top of page
  • by Brunelson

Robert Plant: 05 bandas e artistas que o vocalista do Led Zeppelin não curte


Robert Plant tem sido uma figura superstar por mais tempo do que a maioria dos outros artistas de sua época.

Mesmo não estando nos holofotes desde a década de 80 sendo vocalista ativo do LED ZEPPELIN, Plant também conquistou uma carreira solo onde estendeu as suas habilidades além do som do blues misturado com rock de sua antiga banda.

E embora Plant tenha ficado mais aventureiro com a idade, ele não tem vergonha de expressar a sua opinião sobre algumas novas bandas.

Ao longo do tempo, Plant revelou quais grupos ele não suporta, seja porque eles o lembram do LED ZEPPELIN ou para simplificar, porque ele não gosta do jeito que eles soam. Alguns deles incluem alguns dos maiores nomes do mundo, já que Plant não ficou impressionado com o que eles tinham a oferecer.

Mesmo existindo alguns pontos positivos na discografia de cada ato, Plant prefere não ouvi-los, pensando que eles são chatos ou não estão fazendo algo que outra banda está fazendo ou fez melhor em outro lugar.

De rostos novos na cena do rock a alguns dos titãs da velha guarda, confira 05 artistas que o vocalista do LED ZEPPELIN odiou ou não curte, onde retiramos as suas declarações de diversas entrevistas e biografias:


David Coverdale

Nunca é atrativo ver um colega de uma banda contemporânea querer adquirir a mesma "roupa sonora" que você usa.

Embora o LED ZEPPELIN nunca fosse se reformar após a morte do seu baterista em 1980, John Bonham, a maneira do guitarrista Jimmy Page lidar com a dor foi formar outras bandas, trabalhando com Paul Rodgers (vocalista das bandas FREE e BAD COMPANY) e criando o grupo THE FIRM.


E enquanto Plant estava bem com os seus próprios trabalhos, ele se ofendeu quando Page se juntou a David Coverdale para um projeto novo no estilo LED ZEPPELIN, que foi vocalista do DEEP PURPLE de 1973 à 1976 e que depois formaria a banda WHITESNAKE.

Quando questionado sobre o que achava de Coverdale como frontman, Plant não foi tão gentil com o seu contemporâneo: “Eu o acho um bom homem, mas sinto que a sua integridade agora é questionável. Se o WHITESNAKE fosse uma banda jovem de verdade que tivesse acabado de ver o documentário do LED ZEPPELIN, 'The Song Remains The Same' (1976), e tivesse decidido: 'Ok, é isso, vamos imitá-los', eu poderia entender”.

Apesar de arrastá-lo pela lama, Coverdale ainda tinha um enorme respeito por Plant, dizendo: “Eu tenho Robert Plant na mais alta estima como ser humano e como artista, e eu realmente gostaria de, você sabe, sentar com ele para conversar, comprar uma bebida para ele, apertar a sua mão e dizer: 'Sinto muito. Podemos ser amigos de novo?'”

Coverdale pode ter tido a sua própria identidade antes e depois de trabalhar com Jimmy Page no começo dos anos 90, mas tudo o que Robert Plant viu foi uma banda cover do LED ZEPPELIN com 01 membro original.


O início do Led Zeppelin

Para qualquer artista, ouvir os seus próprios discos antigos é como olhar fotos antigas de quando era bebê ou criança. Mesmo que seja divertido ouvir no momento, os verdadeiros artistas sempre vão querer crescer a partir do que fizeram.

E quanto a Plant, ele não poderia deixar de olhar para trás em sua antiga banda e ligeiramente se estremecer.

Quando questionado sobre algumas de suas primeiras tentativas para cantar, Plant pensou que não sabia o que estava fazendo nos primeiros álbuns do LED ZEPPELIN. Ao falar sobre o seu disco homônimo de estreia de 1969, Plant lembrou: “Eu percebi que a abordagem dura e viril para cantar que eu comecei na canção de 1966, 'You Better Run', não era realmente do que se tratava. Músicas como ‘Babe I’m Gonna Leave You’, tipo, acho os meus vocais horríveis agora de se escutar, sabe? Eu realmente deveria ter calado a boca naquela época!”

Mal sabia Plant que o seu estilo vocal característico acabaria sendo copiado em todo o mundo, com milhões de imitadores tentando chegar perto do que ele havia feito em canções como "Communication Breakdown".


A imitação é a forma mais sincera de lisonja, mas Plant pode não gostar que as pessoas o julguem por sua "arrogância" juvenil.


Cada banda de rock que continua em atividade e vai ficando mais velha

Para todo grande artista, chegará um momento em que eles precisarão se curvar graciosamente.


Ninguém pode estar fazendo a mesma coisa para sempre e Plant caminhou operando em diferentes reinos musicais ao longo de sua carreira. Durante a sua 1ª passagem pelo mundo da música popular em parceria com a artista Alison Krauss, ele levou algum tempo para expor as suas queixas a alguns de seus contemporâneos.

Plant ficava cada vez mais irritado com bandas que decidiam fazer uma turnê de reunião somente pelo circuito da nostalgia. Embora Plant gostasse de tentar novas direções criativas, ele odiava aqueles que tentavam manter uma banda unida desde os seus 20 e poucos anos de idade, explicando: “A coisa boa sobre Alison Krauss e eu é que somos 02 almas gêmeas. A maioria dos músicos formam uma banda, então, eles ficam nessa banda até que ela acabe depois de 20, 30 ou 50 anos, seja o que for, e começam a parecer uma coisa tristemente decrépita. É como pessoas penduradas em um bote salva-vidas ou agarradas em algum lugar confortável que não querem largar”.

Em vez de ficar em um lugar confortável durante a maior parte de sua carreira, Plant se contentou em seguir por novos caminhos, mesmo que nunca se iguale às alturas do LED ZEPPELIN.


Apesar dos seus colegas se reagruparem para turnês de reunião, essa atitude confirma porque Plant nunca mais quis fazer uma turnê novamente com o LED ZEPPELIN.


Greta Van Fleet

Não é nenhum segredo que a banda GRETA VAN FLEET mantém atos do LED ZEPPELIN bem perto dos seus corações. Embora a coleção de discos dos membros do GRETA VAN FLEET está cheia dos mesmos álbuns de blues e rock que Robert Plant e Jimmy Page escutavam em suas casas durante o LED ZEPPELIN, muitas pessoas estão fazendo fila para chamá-los de uma imitação do LED ZEPPELIN.

E uma dessas pessoas é Robert Plant.

Quando questionado sobre essa nova banda promissora que estava surgindo, Plant não se conteve, além de dizer que eles soam “como o LED ZEPPELIN em nosso 1º disco”.


Plant também mencionou discórdia com o vocalista do GRETA VAN FLEET, Josh Kiszka, acrescentando: “Ele pegou a voz emprestada de alguém que conheço muito bem, mas o que você vai fazer? Pelo menos ele tem um pouco de estilo, porque diz ele que baseou todo o seu estilo no AEROSMITH”.

Embora o GRETA VAN FLEET possa ter pretendido que a sua música fosse uma homenagem ao LED ZEPPELIN, Plant sempre ficou insatisfeito com eles ganhando notoriedade por meio de um estilo que ele próprio ajudou a inventar.


Eles podem ser músicos talentosos, mas no que diz respeito a Plant, os discos antigos do LED ZEPPELIN não foram a lugar nenhum para novas bandas pegarem como referência, mesmo o planeta inteiro sabendo que são obras de arte e sucessos nos 04 cantos do mundo.


The Who

Existem muito mais tópicos em comum entre o LED ZEPPELIN e o THE WHO do que a maioria dos fãs casuais imaginam.

Além de ambos estarem começando na cena em pubs e clubes de Londres, Jimmy Page uma vez ofereceu a John Entwistle e Keith Moon (baixista e baterista do THE WHO) a oportunidade de se juntarem à sua nova banda que ele queria criar (eventualmente se tornando no LED ZEPPELIN), onde Moon mencionou que "afundaria tão bem quanto um zepelim feito de chumbo".



Com essa descrição, o LED ZEPPELIN deu origem ao seu nome, mas quando Plant viu o THE WHO se apresentar ao vivo em tempos modernos pós-falecimento de Keith Moon, foi mais um motivo para virar o seu novo saco de pancadas.

Quando questionado sobre alguns dos seus contemporâneos, Plant comentou que se sentiu desapontado com a última encarnação do THE WHO: “Eu vi o THE WHO rodando pelos estádios dos EUA e achei aquilo tão monótono, óbvio e triste. O fato de que eles continuaram sem Keith Moon na bateria sempre foi um mistério pra mim, mas o fato de que eles fizeram isso de novo e de novo, aumentando mais com mais e mais músicos no palco... Eu não quero fazer parte desse aspecto de entretenimento. Já fui para Las Vegas uma vez".

Enquanto o THE WHO seguiu em frente no final dos anos 70 após a trágica morte de Keith Moon, o vocalista do LED ZEPPELIN sabia que não deveria cometer os mesmos erros com a sua banda, não querendo se reformar depois de perder o poder do baterista John Bonham que também havia falecido.

Enquanto a maioria dos artistas vê as encarnações do THE WHO como uma celebração de sua música, Plant vê apenas uma casca do que eles já foram.


Comentarios


Mais Recentes
Destaques
bottom of page