Foo Fighters: Taylor Hawkins comenta sobre a saída do 1º baterista - "Dave não o demitiu"

November 9, 2019

 

O baterista do FOO FIGHTERS, Taylor Hawkins, comentou sobre a saída do 1º baterista da banda, William Goldsmith, alegando que é mentira que ele foi demitido do grupo - em uma nova entrevista para a rádio britânica da BBC.

 

Ao falar que o seu sonho era tocar um dia no FOO FIGHTERS, depois de amar o álbum de estréia da banda, ele disse: "O 1º baterista deles travou ou não conseguiu lidar com o serviço. É um trabalho difícil, cara... Não é fácil calçar estes 'sapatos'".

 

“O 2º disco era para realmente estourar forte, era o que todo o grupo queria e Dave Grohl sabia que era um álbum 'tudo ou nada', você me entende? Mas o baterista deles simplesmente não aguentava as exigências, a pressão e ele não estava acostumado a trabalhar num estúdio". 

 

"No estúdio é uma viagem totalmente diferente, cara. Uma coisa é fazer um show, onde ninguém está sentado na sua frente examinando cada movimento que você faz. A batida tem que pousar no mesmo local todas as vezes, tem que haver um groove, certo?"

 

“O tempo da batida tem que ser perfeito, há não ser que você queira tocar junto com um metrônomo. Admito que às vezes usamos um metrônomo no estúdio, mas às vezes não, e o baterista deles chegou ao limite das coisas". 

 

"Dave foi ótimo em querer regravar a bateria daquelas músicas, mas ele não o demitiu. Todo mundo pensa que Dave demitiu ele... Dave me disse que falou para ele, tipo: ‘Cara, você simplesmente ainda não está pronto para gravar um disco no estúdio, sendo que este álbum vai ser 'tudo ou nada' para a banda. Eu já gravei alguns discos e sei o que estou falando... Você precisa aprender a gravar'".

 

"Ele não aguentou, então, eu entrei no grupo. Liguei para Dave e disse: 'Eu sou o seu novo baterista, me desculpe'. E ele havia me dito: 'Mas você está tocando com Alanis Morissette e ela é a maior coisa do mundo no momento!' Mas eu lhe respondi: 'Bem, Alanis é uma banda solo e você sim é uma banda completa. Eu amo a sua banda e quero tocar hard rock'”.

 

Como todos sabem, o álbum homônimo de estréia do FOO FIGHTERS (1995) foi gravado com Dave Grohl tocando todos os instrumentos. A formação do grupo se deu logo depois da gravação desse disco, onde o 1º baterista da banda, William Goldsmith, fez somente a turnê deste álbum.

 

Quando foram gravar o 2º disco, "The Colour and The Shape" (1997), é que se desenrolou essa história citada acima por Taylor Hawkins, resultando na saída de William Goldsmith.

 

No documentário oficial do FOO FIGHTERS, "Back and Forth" (2011), que narra toda a história da banda, é dito que Dave Grohl pediu para William Goldsmith permanecer no grupo para fazer novamente a turnê com eles, mas William não aceitou.

 

O site rockinthehead já publicou algumas matérias a respeito deste assunto e você pode conferir clicando nos títulos abaixo. 

 

Primeiro, com Dave Grohl explicando a situação:

 

* Foo Fighters: Dave explica a saída do 1º baterista da banda

 

 

Depois, Taylor Hawkins havia sido entrevistado um tempo atrás e já tinha falado sobre este assunto, de que Goldsmith não havia sido demitido da banda:
 

* Foo Fighters: "Dave nunca demitiu William da banda"

 

 

Agora em 2019, Gil Norton, produtor do 2º disco do FOO FIGHTERS, também deu o seu parecer sobre este assunto:
 

* Foo Fighters: produtor do 2º disco relembra da saída do ex-baterista

 

 

E por fim, em matéria exclusiva do site rockinthehead, a versão da história pelo próprio William Goldsmith sobre a sua saída:

 

* William Goldsmith: como foram as saídas dos membros do Foo Fighters - Parte 1

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Dave Grohl: falando sobre a droga "Love Boat" de quando era jovem

November 17, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead