• by Brunelson

Woodstock Festival: "o pôster semeou a palavra", disse criador do cartaz sobre nova reimpressão


Arnold Skolnick (foto, à esquerda), que projetou a imagem icônica de um pássaro numa guitarra no cartaz do Woodstock Festival em 1969, foi entrevistado recentemente pelo jornal The Portland Press Herald e dentre vários assuntos, falou sobre a sua grande obra de arte.

Mais de 50 anos depois que o Woodstock Festival mudou a paisagem cultural do mundo inteiro, o designer do pôster promocional amplamente difundido na época, Arnold Skolnick, estará se unindo a alguns empresários de Portland para reimprimir versões em edições limitadas desse lendário pôster.


Skolnick esteve na cidade de Portland para conhecer o estúdio gráfico de David Wolfe (foto, à direita), que irá apoiar esse ato cultural junto com outra empresária, Elizabeth Moss.

O processo de impressão provavelmente levará 03 meses, após os quais Skolnick - que mora em Massachusetts - retornará a Portland num evento comemorativo na cidade.

Skolnick conseguiu o seu emprego no Woodstock Festival por meio de John Morris, o produtor do festival contratado para chamar os artistas e bandas de grande nome para tocarem no festival. Skolnick desenhou o pôster em 03 dias com pouquíssimas instruções.


Ele veio com a frase "3 dias de paz e música" e em contraste com o primeiro pôster encomendado para o Woodstock por David Edward Byrd - que apresentava um desenho elaborado de uma mulher nua e que foi rejeitado pela nudez - Skolnick confiou em cores brilhantes e recortes de papel no estilo de Henri Matisse para chamar a atenção. O pôster meio vermelho vibrante retrata um pássaro branco - um pássaro que Skolnick desenhava regularmente em New York naquele verão - empoleirado no braço de uma guitarra brilhante azul e verde, e com a mão tocando o braço da guitarra.

Skolnick acredita que o pôster se tornou icônico porque "todo o festival foi icônico" e porque foi eficaz, ajudando a atrair uma multidão de mais de 400 mil pessoas para Bethel, New York, em 1969. Embora muitas das informações sobre o festival tenham se espalhado por boca a boca, o design de Skolnick foi impresso nacionalmente, incluindo na Ramparts Magazine.

“Funcionou”, disse Skolnick, agora em seus 80 anos de idade, inclinando-se sobre uma reimpressão do pôster no estúdio gráfico em Portland. “O pôster semeou a palavra”.

David Wolfe vê o design de Skolnick como um "ponto de ruptura" nas tendências da arte da época. Ele disse: “Acho que o design representou para onde a sociedade estava indo e o que estava acontecendo na sociedade”, disse o empresário. “O design representa a garotada da época… Foi uma reação contra o status quo e era diferente dos pôsteres que estavam sendo produzidos na época”.

As versões reimpressas do pôster serão feitas em serigrafia e o mais próximo possível da versão original.

“Para fazer algo melhor do que tem na internet, acho importante torná-lo no tamanho original, além da cor e design original”, disse o empresário. “Vamos variar um pouco o processo em relação ao que eles faziam originalmente porque foi completamente produzido em massa naquela época”.

A outra empresária, Elizabeth Moss, descreveu Wolfe como “o homem a quem recorrer” para impressões desse tipo, pois o estúdio gráfico de Wolfe contém uma variedade de máquinas de impressão antigas, usadas tanto para impressão de belas artes quanto para livros impressos.

“O projeto com Skolnick veio até mim, pois recebo pessoas de todo o país me procurando para fazer projetos do tipo, porque há tão poucos lugares como essa minha gráfica nos EUA, sabe?”, disse Wolfe. “Provavelmente posso contar com eles em qualquer ajuda, pois quantas gráficas ainda existem assim?”

Segundo o jornal e para finalizar, ainda há detalhes sobre o projeto a serem trabalhados, como quantos pôsteres de edição limitada serão impressos, mas assim que o processo for concluído, eles serão assinados por Skolnick e estarão disponíveis para compra.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques