Creedence: dedicatória na coletânea "Chronicle" de 1976

March 29, 2020

 

Em 1976, CREEDENCE já tinha encerrado as atividades e havia lançado a coletânea "Chronicle". Só lembrando que 10 anos depois, foi lançado o volume 02 desta coletânea com outras músicas inseridas.

 

A banda veio da California e ficou ativa de 1967 à 1972, com John Fogerty (vocal/guitarra), Tom Fogerty (guitarra), Stu Cook (baixo) e Doug Clifford (baterista) na formação.

 

No encarte do volume 01 da coletânea "Chronicle", vem descrito uma bela homenagem pelo famoso jornalista musical, autor e crítico cultural americano, Greil Marcus. 

 

Confira a tradução na íntegra:

 

Raramente na história do rock and roll, tem havido uma relação tão estreita entre a realização criativa e a resposta do público quanto com o CREEDENCE em 1969 e 1970, os anos em que eles eram sem dúvida a banda mais bem-sucedida e emocionante dos EUA. 

 

Fazendo canções na contramão da música pop pós-San Francisco dos anos 60, CREEDENCE tocou com verdadeiros discos limpos, exigentes, vívidos e rápidos - com o que poderia ser chamado de lirismo direto. Singles eram lançados e rapidamente vendidos.

 

Devido à total ausência de truques, poses e enfeites, os seus discos se destacam hoje muito melhor do que quase qualquer outra coisa feita na época. As canções são enganosas, lindamente feitas com amor e tão naturais quanto o clima.

 

CREEDENCE é tomado de uma só vez por coisas milagrosas. 

 

Pelo menos 04 músicas aqui - "Proud Mary", "Green River", "Fortunate Son" e "Up Around The Bend" - definem literalmente o rock and roll como uma forma musical, um evento recorrente e uma versão do espírito da música americana. 

 

Poucas bandas boas vão tão longe, mesmo se for somente por uma vez...

 

CREEDENCE acreditava que a música que eles faziam sempre soaria diferente em oposição a qualquer outra coisa que estivesse na moda na época - qualquer que fosse a hora - e eles estavam certos. 

 

Se a canção "Green River" fosse lançada na rádio hoje, ela saltaria imediatamente aos ouvidos como algo completamente diferente, exatamente como foi no seu auge. Assim como as outras 19 músicas desta coletânea é rock and roll sem desculpa - não há perguntas a serem feitas. 

 

Nunca houve muito mais disso por aí e nunca mais foi coletado em um só lugar do que aqui.

 

Greil Marcus

 

Nota: dos singles lançados durante sua notável carreira, 15 das músicas estavam no Top 10 das paradas. Uma música desta coletânea, "I Heard it Through The Grapevine", foi lançada como single de "Chronicle" em janeiro de 1976. Com uma apresentação de 11 minutos no álbum mais vendido do CREEDENCE, "Cosmo's Factory", a canção "I Heard it Through The Grapevine" ganhou uma enorme exibição no mundo todo e é um dos maiores sucessos do CREEDENCE.

 

Confira a discografia do CREEDENCE:

 

  • "Creedence Clearwater Revival" (1º disco, 1968)

  • "Bayou Country" (2º disco, 1969)

  • "Green River" (3º disco, 1969)

  • "Willy and The Poor Boys" (4º disco, 1969)

  • "Cosmo's Factory" (5º disco, 1970)

  • "Pendulum" (6º disco, 1970)

  • "Mardi Gras" (7º disco, 1972)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Ramones: assista a entrevista da banda na TV americana em 1988

June 5, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead