• by Brunelson

Sonic Youth: resenha do álbum "Bad Moon Rising"


Álbum: "Bad Moon Rising" (2º disco, 1985)


No 1º álbum de estúdio conhecemos o SONIC YOUTH encontrando e moldando o seu som - que há décadas se tornou a sua marca registrada - mas a banda ainda não conseguia capturar totalmente o poder hipnótico nos shows, que fazia uso de guitarras preparadas no estilo da orquestra de guitarras de Glenn Branca, afinações excêntricas, pesadas improvisações e muitas vezes sem intervalos entre as músicas.

Com o 2º álbum de estúdio, "Bad Moon Rising" - aqui mudando de baterista, com Bob Bert assumindo o posto e único disco que iria gravar com a banda - o álbum foi produzido por Martin Bisi e lançado pela Homestead Records, que era dirigida pelo futuro proprietário da Matador Records, Gerard Cosloy. A Matador Records seria o selo final do SONIC YOUTH no século 21.


A banda finalmente tinha um álbum que reproduzia os seus shows e até hoje continua sendo o disco mais semelhante a como o SONIC YOUTH soa ao vivo. Cada um dos 02 lados do vinil é apresentado sem nenhuma pausa entre as músicas e às vezes, as transições entre as canções são tão perfeitas que, não importa quantas vezes você ouça, nunca verá a próxima música chegando. Quando você percebe que eles passaram para a próxima peça, o efeito é chocantemente psicodélico.

O álbum "Bad Moon Rising" realmente atrai você para dentro e para fora, lhe mostrando uma vibe nem sempre "entendida" para alguns ouvintes.

A música, "I Love Her All The Time", compensa os seus 08 minutos com uma melodia tangível que você realmente pode cantar junto, enquanto na canção "Brave Men Run" acerta o equilíbrio entre experimentação extensa e composição concisa, bem como qualquer um dos sucessos alternativos que a banda lançaria no final dos anos 80 e início dos anos 90.

A música "Flower" mostra a vocalista/baixista, Kim Gordon, em sua forma mais gritante e cruel, onde o resultado é um dos primeiros hinos punk feministas do SONIC YOUTH, com letras: "Apoie o poder das mulheres / Use o poder do homem / Apoie a flor das mulheres".

Porém, a música mais conhecida do álbum e uma das principais de toda a carreira da banda se encontra aqui, "Death Valley 69", com a sua fúria total onde encontra o vocalista/guitarrista, Thurston Moore, compartilhando os vocais principais com a atriz/artista, Lydia Lunch. A música emparelha um gancho gritado e de punho levantado com guitarras tão exploratórias quanto qualquer outra neste álbum altamente experimental e letras reais sobre os assassinatos do serial killer, Charles Manson.


Track-list:


1. Intro

2. Brave Men Run

3. Society is a Hole

4. I Love Her All The Time

5. Ghost Bitch

6. I'm Insane

7. Justice is Might

8. Death Valley 69

9. Satan is Boring

10. Flower

11. Halloween

12. Echo Canyon


"Death Valley 69"


* Sonic Youth: resenha do álbum "Confusion is Sex"


* Sonic Youth: a resenha no encarte de "Bad Moon Rising"

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques