top of page
  • by Brunelson

Pixies: frontman cita a música de Neil Young que ele gostaria de ter escrito


Charles "Black Francis" Thompson, o icônico vocalista/guitarrista do grupo de rock alternativo, PIXIES, é sem dúvida um dos luminares mais importantes do movimento grunge no final dos anos 80 e início dos anos 90.

Depois de formar a sua banda no cenário de Boston em 1986, Francis e o grupo começaram a fazer turnês locais antes de lançar o seu promissor 1º EP, "Come on Pilgrim" (1987).

Inspirados por seu sucesso inicial, a banda logo iria lançar o seu disco de estreia, "Surfer Rosa" (1988). Juntamente com o trabalho de outros grupos do rock alternativo e noise rock, como o SONIC YOUTH e BUTTHOLE SURFERS, esse álbum de estreia foi um dos que inspiraram a cena grunge no virar da década, principalmente capturando a imaginação do frontman do NIRVANA, Kurt Cobain.

Na década de 90, Cobain listou os 50 álbuns que mais inspiraram o NIRVANA, com o disco "Surfer Rosa" aparecendo em 2º lugar na lista e sendo acompanhado pelo seguinte comentário: “Eu era completamente niilista até cerca de 04 ou 05 anos atrás quando ouvi esse álbum pela 1ª vez. Isso mudou a minha atitude e me fez finalmente admitir, depois de curtir punk rock por tantos anos, que finalmente também gostava de outros estilos de música. Isso me fez finalmente admitir que sou um amante da música”.

O som do NIRVANA foi tão inerentemente influenciado pelo PIXIES, que por um tempo eles temeram que o single principal do NIRVANA, a música "Smells Like Teen Spirit" (2º disco, "Nevermind", 1991), fosse arrastado para o tribunal: “Isso realmente soa como o PIXIES e as pessoas vão nos pegar por isso”, Cobain e o baixista Krist Novoselic haviam concordado na época.

Em sua avaliação, eles não estavam errados, onde qualquer um poderia traçar algumas semelhanças impressionantes entre os sons das 02 bandas.

Durante uma entrevista em 2013, quase 02 décadas após a trágica morte de Cobain, Francis falou sobre o legado do PIXIES. Questionado sobre qual foi a sua contribuição para o rock, Francis respondeu sarcasticamente: “Ser original e influenciar o NIRVANA para que eles pudessem copiar uma música nossa. Eu admito, se Kurt Cobain confessou isso, foda-se, eu também concordo".

Se o PIXIES serviu como a ponte crucial para o papel do NIRVANA na definição do movimento grunge, então, Neil Young estava do outro lado.

Pouquíssimos artistas grunge se absteriam de elogiar o cantor e compositor canadense como uma fonte fundamental de inspiração e portanto, o seu apelido de "Padrinho do Grunge" se mantêm desde a década de 90.





Canalizando o espírito grunge na década de 90, Francis era um discípulo devoto de Neil Young e que sempre teve uma queda especial pelo disco ao vivo de Young, "Rust Never Sleeps" (1979), considerado por muitos como o embrião do grunge. Quando desafiado a escolher 05 músicas que gostaria de ter escrito em uma entrevista anterior para a revista Rolling Stone, uma delas que Francis escolheu foi a canção "Hey Hey My My" de Neil Young.

“Parece icônica desde o primeiro momento. É como se ele estivesse no pico de uma montanha pregando um sermão de 100 anos”, disse Francis sobre esta clássica música.

Esta canção aparece em 02 versões no disco "Rust Never Sleeps". Nomeada primeiro como "My My Hey Hey", ela abre o álbum com um som acústico e suave, enquanto que a música "Hey Hey My My" encerra o disco com uma versão elétrica, pesada, distorcida e mais evocativa ao som grunge que estava por vir.




"My My Hey Hey"


"Hey Hey My My"






Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page