Rage Against The Machine: produtor do 1º disco relembra algumas histórias da banda

November 27, 2019

 

O produtor do álbum homônimo de estréia do RAGE AGAINST THE MACHINE (1992), Garth Richardson, foi entrevistado pelo programa Produce Like a Pro e falou de algumas histórias que presenciou sobre o grupo. 

 

Seguem alguns trechos dessa entrevista, com comentários sobre uma suposta discussão entre 02 membros da banda e sobre uma das músicas que foram lançadas neste álbum, "Settle For Nothing".

 

Jornalista: Quais foram as verdadeiras histórias que ouvi de quando o grupo estava ensaiando no Cole Studios, antes de gravar este 1º disco?

 

Garth Richardson: Na verdade, para o pessoal da banda o álbum de estréia já é o 2º disco deles. Eu não estava lá quando eles estavam ensaiando para gravar e lançar este 1º trabalho de estúdio (também homônimo, dezembro de 1991), que era uma fita demo e sem nenhum contrato com alguma gravadora... Pelo que ouvi também, e é claro que pode ser um folclore total, Tom Morello (guitarrista) e Zack de la Rocha (vocalista) não se deram bem depois do lançamento desta fita demo, então, nada foi feito no Cole Studios para o 1º álbum de estúdio lançado em 1992.

 

 

Jornalista: Então, você está no Sound City Studios, que é uma sala realmente fantástica (onde foi gravado o 1º disco de 1992). Você está gravando um som ao vivo para capturar a essência da banda, certo?

 

Richardson: Se você ouvir a música "Settle For Nothing", depois de gravada, Tom queria regravar o solo da canção, porque se você ouvir com muita atenção, poderá escutar o solo "sangrando" através dos microfones extras da bateria. É claro que tivemos sorte na gravação, porque houve esse eco e a melodia se apresentou diferente, então, fomos pegos de surpresa, mas a coisa funcionou.

 

 

Jornalista: Você sempre foi um engenheiro de som, mas acabou de gravar um grande disco e teve a oportunidade de produzi-lo, o que foi um fato bastante cedo na sua carreira. Agora, estamos vendo o grupo em retrospecto e o RAGE AGAINST THE MACHINE se tornou uma das maiores bandas de rock do mundo, mas presumivelmente, naquela época, o pessoal do grupo ainda não tinham certeza disso...

 

Richardson: Quer saber da verdade? Ninguém sabia, cara... Antes deles gravarem este álbum, houve um enorme falatório sobre a banda e o que eles poderiam se tornar, sabe? Quando entramos no estúdio, eles ainda não haviam assinado o contrato de gravação, então, paguei os primeiros U$ 20.000 mil dólares do meu cartão de crédito, o que gerou comentários das pessoas, dizendo: "Não faça isso, cara!" Porque poderia haver a possibilidade de eles voltarem atrás e dizerem: "Nós não vamos pagar", então, você sabe...

 

Richardson: O engraçado é que o meu pai, Jack, que também era produtor, havia hipotecado a sua casa sem dizer nada à minha mãe, quando ele bancou o disco da banda THE GUESS WHO, "These Eyes", então, eu tive o mesmo sentimento quando fiz a mesma coisa neste álbum do RAGE AGAINST THE MACHINE. Mas atualmente, seria uma loucura fazer isto, porque é um pouco mais difícil ganhar dinheiro no que fazemos”.

 

Para quem não sabe, RAGE AGAINST THE MACHINE havia lançado em 1991 esta fita demo comentada nesta matéria. A fita apresenta 12 músicas, sendo que algumas foram relançadas no 1º álbum de estúdio em 1992, sendo que outras caíram no esquecimento. Canções como "Darkness of Greed", "Clear The Lane", "Mindset's a Threat", "Auto Logic" e "The Narrows", não foram lançadas no disco de 1992.

 

Confira o áudio de estúdio da canção citada nesta matéria, "Settle For Nothing":

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Soundgarden: baterista é bloqueado pela viúva da rede social de Chris Cornell

December 15, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead