Chris Cornell: outros médicos falam sobre o medicamento Ativan

August 30, 2017

 

Dr. Praveen R. Kambam, professor assistente clínico do Departamento de Psiquiatria da UCLA, discutiu o medicamento de prescrição que Chris Cornell estava tomando, Ativan - em um novo artigo da Billboard:

 

"Ativan é um sedativo da família de benzodiazepinas como as drogas Xanax ou Valium. É algo que, da mesma forma que nós falamos sobre pessoas com álcool que podem consumir socialmente e nunca é associado a algo ruim, mas ocasionalmente o álcool pode desinibir completamente a pessoa e levá-lo a fazer coisas. Ainda mais se for misturado com outras substâncias, pode ser letal".

 

"Em casos assim, as pessoas muitas vezes morrem com álcool ou benzos em seu sistema e se você misturá-los com a coisa errada, pode levar a confusão e sintomas delirantes".

 

Kambam disse a Billboard que uma overdose de um benzo como Ativan pode levar a problemas cardíacos e causar falta de respiração:

 

"Vamos dizer que você estava delirando da medicação e não totalmente consciente do que estava fazendo ou as conseqüências que poderiam acontecer?" disse o doutor, observando que, às vezes, em seu trabalho com crianças há uma "reação paradoxal" a certos benzodrogas, onde o paciente pode ficar muito agitado e se machucar, ou ficar desinibido de outra maneira que nublam o seu julgamento ou evocam impulsos sombrios que são incapazes de controlar.

 

O psiquiatra forense Dr. Vasilis K. Pozios também falou à Billboard.

 

"Sob a fachada da fama as celebridades podem estar sofrendo por dentro. Não podemos esquecer que as causas do suicídio - na maioria das vezes a depressão - estão enraizadas em uma doença biológica no cérebro. Podemos também não perceber como as doenças mentais comuns são, onde mais da metade dos americanos vão experimentar um transtorno mental diagnosticável em algum momento de suas vidas. O problema é que o suicídio é notoriamente difícil de prever”.

 

“Às vezes, ações suicidas são precedidas de sinais de alerta, incluindo sintomas depressivos caracterizados por sentimentos de desesperança, incapacidade de experimentar o prazer, mudanças no sono e apetite, perda de interesse em atividades tipicamente agradáveis (muitas vezes resultando em retirada social), vergonha, pouca energia e claro, pensamentos aumentados sobre a morte".

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

The Kinks: relembrando imagens raras de show em Paris no ano de 1965

September 25, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead