• by Brunelson

Sonic Youth: resenha do álbum "Washing Machine"


Álbum: "Washing Machine" (9º disco, 1995)


SONIC YOUTH nunca mais iria fazer novamente um álbum como foi o disco antecessor, "Experimental Jet Set, Trash and No Star" (8º disco, 1994), mas esse álbum ajudou a abrir as portas para a banda se mudar da adjacência do grunge para um território mais tranquilo e atmosférico, o que viria a influenciar muito esse próximo disco do grupo.

O álbum "Washing Machine" também foi informado pelo vocalista/guitarrista, Thurston Moore, e pela vocalista/baixista, Kim Gordon, que foi o disco mais experimental que o SONIC YOUTH lançava desde os anos 80 - talvez até o mais experimental desde o 2º álbum da banda, "Bad Moon Rising" (1985).

"Washing Machine" é um disco mais lento do que qualquer álbum do SONIC YOUTH que veio antes dele, o que não quer dizer que as piras e "noises" não estejam presentes em grande escala. Esse álbum até pode ser atmosférico como foi o disco "Experimental Jet Set, Trash and No Star", mas não é tão calmo quanto ele.

O álbum "Washing Machine" trabalha a dissonância, discordância e energia de improvisação do material dos anos 80 da banda, na direção de um rock "anti-alternativo" do disco "Experimental Jet Set, Trash and No Star".

Combinação esta que foi criada para um dos álbuns mais duradouros na carreira do SONIC YOUTH.

Com toda a clareza, o álbum "Washing Machine" compartilha algum DNA com o seu gênero pré-histórico mesclado sobre movimentos e incrementos graduais de verso/refrão. Especialmente na música "Little Trouble Girl", soando ao mesmo tempo muito psicodélico.


Dito isso, SONIC YOUTH incluiu muitos momentos melódicos nesse disco, apesar de toda a sua experimentação que ainda emite ganchos muito bons.

Com quase 70 minutos de audição, é quase tão longo quanto o álbum "Daydream Nation" (5º disco, 1988) e ganha seu tempo de execução com músicas que lentamente cravam o seu caminho em seu cérebro e permanecem lá, para sempre...

Seria o exemplo da canção que encerra o disco, "The Diamond Sea". São quase 20 minutos (a versão original e não editada possui mais de 25 minutos), muitos dos quais são feitos de feedbacks e ruídos brancos que apenas envolve você numa espiral real em enxergar um mar de diamantes, desde o seu estado flat (calmo), mostrando a sua ascendência perturbadora de mudança climática, até chegar na tempestade e calmaria novamente...


Track-list:


1. Becuz

2. Junkie's Promise

3. Saucer Like

4. Washing Machine

5. Unwind

6. Little Trouble Girl

7. No Queen Blues

8. Panty Lies

9. Becuz Coda

10. Skip Tracer

11. The Diamond Sea


"Little Trouble Girl"


* Sonic Youth: resenha do álbum "Confusion is Sex" (1º disco, 1983)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Bad Moon Rising" (2º disco, 1985)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Evol" (3º disco, 1986)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Sister" (4º disco, 1987)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Daydream Nation" (5º disco, 1988)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Goo" (6º disco, 1990)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Dirty" (7º disco, 1992)


* Sonic Youth: resenha do álbum "Experimental Jet Set, Trash and No Star" (8º disco, 1994)

Mais Recentes
Destaques