top of page
  • by Brunelson

Temple of The Dog: a última vez que Cornell e Vedder cantaram juntos a canção "Hunger Strike"


Eddie Vedder e Chris Cornell compartilharam uma amizade fraternal durante a maior parte de suas carreiras. Foi um vínculo formado em 1990, quando um evento trágico levou à formação de uma banda com o nome de TEMPLE OF THE DOG.

Esse grupo foi um mecanismo para Cornell prestar homenagem ao seu falecido amigo e companheiro de quarto, Andrew Wood (vocalista do MOTHER LOVE BONE), o que gerou não apenas um grande disco sendo produzido em tributo, mas uma amizade que duraria por décadas - bem como o trampolim para a formação sólida do PEARL JAM.

TEMPLE OF THE DOG aconteceu naturalmente quando Chris Cornell se viu afundando na dor com a música sendo a única saída para ele. Era a única maneira que ele conhecia de sair de sua rotina, canalizando as suas emoções através da música.

A ideia da banda começou quando Cornell escreveu 02 canções em homenagem ao seu amigo Andrew Wood, que tinha falecido por uma overdose de heroína em março de 1990. Wood foi mantido em aparelhos de suporte vital por 03 dias após a overdose, período durante o qual Cornell o visitava com frequência. Wood estava em uma promissora banda de Seattle chamada MOTHER LOVE BONE junto com Stone Gossard e Jeff Ament (futuros guitarrista e baixista do PEARL JAM).


Depois do SOUNDGARDEN e antes do ALICE IN CHAINS, o grupo MOTHER LOVE BONE havia sido a 2ª banda de Seattle a assinar contrato com uma grande gravadora.

Foi nesse ínterim entre o luto e a formação do PEARL JAM, que Gossard e Ament foram convidados por Cornell a participar do TEMPLE OF THE DOG.

Vedder veio da cidade de San Diego, California, e já era vocalista do PEARL JAM após ter ido a Seattle para fazer o seu teste de audição para entrar na banda (que ainda se chamava MOOKIE BLAYLOCK), enquanto que os ex-membros do MOTHER LOVE BONE procuravam se mudar para novas paisagens sonoras após a morte de Wood.

Vedder estava nos ensaios do TEMPLE OF THE DOG e disse a Cornell que era fã da música "Hunger Strike". A voz de Cornell não era totalmente adequada para as partes profundas desta canção e perguntou se Vedder ficaria feliz em emprestar a sua voz para um dueto com ele. Esta seria uma das maiores decisões de Cornell, pois não apenas as suas vozes se cumprimentavam organicamente, mas o mais importante, os dois continuariam a compartilhar uma amizade inquebrantável.

"Hunger Strike" seria a última música gravada para o álbum e só foi reunida no último minuto porque o grupo tinha apenas 09 músicas e Cornell tinha uma aversão compulsiva por números ímpares.

Descrevendo esta música no livro "PJ20", Cornell falou sobre as letras: “Eu queria expressar a gratidão pela minha vida, mas também o desprezo pelas pessoas onde o que você tem não é suficiente, onde elas querem mais. Não há como realmente ter muito mais do que você normalmente precisa sem tirar de outra pessoa que não pode realmente dar a você. É uma espécie de tirar vantagem de uma pessoa ou pessoas que realmente não têm nada".

Já sobre o falecimento de Chris Cornell, Vedder falou uma vez: “Eu tive que negar isso um pouco”, ele disse durante uma entrevista no programa de rádio de Howard Stern. “Eu nem sinto que tinha escolha. Eu estava apavorado para onde iria se me permitisse sentir o que precisava sentir ou o que instintivamente queria sentir ou o quão escuro eu me sentia que estava indo... E eu também não o vi com muita frequência nos últimos 10 anos, tipo, provavelmente apenas umas 04 ou 05 vezes, e geralmente num show ou algo assim... Eu ainda não lidei muito bem com isso... Vou ficando melhor com o passar do tempo”.

Vedder ainda falou: “Éramos amigos próximos e não apenas porque estávamos tocando música. Eu saía com ele fora de nossas bandas mais do que até mesmo com os outros caras da minha banda, sabe? Quando me mudei para Seattle, não conhecia ninguém e saíamos em aventuras malucas como caminhadas no meio do mato, andávamos de bicicleta ou perseguíamos cachorros na chuva enquanto bebíamos uma cerveja ruim... Era muito legal".




“E não tinha nada a ver em estar perto de outras pessoas da música ou estar perto de algum tipo de vida festeira em Los Angeles, sabe? Tipo, isso é que era uma estrela legítima do rock pra mim - e digo entre aspas. Seria ele perseguindo um cachorro na chuva com o seu amigo num sábado à noite com um pacote de 12 latas de cerveja na mão”.

A última vez que Eddie Vedder e Chris Cornell cantariam juntos a música "Hunger Strike" do TEMPLE OF THE DOG, aconteceria menos de 03 anos antes de Cornell falecer, quando dividiram o palco nos dias 25 e 26 de outubro de 2014 no evento anual beneficente de Neil Young, o Bridge School Benefit.


Confira esta última apresentação do dueto (foto acima e vídeo abaixo):


Comentários


Mais Recentes
Destaques
bottom of page