top of page
  • by Brunelson

Pearl Jam: qual o disco da banda que o guitarrista Mike McCready não gostou quando foi lançado?


No início dos anos 90, o movimento grunge chegou na hora certa.

Toda a cena do rock tornou-se muito exagerada com bandas artificiais montadas por gravadoras, com o NIRVANA e cia derrubando a porta de entrada com canções que eram reverentes ao passado do rock ao mesmo tempo em que se expandiam.

Porém, o guitarrista do PEARL JAM, Mike McCready, não teve a melhor experiência quando foram gravar o seu 3º álbum de estúdio, "Vitalogy" (1994).


Depois que os 02 primeiros discos do PEARL JAM dominaram as paradas de rock, o vocalista Eddie Vedder não estava tão feliz com a sua recém-descoberta celebridade. Junto com a enorme quantidade de atenção que eles estavam recebendo, a banda também estava em uma rivalidade judicial contra a empresa responsável pela venda de ingressos e promoções de shows, a Ticketmaster, pelo que eles alegaram serem preços de venda massivos para os seus ingressos.

E para neutralizar os problemas que a fama estava causando em suas vidas pessoais e lados emocionais, Vedder - que nessa época estava tomando as rédeas da banda - decidiu gravar um álbum que foi projetado para perder alguns dos fãs.

Embora o disco "Vitalogy" possa ter algumas ótimas canções como "Last Exit", "Nothingman" e "Whipping", há certas coisas lançadas nesse álbum que seguem direções totalmente diferentes e anti-comerciais, como a música "Pry To", apresentando interlúdios estranhos e mais parecendo uma dança indígena ao redor de uma fogueira. A canção instrumental chamada "Aye Davanita" também reflete uma dança indígena e totalmente não audível para o mainstream.


Esse álbum também apresenta outras canções estranhas como "Bugs", sendo o resultado de Vedder em ter encontrado um acordeão usado e escrever uma música sobre como há insetos em seu quarto e querer se tornar um com eles.

O relacionamento de Vedder com o baterista da época, Dave Abbruzzese, também não estava ajudando muito, com o baterista sendo dispensando da banda logo após a gravação desse disco, onde chamaram Jack Irons (1º baterista do RED HOT CHILI PEPPERS) para substituí-lo e permitindo que ele deixasse a sua marca no disco "Vitalogy" gravando a bateria na agonizante e esquizofrênica canção "Hey Foxymophandlemama, That's Me".

E embora o PEARL JAM tenha lançado um álbum degenerado como "Vitalogy", mesmo assim se tornou um grande sucesso à banda e se tornando no 2º disco que mais vendeu cópias em sua 1ª semana de lançamento em toda a história do rock, perdendo o 1º lugar para o seu próprio 2º álbum de estúdio, "Versus" (1993), além do disco "Vitalogy" ter sido lançado primeiro em vinil (onde na época os CD's reinavam e o vinil estava erroneamente designado a extinção) e mesmo assim ter ficado em 1º lugar no ranking de álbuns (de CD) da Billboard.

Entretanto, McCready admitiu não ser o maior fã da mixagem final do disco "Vitalogy", dizendo uma vez em entrevista para a revista Rolling Stone: “No começo, não achei que tivesse uma continuidade em nosso trabalho... Foi estranho e quando ouvi a gravação final do álbum 'Vitalogy', confesso que não gostei muito, o que pode ter sido porque eu estava muito fodido naquela época quando estávamos gravando”.

Com base na sua citação, sabemos do passado junkie de McCready e que ele se internou em uma clínica de reabilitação logo após o disco "Vitalogy" ter sido concluído.




Mas ele não era o único a se sentir um pouco desconfortável com esse álbum, com o produtor da banda, Brendan O'Brien, dizendo: “Eu ficava estressado quase o tempo todo. Eu estava tentando o meu melhor para manter tudo aquilo positivo, mas foi um momento estressante... Eles estavam implodindo um pouco entre eles”.

Embora nem todos possam ter concordado com o que o álbum final se tornou, a maioria das músicas desse disco se tornaram grampos definitivos nos shows da banda, com as canções "Spin The Black Circle", "Not For You", "Corduroy", "Betterman" e "Immortality" sempre circulando no setlist do grupo.



E assim como já haviam feito no 2º álbum, PEARL JAM não lançou nenhum videoclipe para promover o disco "Vitalogy" (que era lei nos anos 90), preferindo deixar as músicas sozinhas sem ter que se preocupar com a habitual promoção das mesmas.


"Pry To"


"Bugs"


"Aye Davanita"


"Hey Foxymophandlemama, That's Me"


Comentarios


Mais Recentes
Destaques
bottom of page