• by Brunelson

Nirvana: análise de quase todas as canções - "Come as You Are"


O início da década de 90 marcou uma virada para a banda grunge NIRVANA, vinda de uma pequena cidade chamada Aberdeen, próxima a Seattle.

Depois de substituir o baterista Chad Channing por Dave Grohl, mudando de gravadora passando da Sup Pop Records para assinar com a Geffen Records e encontrando um sucesso inesperado com o 1º single do álbum "Nevermind" (2º disco, 1991), a música "Smells Like Teen Spirit", o grupo foi somente na ascendência e junto com esse pacote viriam certas substâncias...

A canção "Come as You Are" foi apresentada como uma possível candidata para ser o 2º single do álbum, junto com a música "Lithium", mas os empresários e a gravadora estavam preocupados que soasse muito semelhante com a canção "Eighties" da banda KILLING JOKE.


* Revista Kerrang: nova matéria relembra do plágio da música "Come as You Are" do Nirvana

Danny Goldberg, um dos empresários do NIRVANA, relembrou em seu livro chamado "Serving The Servant" - lançado em 2019 para marcar os 25 anos da morte de Kurt Cobain: “Kurt estava nervoso com a música 'Come as You Are', porque era muito parecida com uma canção do KILLING JOKE, mas todos nós pensávamos que ainda era a melhor música para lançar como o 2º single do álbum 'Nevermind'”.

Apesar da potencial controvérsia e depois que Goldberg aliviou a preocupação de Cobain, a canção foi lançada como um dos singles do disco em 02 de março de 1992.

A música apresentou o estilo característico do NIRVANA - o contraste dinâmico de versos suaves, refrões diretos e letras simplistas. “Kurt tinha uma bela compreensão de composição em sua simplicidade e profundidade”, disse Dave Grohl numa entrevista ao jornal britânico The Guardian.

Mas esta simplicidade muitas vezes se presta a uma interpretação selvagem, especialmente quando se leva em consideração o uso habitual de heroína de Kurt Cobain na época.

Algumas letras da canção "Come as You Are" se tornaram referências da cultura popular, tanto em seu canto quanto na parte lírica, com frases: “Tome o seu tempo / Se apresse / A escolha é sua / Não se atrase" e "Venha encharcado de lama / Ensopado em alvejante” (esta última frase foi inspirada por uma propaganda de outdoor que Kurt havia visto, o qual fazia referência a limpeza de seringas com alvejante para usuários de drogas, para evitar a contaminação do HIV ao usarem as mesmas seringas. Também serviu de inspiração ao nomear o álbum de estreia do NIRVANA em 1989, "Bleach").

Mas ao olhar para outras falas como: "Eu juro que não tenho uma arma", não há como negar o contraste de imagens do que viria acontecer no futuro, onde poderia muito bem apontar para o escapismo que Cobain estava procurando enquanto se entregava à heroína.

Cobain foi supostamente apresentado à heroína no final dos anos 80, e seu uso progrediu lentamente à medida que o seu relacionamento com a música e com Courtney Love se desenvolvia, alegando ainda o uso à sua condição estomacal crônica não diagnosticada que só piorava e que ajudaria a apaziguar sua dor.

A combinação de todos esses fatores transformou o seu uso ocasional em um vício completo, para o qual ele foi para a clínica de reabilitação pela 1ª vez em 1992. Certamente existem linhas dentro da trilha que podem funcionar como inferência para o hábito de crescimento do uso de heroína por Cobain.

Ao cantar a frase: "Venha como uma tendência / Como amigo", Kurt fala em voz alta sobre a luta que a maioria dos usuários enfrenta, primeiro se encantando com o poder da droga e depois confinado ao seu fim. Esta também é uma das referências sugeridas à heroína nessa música.

Acompanhando o lançamento de "Come as You Are" como single em 1992, veio também o videoclipe promocional que apresentava a banda em filmagens alguns dias antes de embarcar para a turnê australiana. O rosto de Cobain fica obscurecido na maior parte das filmagens, seja por um fluxo de água corrente ou pela edição psicodélica.

Dave Grohl e Krist Novoselic (baixista) já falaram em entrevistas que se lembram de um Kurt Cobain completamente chapado de heroína durante as filmagens desse clipe, o que não é surpresa pelo tom de pele acinzentado e com uma cara de sono (ele chegava a "dormir" em pé em certos momentos durante a filmagem).

Numa entrevista para a Billboard em 1991, Kurt Cobain nos permitiu um vislumbre de clareza no seu processo de composição, onde ele havia dito: "Estas músicas do álbum 'Nevermind' são ideias que tive em cenários diferentes, coisas diferentes, coisas da televisão, livros e personagens. Muitas das letras foram escritas poucos minutos antes de gravarmos os vocais no estúdio, sabe?” disse Cobain. “Não gosto de levar as minhas coisas, gosto de fazer na hora e de ser espontâneo, o que geralmente contribui para uma melhor força criativa”.

Portanto, seja a música uma ode inconsciente à heroína ou não, ela continuou a inspirar de maneiras improváveis ao longo dos anos.


Em Aberdeen, cidade natal de Kurt Cobain, a prefeitura colocou uma placa na entrada da cidade fazendo referência ao nome da música, que diz: "Bem-vindo a Aberdeen. Venha como você é". A canção também já foi incorporada em trilhas sonoras de filmes.

O produtor do disco "Nevermind", Butch Vig, disse uma vez: “Acho que essa música, 'Come as You Are’, é sobre aceitação e sobre desajustados. Você é uma pessoa legal, não importa o quão bagunçado você seja. A canção ‘Come as You Are’ é uma ode a aceitar alguém como ela é”.

Mas o único insight que Cobain concedeu a respeito da letra da música "Come as You Are" nessa entrevista para a Billboard, foi que era: "Sobre as pessoas e como se espera que elas ajam".

A verdade é que, como a maioria de suas canções, as letras de Cobain não são centradas em torno de uma narrativa perfeita e nem entregues num arco de narrativa linear. Em vez disso, somos levados por uma miríade de ideias fragmentadas e temas combinados para mergulharmos em uma das músicas mais marcantes na história do rock.


A realidade é que, embora isso possa não ser uma ode direta à heroína no sentido tradicional da coisa, o próprio fato da música refletir o seu próprio autor, significa que a imagem do abuso de drogas de Cobain é difícil de querer remover desse quadro...


Confira as resenhas das outras músicas que o site rockinthehead já publicou:


"Escalator to Hell"


"Big Long Now"


"Here She Comes Now"


"Heart Shaped Box"


"Grey Goose"


"Bambi Slaughter"


"Smells Like Teen Spirit"


"Beans"


"Black and White Blues"


"Do You Love Me"


"The Other Improv"


"Help Me, I'm Hungry"


"Heartbreaker"


"Anorexorcist"


"Mexican Seafood"


"Pen Cap Chew"


"Mrs. Butterworth"


"Gallons of Rubbing Alcohol Flow Through The Strip"

Mais Recentes
Destaques