERS, da qual fiquei muito, mas muito orgulhoso, porque toquei a bateria apenas na metade das canções que foram lançadas no álbum 'There is Nothing Left to Lose', porque era a minha 1ª vez em um estúdio de gravação e eu não sabia como gravar a bateria para um álbum de estúdio”.

E Hawkins era um grande fã do lado sincero de composição de Grohl.

Em uma cena deletada do documentário "Back and Forth" (2011) do FOO FIGHTERS, Hawkins expressou seu amor por outra das composições mais sinceras de Grohl, a música "These Days" (7º disco, "Wasting Light", 2011). Ele acreditava que esta canção era tão boa, que a descreveu como “talvez a melhor música que Dave Grohl já escreveu".

Conforme o documentário, Hawkins concluiu: “É apenas uma daquelas canções com as quais Dave apareceu no estúdio e nos disse: 'Então, eu tenho essa outra música aqui', e ele começou a tocar a canção 'These Days' e eu falei pra ele: 'Ah, sério, isso é apenas mais uma? Porque essa é talvez a melhor música que você já escreveu de todos os tempos’”.


"These Days"








































Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page