top of page
  • by Brunelson

Neil Young: quais os dois principais artistas que influenciaram a sua música?


Neil Young pode ter uma reputação moderna de ser um idealista espinhoso, mas a verdade é que Young é tão generoso e justo quanto um artista pode ser.

Nomeado como "Padrinho do Grunge", o canadense Young ajudou pessoalmente o PEARL JAM a sair do seu ponto mais crítico, recrutando o grupo como a sua banda de apoio para o álbum "Mirror Ball" (21º disco, 1995).


* Neil Young: por que ele é chamado de "Padrinho do Grunge"?


* Pearl Jam: quando tocaram juntos com Neil Young a música "Rockin' in The Free World" em 1993


* Dave Grohl: "quando adolescente, escutava escondido os discos de Neil Young"


* Neil Young: qual foi o álbum em homenagem a Kurt Cobain?


Da mesma forma, Young sempre gostou de flertar com outros grupos, mas ele é mais do que leal à sua banda original, CRAZY HORSE. Ele é uma das raras figuras que mantém a sua moral pessoal e relacionamentos com aqueles de quem gosta acima de qualquer incentivo monetário.

Ele também é durão o suficiente para liderar tributos a Jimi Hendrix e tocar no palco junto com o LED ZEPPELIN em ocasiões distintas. Seja dedilhando músicas acústicas de partir o coração ou acendendo músicas de hard rock elétrico, Young sempre entrega o que precisa. É por isso que ele é a figura perfeita para liderar o ataque contra o Spotify - poucas figuras na história da música são tão respeitadas ou reverenciadas quanto Young e muitas vezes ele é procurado para liderança.


* Neil Young: explicando por que Jimi Hendrix foi o melhor guitarrista de todos os tempos


* Neil Young: qual é a música que fala sobre o Led Zeppelin?


* Rock'n Roll Hall of Fame: confira 04 apresentações de "supergrupos" em sua história


* Neil Young: qual o efeito da internet que ele odeia na música?

Mas a quem Young procura inspiração?

Musicalmente, ele é um amálgama de influências e gêneros como o folk, rock de garagem, rock psicodélico e até mesmo o jazz, onde todos filtram as suas composições. Para se conectar com Young, um artista precisa estar no topo do seu jogo, portanto, não é surpresa que Young tenha apontado para 02 artistas quando foi entrevistado pela revista Rolling Stone em 1979 com o ainda jornalista, Cameron Crowe (desde muito tempo, diretor de filmes).

“Nunca me esqueço que toda vez que um novo álbum dos BEATLES ou do Bob Dylan era lançado, você sabia que eles estavam muito além do tempo”, lembrou Young. “Eles estavam sempre fazendo outra coisa do que os outros faziam e sempre avançando na linha”.

Esse avanço constante serviu bem a Neil Young, porque ele nunca fez o mesmo álbum duas vezes e não teve medo de se inclinar para gêneros que não estavam necessariamente em sua zona de conforto.

Claro, também não é difícil ver como os BEATLES e Bob Dylan seriam catalisadores do seu trabalho.

Em uma entrevista anterior para a revista Rolling Stone em 1975 e também com o jornalista Cameron Crowe, Young lembrou que os BEATLES foi a banda que originalmente o motivou a subir no palco e cantar: “Eu me lembro de cantar as músicas dos BEATLES. A primeira música que cantei na frente das pessoas foi ‘It Won’t Be Long’ e depois 'Money'”, lembrou Young. “Isto aconteceu no refeitório da Calvin High School em Winnipeg, Canadá.... Foi o meu primeiro grande momento”.

Young prestaria homenagens às suas duas principais influências no decorrer da carreira, fazendo covers nos shows e até mesmo dividindo o palco com Paul McCartney em ocasiões diferentes.

Mais Recentes
Destaques
bottom of page