top of page
  • by Brunelson

Green Day: o disco do The Who que o vocalista comparou a Beethoven


Como uma das grandes bandas de punk rock da história, o GREEN DAY inspirou-se mais no punk clássico e nos grupos independentes da década de 80, como THE REPLACEMENTS e HUSKER DU. No entanto, se nos aventurarmos mais atrás no tempo, um de seus luminares e apaixonadamente adorado pelo GREEN DAY é uma das bandas da invasão britânica, THE WHO.


Com a mesma atitude explosiva que iríamos ver no punk rock, THE WHO foi uma espécie de fenômeno durante seus anos mais impactantes. Depois de duelar com seus contemporâneos como os BEATLES, ROLLING STONES e THE KINKS na década de 60, o principal compositor e guitarrista do THE WHO, Pete Townshend, estabeleceria a prestigiada identidade da banda lançando álbuns conceituais no formato ópera rock.


E um desses álbuns foi "Tommy" (4º disco, 1969), marcando o início do período mais influente do THE WHO. E entre seus discípulos entusiasmados está Billie Joe Armstrong, vocalista/guitarrista do GREEN DAY.


“Eu olho para o álbum 'Tommy' do THE WHO e acho que deveria ser tocado como alguém interpretando Beethoven, sabe?”, disse Armstrong para a revista Rolling Stone em 2015. “É isso que o rock n’ roll sempre significou pra mim. São as músicas clássicas modernas do século 20 e agora do século 21”.


O fascínio de Armstrong pelo THE WHO e a abordagem única de Townshend para compor músicas, inspirariam o álbum "Warning" do GREEN DAY (6º disco, 2000): "Depois da canção 'Good Riddance' (5º disco, 'Nimrod', 1997), comecei a tocar mais violão e realmente queria ter mais coisa na bagagem para o nosso próximo álbum”, complementou Armstrong.


“Também havia muito pop punk ruim começando a acontecer nessa época e eu queria ir contra esse gênero. Esse parecia ser o próximo passo, sabe? Eu estava ouvindo bastante THE KINKS e THE WHO nesse período, onde eles encontravam muito poder em uma música acústica tocando violão quase como se fosse uma bateria, tipo, a canção ‘Pinball Wizard’ do THE WHO é muito percussiva”.


Inicialmente, Armstrong não tinha intenção de fazer um álbum no formato ópera rock (e não fez), mas ele simplesmente estava apenas desejando canalizar o estilo de composição de Townshend. No entanto, Armstrong pegou a centelha conceitual de Townshend e logo deu corpo a uma narrativa em torno do seu próximo álbum que o GREEN DAY iria lançar, "American Idiot" (7º disco, 2004).


Armstrong finalizou: "Depois que escrevi as músicas para o álbum 'American Idiot', pensei: 'Quem é esse personagem do título?' Realmente e pela 1ª vez, parecia que eu estava em território desconhecido agora, onde levei minhas composições para outro nível”.





"Pinball Wizard"


"Good Riddance"


"Warning"


"American Idiot"































Commentaires


Mais Recentes
Destaques
bottom of page