top of page
  • by Brunelson

Pearl Jam: qual a música da banda que levou Eddie Vedder às lágrimas?


Todo o caminho para a criação do PEARL JAM parecia uma batalha difícil e sem fim.

Como a banda originalmente deveria ser o MOTHER LOVE BONE, as coisas ficaram sombrias quando o seu vocalista, Andy Wood, morreu de overdose de heroína no início de 1990. Em vez de passar o resto de suas vidas se perguntando o que poderia ter sido, o guitarrista dessa banda, Stone Gossard, gravou uma fita demo com novas canções, antes de conhecerem o futuro vocalista do PEARL JAM, Eddie Vedder.

A fita demo que Gossard havia gravado somente os instrumentais dessas novas músicas, incluía os blocos de construção para 03 futuras canções do PEARL JAM e que 02 delas seriam lançadas em seu disco de estreia, "Ten" (1991), que foram "Alive" e "Once". Foram músicas que realmente mexeram internamente no emocional de Vedder e que iria gravar os seus vocais em cima para que a fita retornasse ao remetente e assim, para que o grupo aprovasse o seu novo vocalista.

Passando a maior parte dos seus dias surfando na cidade de San Diego, California, Vedder teve a ideia de criar uma ópera rock lírica em torno dessas 03 ideias musicais, chegando ao refrão marcante da canção "Alive" enquanto criava as letras em sua cabeça durante uma session de surf.

Quando Gossard estava ouvindo o que Vedder tinha gravado, ele e toda a banda foi nocauteado pelo poder de sua voz e conforme declaração do outro guitarrista do PEARL JAM, Mike McCready, relatado no documentário "PJ20" (2011): "É de verdade mesmo esse vocal? Esse cara existe?"

Depois de ser chamado a comparecer em Seattle para um ensaio e para todos conhecerem pessoalmente o seu novo vocalista, Vedder foi recebido de braços abertos pela cena local, graças a amizade feita e sendo acolhido pelo vocalista/guitarrista do SOUNDGARDEN, Chris Cornell, quando o mesmo iniciou um novo projeto para homenagear o seu falecido amigo e que dividiam o mesmo apartamento, Andy Wood, criando o TEMPLE OF THE DOG junto com o baterista do SOUNDGARDEN, Matt Cameron (desde 1998 no PEARL JAM), e convocando toda a parte instrumental do PEARL JAM.

E enquanto o PEARL JAM começava os seus primeiros ensaios, Vedder ainda tinha muito em que pensar sobre a sua criação pessoal e familiar, deixado em forma de testamento nas letras da música que fez o PEARL JAM ficar conhecido no mundo inteiro, "Alive".

Mas dentre outros relances espalhados no disco "Ten" que remetem a Vedder, foi na última música do álbum em que ele se alonga em sua totalidade falando sobre o seu falecido pai biológico que ele nunca chegou realmente a conhecer como tal - apenas sendo apresentado por sua mãe na infância e pré-adolescência como um amigo da família (eram pais separados).

Escrito sob um dedilhado de guitarra macio e sereno, a canção "Release" foi centrada na performance vocal de Vedder, enquanto ele faz as pazes com o seu pai e deixa escapar toda a sua dor em sua interpretação vocal por nunca tê-lo conhecido num relacionamento de pai e filho.

O baixista Jeff Ament (que assim como Stone Gossard eram do MOTHER LOVE BONE e antes do GREEN RIVER) lembrou o quanto foi uma experiência pesada e emocional para Vedder quando foram tocar pela 1ª vez a música "Release" nos ensaios com as letras prontas: “Eu me lembro da 1ª vez que a tocamos no ensaio e Eddie saiu correndo da sala quando a terminamos de tocar. Ele estava no corredor chorando e aquilo foi muito emotivo”, disse o baixista nesse mesmo documentário.

Depois que Ament foi atrás preocupado com o que tinha acontecido, Vedder estava pronto para voltar ao ensaio e continuarem os trabalhos.

No que dizia respeito a Vedder, não havia necessidade de perder tempo ensaiando e ensaiando depois de já terem captado as canções que faziam parte do novo repertório do PEARL JAM, apenas para em alguns dias eles fizessem o seu 1º show juntos. A parte lírica do restante do disco "Ten" também percorre toda a gama da psique interna de Vedder, cantando canções sobre um amor perdido na música "Black" e escrevendo histórias (reais ou fictícias) sobre personagens lutando com os seus conflitos internos e familiares, como nas canções "Jeremy" e "Why Go".


Nesse mesmo documentário, Vedder finaliza o assunto, dizendo que ainda acha que o seu pai pode vê-lo - assim como o vocalista do PEARL JAM ocasionalmente muda as letras desta canção quando a tocam nos shows, remetendo a essa mesma ideia: “Ele ainda está lá em cima, sabe? No éter, cuidando de mim”.


"Release"


























Komentarze


Mais Recentes
Destaques
bottom of page