top of page
  • by Brunelson

The Who: a origem e história por trás da música "Pinball Wizard"


"Pinball Wizard" é uma daquelas canções que tem uma história aparentemente tão díspar, desprovida dos habituais tropos e armadilhas do rock 'n' roll, que muitos assumem que ela simplesmente deveria ser alegórica.


Naquela época, esta seria uma noção compreensível com base no fato de que certamente uma banda de rock não iria escrever uma música sobre uma pessoa "quente, top" no pinball, ainda mais sendo surdo, mudo, cego e sem que ele tivesse alguns laços subjacentes com a sociedade em geral.

Na verdade, a mensagem por trás da ópera rock do THE WHO, o álbum "Tommy" (4º disco, 1969), foi fortemente baseada nos ensinamentos do espiritualista indiano, Meher Baba (1894-1969). Portanto, o conceito do personagem Tommy reflete de perto a ideia de Meher Baba de um despertar para um reino superior.

A mensagem de Meher Baba foi que o objetivo da vida era realizar a unidade absoluta de Deus, uma presença da qual o universo emana como um capricho inconsciente e materializado na divindade consciente. Por sua vez, para refletir os seus próprios ensinamentos, Meher Baba viveu em silêncio pelos últimos 44 anos de sua vida.

A mudez dele reflete isso no personagem Tommy.

O guitarrista do THE WHO, Pete Townshend, havia dito numa entrevista para a revista Rolling Stone em 1969, após o lançamento do disco "Tommy": “O verdadeiro eu de Tommy representa o objetivo – Deus – e o eu ilusório é o professor, a vida, o caminho e tudo isso. A união destes é o que o torna consciente. Eles o fazem ver, ouvir e falar para que ele se torne um santo a quem todos se voltam”.



O desdobramento disso foi que Tommy, como personagem, experimentou o mundo por meio das vibrações de uma máquina de pinball, que se refletiriam figurativamente nas vibrações da música.

No que diz respeito ao ímpeto criativo para a música rock, isso é o mais nebuloso possível, no entanto, o que destacou Pete Townshend como uma força criativa única é que uma sinopse tão espiritual e profunda poderia ser transmutada em algo tão divertido e palatável. Como compositor, Townshend pode muito bem ter os dois pés firmemente plantados no reino do espiritualismo, mas ele ainda estava chegando ao mainstream naquela época e nunca perdendo de vista o que faz um álbum/música de sucesso.

A canção "Pinball Wizard" é o exemplo perfeito de sua abordagem dicotômica - cabeça nas nuvens, mas pé no chão.

A história conta que no final de 1968 – ou início de 1969 – quando o THE WHO tocou uma prévia do seu novo álbum na presença do lendário crítico musical, Nik Cohn - sendo que a sua reação à performance foi mediana - depois da apresentação, Townshend conversou com Cohn e mostrou as suas observações sobre a fidelidade arrogante que a parte lírica da música traz a bordo.

Ainda não tendo imaginado que o personagem iria se destacar no pinball, mas Townshend já havia decidido que o protagonista surdo, mudo e cego deveria se destacar em uma determinada área e sendo Cohn um fanático por pinball, essa área de especialização se apresentou prontamente.

Quase imediatamente após esta conversa com Cohn, a canção "Pinball Wizard" foi escrita e criada, aquecida pelos primeiros pensamentos de Cohn e que resultaria numa crítica boa e brilhante marcando história no rock.

A música em si é construída em torno de uma antiga peça sinfônica que Townshend descobriu na época da gravação desse álbum, como ele disse para a revista Guitar World em 2005: “A estrutura de acordes para a introdução foi inspirada pelo compositor barroco inglês, Henry Purcell, que fez isso muito bem. Uma peça curta chamada 'Symphony Upon One Note'”.

“É uma peça muito melancólica, quase como a composição de Samuel Barber, 'Adagio For Strings’ (compositor americano do século 20)”, explicou Townshend, acrescentando: “A peça de Purcell foi escrita no ano de 1600 ou algo assim... Uma única nota de arco percorre toda a peça e achei isso uma coisa impressionante de se recorrer, enquanto estava no processo de composição da canção 'Pinball Wizard'. Analisei cada acorde e encontrei maneiras de tocá-los na guitarra”.

A canção se tornaria um sucesso, que desempenhou um papel fundamental no filme de 1975 baseado no álbum "Tommy", estrelado por Jack Nicholson, Ann Margaret, Tina Turner e o próprio vocalista do THE WHO, Roger Daltrey, que interpretou o personagem Tommy. No filme, Elton John faz uma aparição como The Pinball Wizard e cantou essa música com a sua versão de sucesso chegando ao nº 7 nas paradas do Reino Unido.

No entanto e de uma forma predestinada, a música parecia alcançar o seu lar espiritual quando a banda a tocou no Woodstock Festival em 1969, assim como o sol que estava chegando ao horizonte durante o amanhecer e deixando a multidão muda em admiração pasma.


"Pinball Wizard"



Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page