Jimi Hendrix: a carta em anexo ao álbum "Electric Ladyland"

September 26, 2017

Em 1968, JIMI HENDRIX lançava o seu 3º álbum de estúdio, o disco duplo “Electric Ladyland”.

 

E no ano de 2010, este álbum foi relançado acompanhado de 01 DVD que conta algumas histórias sobre a construção desse disco, assim como um livrinho repleto de fotos inéditas, 01 dedicatória e 01 carta que Jimi havia escrito para os seus empresários e produtores, para que a mesma fosse incluída no encarte deste álbum. Esta carta foi redigida na época em que a banda estava prestes a lançar esse disco duplo, escrita em um quarto de hotel.

 

Pois bem, em se tratando de JIMI HENDRIX, não foi muito fácil traduzir essa carta, pois sem dúvida nenhuma ela foi redigida por um Jimi alucinado de alguma coisa (na boa que era ácido LSD) e que por sinal, era um layout de discurso frequente de Jimi em entrevistas e até em participações de filmes caseiros.

 

Segue a tradução da carta logo abaixo e boa sorte!

 

 

 

Carta para o Quarto Cheio de Espelhos.

 

Entre às 04:30hs e às 06:00hs da madrugada, Denver, Colorado, 02 de Setembro de 1968..., sozinho.

 

Vamos ver agora... "Não foi há muito tempo, mas parece que já se passaram anos desde que eu senti o ‘olá’ quente do sol..., ultimamente as coisas..." 

 

E então ele foi interrompido pelo lento movimento acelerado do som que, por vezes, é tão profundamente cortante. Este som foi a partir dessa máquina de escrever de papel celofane que se situa exatamente e constantemente ao lado sul dos tapetes.

 

Mas de qualquer maneira a doce cidade de Roma estava na minha mente. "Ela doou-se tão docemente..." E sobre ele, ela caminhou até coroar a cachorra chamada Ethel que é a única rainha de orelhas que existe, sob um céu rachado bem aberto que divide, aproximadamente aos mesmos, muitas das cabeças dos seus irmãos e irmãs em toda parte do mundo... 

 

"Isso é lei e ordem", disse o guarda da fronteira com a força da sua cabeça ponderada em algo como pão molhado para explicar, através de um cérebro chuvoso, como isso é..., bem... Irmão, aqui é o país com todas estas coisas que temos à frente?

 

E disse o proprietário do cavalo de veludo quando ouviu tudo isso... "Eu só sei que vou me envolver aqui" e bate a máquina de escrever em sentido inverso dividindo, provavelmente e separadamente, ambos os sóis ao fazê-lo. Ele chegou apressado ao lado das fantasias fiordes sendo que você também pode cavar... 

 

Oh, Oh! Assista essa vara e julgue a sua distância a partir do chute da camurça azul!! (batida Swisshhh (esta expressão é o barulho de quando se pede silêncio)...!? !! ...)

 

Enfim..., você pode cavar algo terrível em todas essas coisas que chegaram por aqui há não muito tempo... Eu estava banhando o meu olho..., apenas a 1.000 mil metros acima desses mesmos velhos céus cansados e..., você sabe, que o som de lá e, depois disso, em todos os lugares, me banharam em um estado físico.

 

E ele deixou escapar o som queimado ao lado da sua parede interna, também passando o arco-íris líquido derretido do deus Eros, tudo através dos seus quartos e salas de ouvidos que ele usava para se esconder da cachorra Ethel, a rainhazinha. 

 

E ele manuseou um elevador na sua cabeça que foi direto para qualquer lugar, para contar à sua mulher e ao mundo que isso era físico... SUSPIRO. 

 

E (o papel celofane começou a embalar e a piar) a sua velha senhora, a Terra Mama, está dando saltos em seu rosto e dizendo: "O que é físico?!" E ele gagueja, dá uns sorrisos e revida com..., bem..., er, ah..., o que é a música, meu amor? PUFF, PUFF (esta expressão é da pessoa dando umas baforadas no cigarro).

 

E eles provavelmente descobriram que isto era assim dessa vez.

 

Ass: Jimi Hendrix

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Chris Cornell: radialista Howard Stern publica vídeo inédito com performance da música "Imagine"

November 20, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead