• by Brunelson

Billy Corgan: cover da música "Check My Brain" do Alice in Chains no evento tributo


O vocalista/guitarrista do SMASHING PUMPKINS, Billy Corgan, fez um cover de um clássico recente na história do ALICE IN CHAINS, da canção "Check My Brain" (6º trabalho de estúdio, "Black Gives Way to Blue", 2009), no evento tributo realizado em homenagem à banda grunge pelo Museu de Seattle (MoPOP), em 01/12/2020.


* Alice in Chains: banda será homenageada por Metallica e vários outros artistas em cerimônia


* Alice in Chains: setlist e vídeo completo de evento tributo em Seattle


* Alice in Chains: ator Robert Downey Jr. comentou sobre a banda no prêmio Founders 2020


* Alice in Chains: irmão de Chris Cornell relembra história em evento tributo


* Mark Lanegan: performance emocionante em covers do Alice in Chains


* Eddie Vedder: agradecendo ao Alice in Chains pela 1ª turnê da sua vida

Corgan já tinha se apresentado junto com o ALICE IN CHAINS em 2006 e recentemente havia comentado sobre essa performance em rede social: “Por volta de 2006, acho que uma das minhas horas favoritas de estar perto de Jerry Cantrell era visitar a sua casa para que pudéssemos descobrir qual música eu tocaria com o ALICE IN CHAINS no show deles".

Billy Corgan disse recentemente para a revista Q sobre a imagem que as pessoas de fora possuem dele: "Não sei... A escolha é sua... Louco, insano, tirano, um monte de coisas. Agora, algumas dessas coisas são aspectos do meu personagem? Eu posso dizer isso, mas eu não acho que você pode ser um artista de sucesso por 30 anos se estiver louco".

Ele continuou: "Artigos de clickbait e um monte de coisas assim... Então, descobri que, fazendo a minha própria mídia e conversando com aquelas pessoas que estão engajadas comigo todos os dias, elas meio que secretamente se tornam parte da história, corrigem o registro e criam uma narrativa: que vivemos em um mundo de narrativas. Você só precisa olhar para a esfera política para entender como as narrativas são incrivelmente importantes para como as pessoas tomam as suas decisões. Ao criar uma narrativa mais positiva em torno de mim em comunhão com aquelas pessoas que realmente me apoiam no dia a dia, pode ser uma história bem diferente para contar".

“Eu cresci numa época em que você era obrigado a conversar com o pessoal do jornal The New York Times, com a revista Spin ou com quem quer que fosse, e se eles batessem na sua cabeça, você tinha que aguentar, porque você precisava dessas pessoas para dizer ao público que você lançou um novo álbum”, Corgan acrescentou. “Agora, vivemos numa época em que você realmente não conhece essas pessoas e as regras em torno desse tipo de envolvimento estão mudando. Então, acho que ao fazer a sua própria mídia, começar diretamente e estar disposto a ser uma pessoa imperfeita - que é o que eu sou, posso ser mesquinho e bobo em partes iguais - as pessoas tomarão as suas próprias decisões sobre quem você é e elas decidem por si próprias se querem ou não serem leais à sua causa".

"Nem sempre funciona, tipo, diria que funciona apenas 08 em 10 vezes, mas, nas 08 vezes em 10 que funcionam, acho que tem sido uma dádiva positiva para o que estamos tentando realizar aqui".

“Estamos num negócio musical, onde nós administramos este negócio musical”, disse Corgan, concluindo a sua entrevista. “Não administramos um negócio de teatro, não dirigimos um negócio de indução de clickbaits, mas sim, dirigimos um negócio de música. Nós escrevemos canções, produzimos discos e fazemos shows, e enquanto as pessoas apoiarem isso, poderemos fazer mais disso".

"Isso é tudo o que sempre pedimos”.

Confira a apresentação solo de Billy Corgan no tributo realizado online para a entrega do prêmio Founders (MoPOP) ao ALICE IN CHAINS, do cover "Check My Brain":


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques