top of page
  • by Brunelson

Matt Cameron: quais as influências do baterista do Soundgarden e Pearl Jam?


O baterista de bandas como SOUNDGARDEN, TEMPLE OF THE DOG e PEARL JAM, Matt Cameron - além de ter sido o baterista da banda seminal de Seattle nos anos 80, SKIN YARD, e do seu projeto paralelo, WELLWATER CONSPIRACY - tinha sido entrevistado pelo jornalista Rick Beato e também citou algumas de suas influências.



Para quem conhece o estilo de tocar de Cameron, é claro que há muito jazz envolvido.

Seguem alguns trechos:

"Eu ouvia muito Jimi Hendrix quando estava crescendo, gostava muito do seu baterista, Mitch Mitchell, gostava do CREAM, adorava os bateristas Ginger Baker (CREAM), Keith Moon (THE WHO) e John Bonham (LED ZEPPELIN). Muitos desses caras britânicos inicialmente causaram um grande impacto em mim, quando eu tinha 12, 13 anos de idade. Naquela época, eu já tocava bateria e estava em bandas de garagem pela vizinhança. Comecei a ter aulas somente aos 17 anos de idade e depois de já ter me apresentado em algumas bandas cover tocando em bares e coisas assim".

Ele continuou: "Decidi tentar levar um pouco mais a sério sobre isso, então, tive algumas aulas com um senhor chamado John Santo. Ele tocou na San Diego Symphony e também tocou com o Harry Partch Ensemble, um compositor/artista americano do início do século 20 e que fez os seus próprios instrumentos e escreveu essas óperas incríveis".

Cameron finalizou: "John Santo me expôs a esse lado realmente interessante, estranho e de vanguarda da música, como Steve Reich. Fui exposto a essas coisas quando eu tinha 17, 18 anos de idade. Comecei a ouvir John Coltrane, Miles Davis e todo esse lado da música jazz realmente abriu uma nova área de apenas poder focar, você sabe... O que torna um solista ótimo ou como aquela certa voz pode carregar uma peça inteira de música com todos nós ao fundo ajudando".

Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page