Soundgarden: guitarrista falando da Sub Pop e da cena grunge de Seattle

May 18, 2017

 

O guitarrista do SOUNDGARDEN, Kim Thayil, falou sobre a cena grunge de Seattle em uma nova entrevista para o site AL.com.

 

"Eu amo a Sub Pop (gravadora independente de Seattle) por várias razões. Aqueles caras são os nossos parceiros das antigas. Estudamos juntos na faculdade e antigos colegas de trabalho. Em particular, Bruce Pavitt, fundador da Sub Pop, era amigo meu de infância, sabe? Eu ia para a escola junto com ele e Bruce foi aluno da minha mãe, que era professora. Eu o conheço desde sempre. Um dos seus irmãos chegou a tocar numa banda comigo. O seu outro irmão era o meu melhor amigo no colegial e Jonathan Poneman, sócio de Bruce, começou a trabalhar com ele no lançamento do nosso 1º álbum. Era o selo de Bruce, então Jonathan queria gravar um disco para nós”.

 

“No ano seguinte, eles abriram um escritório e uma conta bancária, e obtiveram uma licença comercial para tocar o negócio, então, a parceria nasceu. O SOUNDGARDEN possui um relacionamento muito íntimo com a gênese da Sub Pop. Eles foram muito útil e solidários conosco. Bandas que estiveram na Sub Pop nos primeiros dias foram todas nossos amigos e colegas, como o NIRVANA, MUDHONEY, SWALLOW, TAD, THE FLUID e outras...”

 

“Quando começou os anos 90, eles conseguiram um acordo com a Warner Brothers e começaram a se ramificar e assinar com mais artistas e bandas internacionais. Mas hoje, eles são muito maiores do que antes. Admito que eu sou menos familiarizado com os grupos do seu catálogo do que eu estava na década de 80 e 90, e eles provavelmente figuram mais forte do que qualquer outro selo com a nossa história grunge. O produtor da casa, Jack Endino, foi o cara que remixou o nosso 1º disco para relançamento, "Ultramega OK" (1988). O fotógrafo da casa, Charles Peterson, fez a foto de capa do nosso 1º EP, "Screaming Life" (1987) e do nosso 2º álbum, "Louder Than Love" (1989). Eu o conhecia na faculdade, antes que o SOUNDGARDEN existisse e da Sub Pop tornar-se uma gravadora. É muito louco lembrar disso tudo, cara...”

 

“Isso que eu estou ignorando um monte de coisas. Eu era o DJ na estação de rádio da Universidade de Washington. Isso foi quando eu conheci Jonathan Poneman e alguns caras do GREEN RIVER e do MUDHONEY também trabalhavam lá. Eu acho que Seattle era pequena o suficiente para que se você estivesse envolvido na cena underground ou independente, você conhecia todo mundo. Mas isso foi mudando com o tempo, sabe? Mudou devido à ‘corrida do ouro’ que Seattle se tornou. Tornou-se percebido que é uma cidade com uma mente ativa para músicos e consequentemente, para indústrias fonográficas de todo o país e em todo o mundo".

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Jimmy Chamberlin: baterista do Smashing Pumpkins revela bastidores de gravação e relacionamento musical com Billy Corgan

September 28, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead