Alice in Chains: "nosso som não mudou após a morte de Layne Staley"

December 26, 2018

 

O baterista do ALICE IN CHAINS, Sean Kinney, falou sobre a banda não perder o seu estilo de som após a morte de Layne Staley, em uma nova entrevista para a revista Drum Magazine. Kinney disse que o grupo manteve o seu som intacto com a entrada de William DuVall nos vocais.

 

"Encontramos a nossa identidade desde o início e é só nossa. As coisas mudaram porque perdemos um dos nossos melhores amigos e companheiros de banda, mas pessoas novas entraram no rebanho. A estrutura da banda nunca foi embora e eu acho que é por isso que o nosso som está intacto”.

 

Kinney tem tocado com o guitarrista Jerry Cantrell há 31 anos e na sua opinião, não mudou muito sobre como eles funcionam juntos. 

 

"Nós nos sentamos para fazer música para agradar a nós mesmos e fazemos isso pela música. Jerry vai sacar um riff ou vou ouvi-lo se aquecendo e vou tocar do meu jeito, o que é legal. Vou começar a tocar com ele e antes que você perceba, nós temos algo. Na banda, nós temos 02 vocalistas na verdade - e muitas melodias. O truque para mim é tocar algo interessante que combine com a nossa música”.

 

Desde sempre, Jerry Cantrell é o principal compositor/letrista do ALICE IN CHAINS, criando clássicos como as canções: “Rooster”, “No Excuses”, “Them Bones”, “Heaven Beside You”, “Grind”, “Down in a Hole”, “Would” e outras. 

 

Layne Staley escreveu letras para músicas icônicas da banda, como: “Man in The Box”, "I Stay Away”, “Again” e “Get Born Again”. Como compositor/letrista, Staley escreveu as canções: "Angry Chair", "Hate to Feel" e "Head Creeps".

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

The Kinks: relembrando imagens raras de show em Paris no ano de 1965

September 25, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead