top of page
  • by Brunelson

Neil Young: qual a música que conta a história da sua vida?


Neil Young é um dos músicos mais respeitados da história.

O "Padrinho do Grunge" inspirou inúmeros músicos a pegar uma guitarra e começar a compor, sendo que muitos de nossos artistas favoritos dos anos 80 em diante devem muito a ele.


Se você fosse rastrear a linhagem do rock alternativo de volta às suas raízes, lá na concepção você encontraria o trovador canadense favorito de todos eles.





NIRVANA, PEARL JAM, RADIOHEAD e tantos outros, já declararam o seu amor por Neil Young em várias ocasiões ao longo do tempo. Seja em seu trabalho solo ou na maioria das vezes em parceria com a sua banda de apoio chamada CRAZY HORSE, as suas letras introspectivas e trabalho emotivo de guitarra se tornaram dois elementos críticos que permitiram a proliferação da música independente, alternativa e grunge.

Há muitos momentos na carreira de Young que são estelares, de músicas como "Cinnamon Girl" lançada no álbum "Everybody Knows This is Nowhere" (2º disco, 1969), à faixa-título "Harvest Moon" (19º disco, 1992), e embora muitos de suas melhores composições tenham o poder de afetar emocionalmente, há uma que talvez seja o melhor indicador de sua habilidade como compositor.



Esta canção seria "Ambulance Blues", lançada no álbum "On The Beach" (5º disco, 1974, foto). Esse álbum é conhecido pela melancolia que o colore, pois na época, Young estava amarrado em um dos períodos mais sombrios na sua vida, devido a morte do seu amigo e companheiro de banda, o guitarrista Danny Whitten, e pela infidelidade de sua parceira na época, Carrie Snodgress.




O auge disso foi na última música lançada no disco "On The Beach", a canção "Ambulance Blues", que encerrou os procedimentos de uma maneira apropriadamente depressiva.

A canção dura quase 09 minutos e Neil Young viaja por todo o seu passado tentando entendê-lo, com as letras: "De volta aos velhos dias de folk / O ar era mágico quando nós tocávamos" e voltando aos seus primeiros dias como músico em Toronto, no Canadá, cantando: “O barco de rio (riverboat) estava balançando na chuva”.

O Riverboat era um clube no bairro chamado Yorkville, em New York, sede de todas as coisas do folk rock onde nomes como Joni Mitchell e Gordon Lightfoot também começaram. Aqui, ele está claramente olhando para os dias tranquilos de sua carreira antes de suportar todas as mortes e adultérios que levaram aos arranjos lançados no disco "On The Beach".

Uma das falas mais famosas na canção "Ambulance Blues" é o seu lamento: “Oh, Isabela / Orgulhosa Isabela / Eles te derrubaram e te enterraram”. Por muito tempo, esse momento incrivelmente comovente deixou os fãs confusos, imaginando quem era Isabela, principalmente porque o fluxo de estilo consciente da música e a linha confessional “é difícil dizer o significado dessa música”, a cobrem de mistério. No entanto, descobriu-se que Isabela é uma referência a um prédio em que Young morava e não a uma pessoa.

No livro do escritor John Einarson de 1992, "Don't Be Denied", é explicado que Young morava em um apartamento na 88 Isabela Avenue, em Yorkville, no ano de 1965, quando tentava assinar um contrato de gravação fazendo shows pela cidade.

A parte mais famosa da música é sem dúvida a sua linha cínica que vem no final da canção: "E ainda consigo ouvi-lo dizer / Vocês estão todos mijando ao vento". Supostamente, a linha foi retirada diretamente do co-fundador da gravadora Asylum Records, Elliot Roberts, que foi empresário de Young por 50 anos e um grande ajudante da artista Joni Mitchell em seus primeiros dias. Ele também trabalhou com nomes como Bob Dylan e Tom Petty e é justamente aclamado como um dos melhores empresários musicais que já exerceu a profissão.

Sem surpresa, Young se tornou político durante esta canção, fazendo referência ao filme de 1945, "Along The Navajo Trail", cantando: "Por toda a Navajo Trail / Rebeldes topavam os seus dedões nas latas de lixo". O filme segue a história de um US Marshal, Roy Rogers, que se disfarça como um poeta itinerante para impedir que um bando de vilões expulse uma família de sua fazenda para operar um oleoduto através dela. É discutível então que, ao referenciar o filme, Young o use como metáfora, defendendo o meio ambiente e as pessoas comuns - algo que ele sempre fez.

Também foi alegado que Young concede acenos ao ex-presidente americano Richard Nixon, que foi forçado a renunciar ao cargo em agosto de 1974 devido ao escândalo de Watergate, apenas 01 mês após o lançamento do álbum "On The Beach". Em uma aparente abordagem sobre Nixon, Young canta: “Eu nunca conheci um homem que poderia contar tantas mentiras / Ele tinha uma história diferente para cada par de olhos”.

O que é ainda mais interessante sobre a música "Ambulance Blues", é que na biografia do autor Jimmy McDonough, "Shakey", Young confessa ter roubado a melodia desta canção de um dos músicos folk mais influentes de todos os tempos, Bert Jansch.

Ele explicou: “Sempre me sinto mal por ter roubado aquela melodia de Bert Jansch... Porra! Você já ouviu aquela música 'The Needle of Death'? Eu adorava aquela melodia e não sabia que a canção 'Ambulance Blues' começa exatamente da mesma forma. Eu sabia que soava como algo que ele fez, mas quando voltei e fui ouvir aquele disco novamente, percebi que havia copiado a mesma coisa dele… Me senti muito mal com isso”.

"Ambulance Blues" é sem dúvida uma das melhores músicas que Neil Young já escreveu. A jornada consciente através da opacidade de sua mente é incrível e ao longo dos seus quase 09 minutos de duração, ele entrega um pouco do seu lirismo mais agudo elevado pela sinceridade que a sua voz transmite.


"Ambulance Blues"


Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page