• by Brunelson

Jimi Hendrix: empresário disse que show no Royal Albert Hall em 1969 foi um dos piores que já viu


Jimi Hendrix pode receber o prêmio de ter mudado completamente o cenário da música.

Na verdade e de muitas maneiras, Hendrix alterou a face da cultura popular com a jornada caleidoscópica e rodopiante que começou quando o guitarrista formou a sua banda em meados dos anos 60.

Um marco nessa jornada para Jimi Hendrix sempre foi a cidade de Londres. O cantor e guitarrista fez da capital inglesa a sua casa ao longo dos anos de sua ascensão meteórica e fez um esforço especial para se apresentar na cidade onde quer que pudesse.


Embora o notório clube Bag O' Nails e o sindicato estudantil da Regent Street possam ser aclamados como os lugares mais proeminentes no mapa musical de Jimi Hendrix, é no elegante Royal Albert Hall que ele e a sua banda desfrutaram de algumas de suas melhores performances.

Tocando em solo britânico em 1966, Jimi Hendrix subiu ao palco para fazer uma performance que sacudiria os ossos de todos os guitarristas da capital. Ao lado do baixista Noel Redding e do baterista Mitch Mitchell, Hendrix não apenas invadiu a subcultura que borbulhava em Londres, mas também invadiu as paradas nacionais. A guitarra virtuosa de Hendrix guiou o disco de estreia, "Are You Experienced" (1967), para o 2º lugar nas paradas e uma névoa púrpura psicodélica estava se espalhando pelo país.


* Jimi Hendrix: a repercussão que causou quando chegou na cidade de Londres em 1966

Foi um movimento imperdível para os publicitários/empresários do Royal Albert Hall, que deu a Hendrix e sua banda a sua estreia nesse lendário pico em 1967, apenas 01 ano depois de entrar em cena. Em 14 de novembro, o grupo apresentaria um setlist empolgante ao lado de outras grandes bandas da época que já tinham se apresentado no Royal Albert Hall, como o PINK FLOYD, CREAM e o THE WHO.

Pulando para 1969 e com as partes do globo terrestre caindo aos pés do excêntrico e maravilhoso guitarrista chamado Jimi Hendrix, isto significava que quando a banda retornou ao Royal Albert Hall por 02 noites seguidas em fevereiro, eles estavam no auge dos seus poderes profissionalmente falando - se não pessoalmente.


Na verdade, as tensões entre Noel Redding e Jimi Hendrix estavam cada vez mais tensas, com a deterioração do relacionamento de Hendrix com o baixista e também com o seu empresário "mafioso", Mike Jeffrey.


* Jimi Hendrix: relembrando da lendária performance em 1969 no Royal Albert Hall em Londres

Jeffrey começou a comercializar verdadeiramente o trabalho de Hendrix e o que é pior, fez a maior parte sem o conhecimento do músico. O empresário havia começado a filmar shows sem a aprovação de Hendrix e também esperava criar um álbum ao vivo da turnê europeia, bem como outro álbum de estúdio antes do Natal - ganhar dinheiro em cima de Jimi Hendrix sempre foi a principal prioridade do empresário.

Era uma situação que começou a pesar muito no gênio guitarrista...

Ele se sentiu cada vez mais isolado e até pediu ao seu próprio engenheiro de som para cuidar dos próximos shows do Royal Albert Hall como um sinal de sua crescente alienação. Durante os ensaios para a 1ª noite do show, o som estava tão ruim que Hendrix teve que chamar o seu antigo empresário e amigo, Chas Chandler (que havia se desligado de Hendrix), para correr e ajuda-lo.

“Foi uma bagunça”, Chandler disse ao autor John McDermott em seu livro, "Hendrix: Setting the Record Straight". Chandler continuou: “Acabei fazendo os 02 shows pra ele e tentando fazer tudo dar certo. Eu não tinha sido contratado, sabe? Eu estava lá apenas para ajudar um amigo”. Embora os problemas de som tenham sido resolvidos por Chandler e o resto da equipe, eles não conseguiram impedir que o 2º show fosse sem brilho (foto).

Foi uma performance tão ruim, com Mitchell e Redding aparentemente sobrecarregados tocando os seus instrumentos, de forma lenta e desinteressada. Chandler se lembra de perder a calma numa certa hora: “Foi realmente um dos piores shows que eu já vi na minha vida”, disse ele no livro. “Até aquele momento eu apoiava o grupo, porque achava que eles formavam uma boa unidade, mas naquele show, senti que era hora deles serem expulsos do palco”.

O show desta 2ª noite trouxe alguns lados-b e músicas antigas de blues, incluindo "Hear My Train a Comin'", "Red House" e "Bleeding Heart".

Mesmo assim, Chandler disse que Jimi Hendrix arrebatou os fãs flutuando com o seu trabalho impressionante de guitarra, cativando a multidão a cada respiração e quase incitando um tumulto quando ele ameaçou deixar o show mais cedo.

“A multidão ficou absolutamente furiosa e gritou por mais de 05 minutos. Algumas pessoas começaram a sair porque não parecia que a banda iria retornar, mas eles voltaram e foram absolutamente... Bom, não há palavras para dizer isso! As pessoas estavam dançando sem parar e Jimi enlouqueceu a plateia com a sua atmosfera, tocando as músicas 'Purple Haze' e 'Wild Thing'. Ele tocou a guitarra com os dentes e depois a jogou no chão".

O show ficará na história não apenas como um dos últimos shows de Jimi Hendrix em solo britânico, mas também como a banda no auge dos seus poderes antes de Hendrix se soltar sonoramente e lançar o último álbum de inéditas em vida, "Band of Gypsys" (4º disco, 1970).

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques