top of page
  • by Brunelson

The Who: quando Pete Townshend quase morreu após uma competição em comer flores com Keith Moon


Sem dúvida, THE WHO é uma das bandas de rock mais lendárias e infames de todos os tempos.

Do seu estilo icônico às letras da clássica canção "My Generation", compostas pelo brilho individual de cada membro, eles são uma banda que se incutiu na consciência coletiva dos fãs de música em geral. Essa afinidade começou no auge dos anos 60 e sobrevive até hoje.

A banda produziu hit após hit e o virtuosismo do baterista Keith Moon, do baixista John Entwistle e do guitarrista Pete Townshend, liderada pelo carismático vocalista Roger Daltrey, conquistou fãs em todo o mundo. No entanto, o THE WHO também se consolidou na cultura popular por outro motivo: as suas travessuras fora do palco.

Festas pesadas e implacáveis em abuso de drogas e álcool, esses contos transcenderam a sua época.












Em sua autobiografia, "Who I Am", Pete Townshend relatou inúmeras anedotas bizarras, hilárias e muitas vezes francamente insanas que são tão chocantes quanto sinceras. Além de sua luta contra o alcoolismo, o icônico guitarrista apimenta o livro com vinhetas envolvendo alguns dos personagens mais míticos da história do rock, incluindo Mick Jagger, Jimi Hendrix e claro, o seu próprio baterista, Keith Moon.

No livro, Townshend compartilhou um conto desconhecido até então, que demonstra a severa extensão da sagacidade mordaz de Keith Moon, ao mesmo tempo em que retrata o baterista maravilhoso que era como mais humano do que as suas clássicas histórias nos fazem acreditar.

E aqui, essa é a história de como Pete Townshend quase morreu após uma competição em comer flores junto com Keith Moon.

A história relembra as comemorações do 20º aniversário de Keith Moon, ambientado num quarto de hotel enfeitado com flores. O curioso sobre esta celebração em particular é que ela foi realizada em dezembro, ou seja, ainda faltavam 08 meses para a data real do seu aniversário que seria em agosto.

Moon estava em seu elemento e uma de suas travessuras nessa festa era elogiar uma flor qualquer e depois comê-la prontamente - condizente com o apelido "Moon The Loon". Sem surpresa, os convidados da festa foram presenteados com uma apresentação desse ato e Townshend observou que o gesto foi feito explicitamente para encantar uma jovem de 17 anos de idade ali presente chamada Kathy, a quem Moon acompanhou-a pessoalmente até a festa.

Após o jantar e as formalidades, Moon se levantou e proclamou que, ao final daquela turnê, ele deixaria o THE WHO. Naturalmente, Townshend, Daltrey e Entwistle reagiram com choque total quando Moon exigiu que todos bebessem um brinde à sua decisão. Townshend mencionou como Kathy fez isso com entusiasmo, acreditando que ela não sabia da gravidade da decisão de Moon.

Com isso, a temperatura começou a subir, conforme esse trecho retirado do livro:

"Quem é o próximo então?", perguntou Townshend sobre quem iria comer uma flor para ironicamente comemorar a saída de Moon da banda. “Você come a outra flor?”, questionou o guitarrista fazendo um gesto para Kathy.

"Não", respondeu Moon, que estava bastante calmo. “Você vai comer uma flor”, disse Moon para Townshend.

"Eu não iria recusar esse desafio. Peguei uma flor do mostruário, coloquei na boca e comecei a mastigar", disse Townshend. "A minha garganta de repente começou a queimar, depois inchar e a minha respiração ficou restrita antes de se transformar em uma espécie de um ruidoso suspiro mortal. Fiquei alérgico àquilo e comecei a sufocar. Ninguém parecia ter entendido na hora, exceto Keith. De repente, ele saltou sobre a mesa e olhou bem na minha cara, dizendo: 'O que está acontecendo?'" “Estou sufocando pra caralho! Me engasguei”, respondeu Townshend. Moon deixou cair toda a sua peraltice e exigiu que uma ambulância fosse chamada. Felizmente, a garganta de Townshend começou a desinchar e ele gradualmente começou a se recuperar. Moon ficou ao lado de Townshend durante toda a sua recuperação, com lágrimas brotando em seus olhos e petrificado de que o seu amigo pudesse morrer. No estilo de sua marca registrada, Moon revelou que havia pedido para Townshend comer a flor em forma de piada: “Eu estava te enrolando, cara”, disse Moon. “Só tentando impressionar a adorável Kathy aqui”. Essa história não apenas tem o absurdo de um conto, mas ao aumentar rapidamente a gravidade da situação, serve para instilar a humanidade de volta aos personagens maiores que a vida que eram Moon e Townshend, dois chamados "deuses do rock" de uma época passada. Infelizmente, as carreiras dos membros do THE WHO e de muitos dos seus contemporâneos estão atoladas em excesso e tragédia, ilustrada pela morte prematura de Moon em 1978 com apenas 32 anos de idade, causada por uma overdose proposital de drogas prescritas. Fundamentalmente e por trás dos estilos de vida caóticos que levaram a esses contos selvagens, intrínsecos ao THE WHO existia amizade, camaradagem entusiasta e talento musical inquestionável. Isso se traduziu em álbuns e shows (considerada na época a melhor banda ao vivo), tornando o grupo cativante para fãs em todo o mundo e culminando em seu status lendário na história do rock'n roll.

Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page