Grammy: membro do comitê admite erros no passado

December 28, 2018

 

Em um novo artigo do site Loudwire, o responsável chefe de Prêmios da Academia de Gravação do Grammy, Bill Freimuth, explicou o processo burocrático de seleção e como os procedimentos mudaram ao longo dos anos. 

 

Um incidente em que o JETHRO TULL embaraçosamente venceu o METALLICA foi referenciado e enquanto o processo mudou, ele ainda levou muitas bandas - incluindo o ALICE IN CHAINS - a serem esnobadas. 

 

ALICE IN CHAINS nunca foi escolhido pela academia, apesar de receber indicações em uma década de vitórias nos anos 90. Layne Staley fez sua última aparição pública no Grammy de 1997 (foto) e declarou uma vez que seria um sonho se tornar realidade se ganhasse o prêmio.

 

De uma forma despreocupada, Freimuth começou falando: "Eu não estava aqui naquele momento e não me debruço sobre as escolhas feitas pelos nossos eleitores e colegas no passado. O que aconteceu como resultado dessa situação específica que ocorreu, é que fizemos uma alteração em nosso processo seletivo no qual adicionamos toda essa nova camada, chamada 'comitê de rastreamento'". 

 

Ele continuou: "Agora, temos 24 comissões diferentes, variando de 15 a 70 pessoas que se sentam e ouvem todas as músicas, garantindo que elas cheguem à categoria certa e para que algo assim não nos envergonhe novamente".

 

A banda grunge foi nomeada para o Grammy de 2019 pelo seu novo álbum, "Rainier Fog" (8º trabalho de estúdio, 2018). Poderia o comitê do Grammy finalmente lhes mostrar o respeito que merecem com uma vitória? Nós vamos ter que esperar para ver.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Smashing Pumpkins: confira duas novas músicas, "Confessions of a Dopamine Addict" e "Wrath"

September 26, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead