• by Brunelson

Dave Grohl: "quando adolescente, escutava escondido os discos de Neil Young"


A influência de Neil Young é de longo alcance, com inúmeros artistas criados fora do seu molde terem surgido no cenário musical.

Assim como o gênero do grunge está intrinsecamente ligado a Seattle e a década de 90, este seria o exemplo mais excelente da influência de Neil Young e por isso ele é frequentemente apelidado de "Padrinho do Grunge".

* Neil Young: por que ele é chamado de "Padrinho do Grunge"?


* Pearl Jam: quando tocaram juntos com Neil Young a música "Rockin' in The Free World" em 1993

Mesmo que Dave Grohl não fosse um nativo de Seattle e não tivesse crescido com os seus companheiros de banda do NIRVANA, o amor que compartilhavam de Neil Young ajudou a torná-lo o ajuste perfeito para o grupo.

O disco ao vivo de Neil Young, "Rust Never Sleeps" (1979), é frequentemente visto como o precursor que inadvertidamente desencadeou o movimento grunge, principalmente por causa da natureza fortemente distorcida de sua guitarra. Ele desempenhou um papel fundamental em influenciar a próxima geração, um movimento de artistas que foram criados em uma dieta que também consistia no trabalho de Neil Young.

Os discos de Young inspiraram notoriamente tanto o PEARL JAM quanto o NIRVANA e uma vez que o grunge ascendeu ao mainstream em 1991, os dois artistas foram rápidos em apontar o quanto deviam seu sucesso a Neil Young, um músico que os ensinou que havia outra maneira que a guitarra poderia soar. Não demorou para que as 02 bandas começassem a declarar publicamente o seu amor por Young, com ele se tornando o padrinho desta nova e emocionante cena.

O falecido colega de banda de Grohl no NIRVANA, Kurt Cobain, citou as letras de Young como parte de sua nota de suicídio e isso por si só continua a ser um exemplo claro de quanto o artista significava para ele.


Comoventemente, Young escreveu sobre isso em seu livro biográfico de como ficou marcado para ele quando descobriu que Kurt Cobain havia citado as suas letras: “Quando ele morreu e deixou aquela carta de despedida, ela tocou uma corda profunda dentro de mim, tipo, ferrou muito comigo”, disse ele. “E coincidentemente, eu estava tentando entrar em contato com ele neste período... Eu queria falar com ele e lhe dizer para apenas tocar e se apresentar só quando ele tivesse vontade”.


Após a morte de Cobain, Neil Young transformou a sua lamentação em canção quando compôs a música "Sleep With Angels", que foi a faixa-título do seu álbum de 1994 (20º disco) e que ele dedicou a Kurt Cobain.


Mesmo que a música de Neil Young estivesse em um caminho diferente do punk que Grohl e Cobain ouviam, os dois músicos sentiram uma conexão com o seu trabalho.

Notavelmente, Grohl ficou inicialmente envergonhado por adorar e ouvir escondido os discos de Neil Young que a sua irmã tinha.

“Enquanto eu ouvia aquele louco hardcore punk rock, a minha irmã gostava muito de Neil Young”, Grohl relembrou numa entrevista em 2015, ao jornalista Matt Everitt do 6 Music. “Como um punk rocker, não era muito legal ouvir Neil Young, então, eu esperava até que ela fosse dormir ou fosse para a escola, pegava os seus discos e ficava escutando. Ela tinha aquela coletânea de Neil Young, 'Decade' (1977), com os maiores sucessos".

“Juro por Deus, ainda ouço esse álbum do começo ao fim, cara, e ele me lembra de quando era criança na Virgínia. Uma das coisas que faltava muito daquele punk rock pesado que eu ouvia, era melodia. Neil Young não é apenas um herói hoje porque ele sempre esteve na estrada com a sua história e integridade de uma lenda real, mas porque ele é um compositor incrível".

"As pessoas chamam Neil Young de 'Padrinho do Grunge', porque ele sempre tocou um rock alto e com feedbacks de guitarra, mas meio que por trás de tudo isso ele é um compositor realmente brilhante! Eu o amo demais e ele é um grande cara", concluiu Grohl, com amor.

Quando Neil Young convidou o FOO FIGHTERS para participar do seu concerto anual beneficente em 2011, Bridge School Benefit, Grohl não pôde recusar. Ele não só dedicou a canção "My Hero" do FOO FIGHTERS a Neil Young, mas também conseguiu tornar o seu sonho de infância uma realidade, ao tocar junto com o seu ídolo e convidados uma versão estridente da clássica música de Young, "Rockin' in The Free World".

Assista à essa gloriosa filmagem logo abaixo:


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques