Chris Cornell: contando de quando sonhou com Layne Staley

June 25, 2017

 

Uma publicação em rede social lá em 2008 do frontman do SOUNDGARDEN, Chris Cornell, sobre o ex-frontman do ALICE IN CHAINS, Layne Staley, ressurgiu recentemente na mídia. Ele se lembrou de um sonho que teve sobre Staley e falou sobre a raiva que sentiu em seu funeral.

 

Essência dos Sonhos

by: Chris Cornell

 

A essência de um sonho pode acompanhá-lo durante todo o dia - às vezes, por 02 ou 03 dias. Eu tive sonhos de quando era criança que lembro como se fosse ontem, embora com o passar do tempo estes sonhos às vezes são difíceis de contar em comparação com os eventos atuais de nossa realidade e na medida em que sobrevivem na minha memória.

 

Estou fascinado com o fator essencial dos sonhos quando se manifestam: quando se trata de uma certa época. Eles são tão reais como a essência sentida a partir do ambiente de um lugar real, como uma casa em que você cresceu, seu bar favorito ou a sua escola. A 1ª árvore de Natal que você vê todos os anos, o cheiro dela e especialmente a música.

 

Alguns sentimentos que esses ambientes evocam são horríveis, alguns são mágicos, mas todos eles são completamente reais. Real o suficiente para que numerosas culturas ao longo da história acreditassem que o mundo dos sonhos é tão importante, substancial e uma parte vital da vida humana como o estado consciente. Alguns misticismos realmente olham para o mundo dos sonhos como sendo o "mundo verdadeiro e único" e tudo o mais sendo uma ilusão.

 

Se eu fosse apostar, se você fincasse um furador de gelo através da sua mão, acho que seria uma boa de uma "ilusão" bem fodida.

 

Na noite passada, tive um sonho que me acompanhou o dia todo como um cachorro doente. Eu estava em um hotel perto da casa onde cresci, sendo que estava num café que parecia o local onde almoçávamos na minha escola. Vários amigos do meu passado estavam caminhando e conversando comigo. No meio desta cena, caminhava Layne Staley. Parecia muito com ele de quando o conheci pela 1ª vez com o cabelo no ombro e barba feita. Com aqueles olhos claros e parecendo ter uns 20 anos de idade, eu estava muito feliz em vê-lo. Confuso um pouco, mas em um sonho como este, eu só queria aceitar a idéia de que havia algum erro e ele ainda estava vivo e passando bem. Ele parecia feliz e disse que estava trabalhando em algum novo projeto de música.

 

Eu acordei não muito tempo depois com a sensação de que realmente tinha falado com ele e Layne estava em algum lugar passando muito bem.

 

O meu próximo pensamento logo depois, foi um que me atormentou há anos. Sentado na sala de estar na casa de Kelly Curtis (que era empresário do MOTHER LOVE BONE, hoje do PEARL JAM) com cerca de 30 pessoas, todas soluçando de choro, tínhamos acabado de vir do funeral de Andy Wood (ex-vocalista do MOTHER LOVE BONE) e todos apresentando os seus novos sentimentos e conhecimentos que não se encaixavam na vida de Andy. Havia um incrível filme sobre Andy passando, enquanto que os companheiros da sua banda presenciavam o funeral, com todos os amigos e familiares de Andy presentes, misturados com um grupo de fãs que eu não estava curtindo - mas sabia que Andy teria amado.

 

Os fãs foram para casa e os seus amigos foram para a casa de Kelly. Estávamos perplexos em uma pequena sala de estar com as pessoas sentadas em cada superfície disponível - em corrimões, nas mesas ou no chão. Eu estava debruçado na parte de trás de um dos sofás que se afastava do resto da sala e que ficava em direção à porta de entrada. Lembro-me da namorada de Andy olhando para todos e dizendo: "Isto é como no filme 'La Bamba'".

 

Então, de repente, eu ouvi passos fortes cada vez mais altos chegando à porta da frente e foi quando Layne entrou, completamente arrasado e chorando profundamente... Ele parecia realmente assustado e perdido, como uma criança na sua infância. Ele olhou para todos de uma só vez e tive esse súbito desejo de pular do sofá para agarrá-lo e dar-lhe um grande abraço, e dizer-lhe que tudo ficaria bem.

 

Kelly sempre teve uma maneira de fazer com que todos se sintam como se tudo fosse ótimo, que o mundo não está acabando - e é por isso que estávamos na sua casa. Então, eu queria ser essa pessoa para Layne, apenas porque ele precisava pois estava muito mal, mas eu não fiz nada... Eu não me levantei na frente de todos para oferecê-lo um ombro amigo e ainda me arrependo de não ter feito... Ninguém fez nada na hora, não sei por quê.

 

Anos depois, no funeral de Layne, eu estava muito irritado na hora. Eu continuei a ouvir o discurso protocolar das pessoas dizendo que Layne foi “duas vezes mais brilhante em vida” e de como “ele era muito especial para este mundo”, coisas que eu já tinha ouvido em tantos outros funerais que já fui de amigos que também eram tão jovens e talentosos.

 

Não tenho certeza por que eu estava com raiva. Irritado com Layne? Irritado com todos os meus outros amigos por terem morrido? Irritado com as pessoas que diziam "eu o conheci muito bem" ou "eu era o único em quem ele realmente confiava"? Com raiva de todos por desperdiçar o que eu pensava ser uma pessoa com um futuro brilhante e que me fazia sentir o mundo um lugar que vale a pena viver? Ou talvez eu estivesse apenas bravo comigo mesmo porque ele estava morto e uma vez eu tendo oportunidade de ajudá-lo, tirá-lo das drogas e deixá-lo saber que havia uma pessoa que se preocupava com a dor que ele estava sentindo, não fiz nada? Façam isso se souberem de alguém que está passando por problemas...

 

Se eu for me encontrar com ele num sonho novamente, espero me lembrar de lhe pedir desculpas.

 

Boa noite a todos e bons sonhos.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Dave Grohl: falando sobre a droga "Love Boat" de quando era jovem

November 17, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead