top of page
  • by Brunelson

Flea: baixista escolhe os álbuns preferidos e o que menos gosta do Red Hot Chili Peppers


Uma auto avaliação psicológica é difícil, sendo que o orgulho e a vergonha devem ser conciliados para querer entender alguma coisa.

E nesse esteio por meio da reflexão, os criadores podem aprender com os seus erros físicos ou de cálculo, enquanto se concentram em pontos positivos do passado para realizar seus trabalhos futuros.

No caso de Flea, o efervescente baixista e um dos membros fundadores do RED HOT CHILI PEPPERS, a autocrítica parece ser uma tarefa relativamente indolor.


Durante uma entrevista recente ao jornal The Los Angeles Times, Flea mergulhou fundo na vasta e variada obra do RED HOT CHILI PEPPERS para citar alguns dos discos e canções dos quais ele se orgulha e aqueles que prefere esquecer.


De acordo com o baixista, o álbum "Blood Sugar Sex Magik" (5º disco, 1991), ocupa uma posição apical como o melhor álbum da banda. No entanto, ele observou que alguns aspectos de seu lançamento o decepcionaram. Esse clássico disco marcou o 2º da banda com o guitarrista John Frusciante e o baterista Chad Smith a bordo.



“Eu diria que é o álbum 'Blood Sugar Sex Magik', mas pensando em retrospecto, há algumas músicas que eu acho que não deveriam ter sido lançadas nesse disco”, admitiu Flea. “A canção ‘The Greeting Song’ não era boa o suficiente”.

Continuando sobre os seus álbuns favoritos da banda, Flea também guardou algum entusiasmo para o álbum "Californication" (7º disco, 1999), falando: “O álbum 'Californication' é muito bom de cima a baixo. Eu vi Adele há pouco tempo e ela me disse que este é o seu disco favorito de todos os tempos. Sabe, isso significou muito pra mim porque sou um grande fã de Adele”.

Mais tarde na conversa, Flea foi solicitado a nomear o álbum do RED HOT CHILI PEPPERS que menos gosta: “Sempre me arrependo da maneira como gravamos o nosso disco homônimo de estreia (1984). Acho aquelas músicas muito boas e a nossa banda estava ainda se formando na época, mas o nosso baterista original, Jack Irons, e o nosso guitarrista original, Hillel Slovak, saíram para dar prioridade à outra banda que eles tinham e eu e Anthony Kiedis (vocalista) chamamos Jack Sherman (guitarrista) e Cliff Martinez (baterista) para substitui-los”.

Ele concluiu: “Ambos eram ótimos músicos, mas a conexão simplesmente não era tão profunda quanto tínhamos com os caras com quem começamos. Sempre quis voltar e regravar esse álbum, mas nunca consigo convencer ninguém a fazer isso”.




"The Greeting Song"





Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page