top of page
  • by Brunelson

Queens of The Stone Age: o clipe da banda que Josh Homme odeia


Como diz o velho ditado, os atores passam a maior parte do tempo querendo ser estrelas do rock e as estrelas do rock passam a maior parte do tempo querendo ser atores.

E apesar do frontman do QUEENS OF THE STONE AGE, Josh Homme, possa ser uma pessoa inerentemente engraçada fora do palco, ele não tinha tempo para brincadeiras ao gravar videoclipes (mesmo alguns sendo cômicos).

Os videoclipes têm sido frequentemente considerados a ruína da existência para muitos artistas desde que a MTV surgiu na década de 80. Embora as melhores combinações de meios visuais e musicais beneficiem de uma história contínua, há muitas ocasiões em que os artistas não sabem o que irão filmar até chegar o dia em que eles aparecem para as filmagens.

Apesar de todas as suas ideias musicais, o QUEENS OF THE STONE AGE se beneficiou por apresentar imagens icônicas na maioria de seus videoclipes. Examinando seu catálogo anterior, é fácil ver o tom que eles buscavam em cada clipe que lançavam, seja uma viagem alucinante e tóxica pela autoestrada na música "Feel Good Hit of The Summer" (2º disco, "Rated R", 2000) ou a mesma viagem pela autoestrada em um universo paralelo através do espelho na canção "Go With The Flow" (3º disco, "Songs For The Deaf", 2002).

Após esse pico inebriante lançando e fazendo turnês divulgando o seu 3º álbum, o grupo novamente sofreria uma troca de membros em sua famosa porta-giratória, com o baterista Dave Grohl retornando ao FOO FIGHTERS para terminarem de gravar o seu novo álbum na época, mas agora perdendo um membro fundador da banda, o baixista Nick Oliveri, que seria dispensado por Homme.

Sendo assim, o próximo álbum do grupo, "Lullabies to Paralyze" (4º disco, 2005), contaria com uma nova rodada de elencos com Alain Johannes no baixo (às vezes revezava na guitarra também), sua esposa, Natasha Shneider nos teclados, e com a entrada do baterista Joey Castillo - além de sempre ele, Mark Lanegan, emprestando a sua voz em algumas canções.

Esse 4º álbum do grupo mantêm a mesma sonoridade familiar de seu gene e mesmo que aqui o QUEENS OF THE STONE AGE já começasse a experimentar seu som que ficaria como o novo carro chefe a partir do 6º álbum da banda, "Like Clockwork" (2013) - em músicas como "I Never Came", "Skin on Skin", "Like a Drug" e "You Got a Killer Scene There Man" - a canção "In My Head" foi a banda flertando com o seu velho som habitual que havia conquistado o público mainstream inicialmente.

Ao longo da música "In My Head", Homme encontra uma maneira de encaixar suas progressões de acordes punk rock tradicionalmente estranhas em um hit melódico e agradável, enquanto canta sobre essa pessoa tocando as suas músicas preferidas no volume mais alto possível.

E como o conceito desta canção é bastante simples, seria natural ter um clipe simples. Em vez do tradicional trabalho artístico de câmera com efeitos, a maior parte da música gira em torno de cenas da banda se apresentando em um estúdio, com Homme não necessitando de muita atuação naquele dia.

Mesmo assim e estendendo-se por várias horas, Homme rapidamente se cansou de trabalhar no set de filmagens, com o guitarrista Troy Van Leeuwen lembrando uma vez em entrevista: “Acontece que foi a única vez que ouvimos a opinião da gravadora, sabe? E foi uma grande merda da nossa parte termos aceitado. O vídeo que fizemos para essa música é muito ruim! Éramos apenas em 03 contra uma tela verde com efeitos adicionados posteriormente e intercalado com imagens de uma personagem feminina. Parecia uma porra de um comercial da loja de roupas Gap”.

Enquanto a maior parte do grupo perseverava durante as filmagens, Homme decidiu que já estava de saco cheio: “Estávamos fazendo esse vídeo e eu olhei para aquilo e pensei: 'Isso é terrivelmente horrível'. Então, eu simplesmente me separei daquilo. Apenas me separei e pensava na hora: ‘Para onde Josh foi?’ E eu respondia a mim mesmo: ‘Ele foi pra casa’”.

Apesar da falta de atenção dada ao vídeo, a música "In My Head" é tão boa que se tornaria uma das mais celebradas da banda, aparecendo em todos os shows daquela turnê, porém, em relação a essa última década, ela foi gradativamente sendo deixada de lado do setlist do grupo e sendo apresentada de vez em quando ao vivo.

Com o QUEENS OF THE STONE AGE vivendo seu pico depois do sucesso do seu 3º disco, músicas desse 4º álbum como "In My Head", "Burn The Witch", "Long Slow Goodbye" e "Little Sister" (essa última até hoje é apresentada em todos os shows), fizeram o grupo a continuar ganhando novos fãs do mainstream como algumas de suas melhores músicas para as rádios até hoje.


Confira o videoclipe da canção "In My Head", gravado na fase de transição de membros do QUEENS OF THE STONE AGE que contou com somente Josh Homme nos vocais e guitarra, o guitarrista Troy Van Leeuwen levando o baixo e com Joey Castillo na bateria.


"In My Head"













Commenti


Mais Recentes
Destaques
bottom of page