top of page
  • by Brunelson

Kim Thayil: os guitarristas preferidos do guitarrista do Soundgarden


Kim Thayil é um verdadeiro peso pesado da guitarra moderna.


Um triturador, mas não no sentido convencional, o seu estilo é um dos mais instantaneamente reconhecíveis por aí, com a propensão a rajadas de poder berrantes, bem como linhas melódicas que tornam o seu catálogo fascinante e repleto de surpresas como guitarrista do SOUNDGARDEN.

Ouvi-lo rasgar o braço da guitarra é algo e tanto, já que ele pode fazê-lo de uma maneira tão visceral quanto qualquer outra e foi a força combinada dos seus licks e riffs com os de Chris Cornell (vocalista/guitarrista), que realmente fez o SOUNDGARDEN se destacar quando eles romperam as barreiras no final dos anos 80.

Fundindo influências do punk rock e heavy metal, Thayil possui um estilo único e singular que sempre se esforça para servir a música acima de tudo.

São músicas como "Hands All Over" (2º disco, "Louder Than Love", 1989), "Jesus Christ Pose" (3º disco, "Badmotorfinger", 1991) e "My Wave" (4º disco, "Superunknown", 1994), que Thayil brilha e que são somente alguns exemplos de quão longe ele exige a si mesmo na guitarra.

Dado que o trabalho de Thayil é tão caleidoscópico no sentido de que se baseia em uma infinidade de influências, os seus fãs há muito procuram entender quem são as figuras-chave que inspiraram a sua forma recortada e cheio de contratempos de tocar guitarra.


Felizmente, Thayil havia sido entrevistado em maio de 2022 pela revista Guitar World para lançar alguma luz e um pouco de amor sobre aqueles guitarristas que foram os mais significativos para a sua ascensão ao instrumento.

Ele começou com John Lennon e George Harrison dos BEATLES, dizendo: “Normalmente eu começaria com os BEATLES, mas John Lennon e George Harrison não tiveram um efeito sobre mim como guitarristas – os BEATLES sim tiveram o seu efeito pela natureza de suas músicas e pela cultura em que surgiram, tanto social quanto politicamente falando”.

“Sendo uma criança, os BEATLES foram a trilha sonora de tanta coisa que estava acontecendo no mundo nos anos 60 e 70. Eles foram importantes nesse sentido”, explicou Thayil. “Foi só quando fiquei mais velho que comecei a apreciar George Harrison como guitarrista em músicas como ‘While My Guitar Gently Weeps’, onde ele e Eric Clapton - ou uma combinação dos dois - tocava esse tipo de toque com a alma, sabe? Quando criança, eu gravitava para escutar riffs legais em músicas de guitarra".

Mais tarde, ele discutiu como os grandes guitarristas pré-punk como Johnny Thunders (NEW YORK DOLLS, THE HEARTBREAKERS), James Williamson (THE STOOGES) e Wayne Kramer (MC5), também tiveram um impacto definitivo sobre ele no estabelecimento do seu estilo de tocar. Ele prestou atenção especial neles e como o “jeito de tocar solto e descontraído” o galvanizou quando Thayil estava no meio da adolescência.


Ele também encontrou os seus heróis nas mais improváveis roupas: KISS.

“Ao ler em revistas sobre o KISS, eu me conectei a outros guitarristas ‘power chords' do hard rock como MC5, THE STOOGES e NEW YORK DOLLS, o que era perfeito porque foi uma boa ponte para o punk rock. Esse foi o momento perfeito pra mim, quando eu tinha 14 anos de idade e era em 1974/75. Acabei gostando muito de Johnny Thunders, tipo, entrei nesse jeito de tocar de forma desprezível, solto e descontraído, e essa coisa toda me conectou ao MC5 e ao THE STOOGES”.

“Gostei dos 02 períodos do THE STOOGES com os guitarristas Ron Asheton e James Williamson. Na época, eu gostava muito também do 1º álbum do MC5, 'Kick Out The Jams' (1969)“, continuou Thayil. “Eu aprendi que muitas das coisas que eu gostava, que eram selvagens, caóticas e fora de controle, estavam sendo tocadas por Fred 'Sonic' Smith e muitas das coisas mais sólidas/aprendidas vinham de Wayne Kramer (ambos do MC5). Foi apenas um grande equilíbrio entre esses 02 guitarristas”.

Em outros lugares, as influências de Kim Thayil também vieram dos discos lançados pela gravadora independente SST Records do mentor e guitarrista do BLACK FLAG, Greg Ginn. Isso teve um impacto definidor no movimento grunge e ele citou algumas das melhores da época, bandas como MINUTEMEN, HUSKER DU e MEAT PUPPETS.

Thayil lembrou: “Então, em 1984, todas essas bandas da SST Records começaram a se juntar. Além do BLACK FLAG, você tinha o HUSKER DU, MEAT PUPPETS, MINUTEMEN e o SACCHARINE TRUST. Acho que os 02 guitarristas que mais se destacaram pra mim foram Curt Kirkwood (MEAT PUPPETS) e D. Boon (MINUTEMEN)”.

De todos esses estimados guitarristas alternativos, Thayil explicou que o falecido D. Boon teve o maior impacto sobre ele, já que o seu estilo de tocar era o mais "estilisticamente único". Ele esclareceu: “Provavelmente digo que o jeito de tocar de D. Boon pode ter me atingido um pouco mais por ser estilisticamente único. O seu jeito de tocar guitarra era lascado, percussivo e agudo”.

Em toda a sua lista abrangente de guitarristas preferidos, Kim Thayil também mencionou Daniel Ash do BAUHAUS, Johnny Ramone dos RAMONES e claro, até nomes como Jimi Hendrix e Jeff Beck, refletindo quantas influências diferentes ele possui e exatamente o por quê ele é um guitarrista habilidoso e técnico.

Confira a lista completa dos guitarristas preferidos de Kim Thayil:

George Harrison John Lennon Ace Frehley Paul Stanley Johnny Thunders Joe Perry Sylvain Sylvain Ron Asheton James Williamson Fred ‘Sonic’ Smith Wayne Kramer Johnny Ramone Bob “1” Mothersbaugh Tom Herman Jody Harris Robert Quine Ivan Julian D. Boon Curt Kirkwood Paul Leary Daniel Ash Jeff Beck Derek Trucks Jimi Hendrix

Kommentarer


Mais Recentes
Destaques
bottom of page