• by Brunelson

05 artistas na história do rock que passaram a noite na cadeia


A vida rock'n roll é uma das poucas profissões na terra onde você é ativamente encorajado a ser o mais selvagem, volátil e imprudente possível. Se você não agir dessa maneira, acabará sendo confundido com nomes famosos do pop rock.

Embora possa parecer indestrutível, parece que apenas ser um deus do rock não dá a você uma chance de quebrar a lei sem sofrer as consequências.

No entanto, isso não impediu uma lista interminável de músicos de passar noites frias em prisões estrangeiras ou caseiras durante as turnês e muitas vezes, os raciocínios para alguns deles se desviam do bizarro para o absurdo.


Essa lista é a evidência do resultado de quando o ego se torna inflado a tal ponto que essas estrelas do rock acreditam que estão acima da lei.

Para ser justo, com travessuras loucas frequentemente celebradas, quem pode culpá-los por ocasionalmente ultrapassar a linha?


* The Who: Top 10 pegadinhas do baterista Keith Moon


* The Who: quando o baterista jogou um carro na piscina e desmaiou em show da banda

* Melvins: vocalista se lembra da noite em que Kurt Cobain foi preso por vandalismo


Este recurso está cheio de artistas que não conseguiram desligar essa parte do seu cérebro, o que lhe tornava um pesadelo absoluto se você quisesse tomar tranquilamente uma cerveja com algum deles depois de um show.

Alguns nesta lista são exemplos de quando a adrenalina e as endorfinas assumiram a razão, outros são simplesmente impossíveis de explicar. Independente disso, todos encontraram um par de algemas.

Confira somente 05 casos de prisões a estrelas do rock que separamos para você, dentre várias histórias que permeiam o rock'n roll.


Johnny Cash


Johnny Cash notoriamente sempre fez as coisas à sua maneira.

Embora a sua atitude rebelde em relação à vida seja frequentemente cativante, também colocaria o cantor country em um ponto de aborrecimento e com isso, ele se tornou conhecido por ser preso ocasionalmente.

No entanto, a sua prisão mais bizarra ocorreu em 1965, depois que ele foi pego em flagrante colhendo flores.

O cantor passou a noite bebendo no verdadeiro estilo Johnny Cash, uma noite selvagem que o levou a ficar fortemente embriagado. Depois de decidir dar um passeio por um campo de fazendeiros após um show na Universidade Estadual do Mississipi, ele acabaria nas mãos das autoridades.

Cash teria sido preso por invasão de propriedade e em sua defesa, ele alegou estar pegando um atalho para tentar encontrar uma loja que ainda estivesse aberta para comprar cigarros. De qualquer forma, quaisquer que fossem os seus motivos, não importava, já que ele iria passar a noite dentro de uma cela de prisão.

Alguns anos após a sua morte, Johnny Cash acabou sendo perdoado em 2007 como parte do Festival Johnny Cash Flower Pickin' realizado na mesma cidade, que viu os cidadãos nativos a realizarem um perdão cerimonial a Johnny Cash no campus da mesma Universidade.

Pete Townshend


A turnê do THE WHO nos EUA em 1969 foi, sem dúvida, icônica.

No entanto, um momento que eles preferem esquecer chegou quando estavam se apresentando no Fillmore East em New York e o guitarrista Pete Townshend se meteu num grande problema. O grupo estava executando sua épica ópera rock, "Tommy", por todo os EUA e sua estreia programada em New York foi uma das paradas da turnê das mais valiosas, mas que terminou em desastre.

O grupo estava no meio de uma apresentação da canção "Summertime Blues" quando um policial à paisana tentou pular no palco. Ele começou a lutar contra o microfone do vocalista Roger Daltrey - que sempre teve a fama de não ser "desleixado" com os punhos - e isso o levou a se defender abruptamente. Townshend, vendo a briga, bateu no policial com um chute.

No entanto, o que a banda não sabia era que do outro lado da parede nos fundos do palco uma fumaça tinha começado a invadir o teatro. A fumaça começou a cair em cascata para o local, vinda de uma mercearia ao lado que estava pegando fogo. O policial à paisana estava tentando alertar todos dentro do perigo iminente e em vez disso, recebeu um chute de Pete Townshend na virilha.

O show foi posteriormente remarcado para o próximo domingo, o que foi uma sorte, já que o THE WHO teve o seu guitarrista numa cela e foi multado em incrível U$ 30 dólares - que Townshend quase precisou pagar.

Jim Morrison


O Rei Lagarto encontrou-se do lado errado da lei em uma infinidade de ocasiões, mas talvez a sua prisão mais notória tenha ocorrida enquanto ele estava no palco.

Em 1967 e liderando o THE DOORS, Morrison se tornou o primeiro astro do rock a ser preso enquanto atuava no palco. Será para sempre conhecido como o "The New Haven Incident".

O rebelde Morrison, como sempre fazia, encontrou-se com uma garota e a levou aos bastidores para uma "tour". De acordo com o tecladista Ray Manzarek, os dois estavam "se agarrando" em um box de chuveiro nos bastidores da New Haven Arena, quando foram abordados por um policial que procurava acabar com o lance entre os dois.

Então, o policial tirou um spray de pimenta não letal e declarou a eles: “É a última chance”, ao que Morrison respondeu: “Última chance de comê-la”. O oficial pediu desculpas, pois embora fosse contratado para cuidar da banda, ele apenas jogou spray de pimenta no vocalista e atrasou o show.

Então, chegou o momento que selaria o destino do vocalista do THE DOORS naquela noite...

Chegando ao palco e durante o show, Morrison falou à multidão sobre este incidente: “Eu sou como vocês, cara! Ele fez isso comigo e eles vão fazer isso com vocês”. Os policiais não se contiveram e logo responderam pulando no palco e parando o show. Esta ação naturalmente levou a uma multidão de fãs descontentes correndo para as ruas, ocasionando em mais 13 prisões.

Morrison foi formalmente acusado de incitar um motim, indecência e obscenidade pública. Ele rapidamente pagou a fiança e as acusações foram retiradas posteriormente.


* The Doors: revisitando a performance mais controversa de todos os tempos

Kim Gordon


A prisão de Kim Gordon, vocalista/baixista do SONIC YOUTH, aconteceu antes de formar a banda, mas é boa demais para deixar de fora dessa lista.

Enquanto estudava Ciências Políticas na faculdade, Gordon e uma amiga resolveram "matar aula" e passaram o dia na Disneylândia. Em busca de uma libertação, as 02 amigas entraram em uma caverna na ilha de Tom Sawyer com temática pirata e começaram a fumar um baseado, até que a polícia da Disney os avistaram.

“Eles nos levaram para o subsolo”, disse Gordon ao jornal The Guardian ao se lembrar de como avistou um “Mickey Mouse com um walkie-talkie”, em um ambiente incomum em que ela e sua amiga passaram a noite toda presas numa cela, enquanto policiais assustadores perguntavam a ela: “A sua mãe sabe que você não está usando sutiã?”


Gordon acrescentou: “Eu estava escrevendo esse artigo na minha cabeça sobre a Disneylândia e como ela era fascista. Isso confirmou as minhas crenças sobre o consumismo americano, este consumismo que está nos matando”.

Joe Strummer


Durante uma turnê em 1980 pela Alemanha, a frustração acumulada com os problemas com a gravadora do THE CLASH começaram a cobrar o seu preço e Joe Strummer (vocalista/guitarrista) não estava em um bom lugar - nem pessoalmente e nem profissionalmente.


Ao que parece, o resultado foi a sua frustração se transformando em um acesso de raiva que o levaria a ser preso durante o show do THE CLASH na cidade de Hamburgo.

Strummer uma vez descreveu o incidente, afirmando: "Em Hamburgo, essas crianças que estavam nos assistindo no show nos atacaram verbalmente, dizendo: ‘Vocês se venderam, vocês se venderam!’, mas eu percebi que eles não haviam chegado a essa conclusão sozinhos, pois na época era uma suposição bastante moderna onde as pessoas pensavam: 'Oh, vamos seguir essa ideia porque é a que está rolando no momento'".

"Eu não acho que eles resolveram isso usando os seus próprios cérebros... Foi um ano difícil, sabe? Quero dizer, mudou muito a minha mente, pois este incidente em Hamburgo foi uma espécie de divisor de águas pra mim".

“Quanto um homem pode aguentar? Eu estava tocando e vi esse cara, meio que usando a pessoa que estava na frente dele na plateia como um saco de pancadas e tentando ser todo durão. Então, eu bati na cabeça dele com a minha guitarra Fender Telecaster, tipo, eu simplesmente perdi a cabeça mesmo..."

"Depois disso, fui levado para o subsolo de uma delegacia de polícia e acusado de agredir um cidadão alemão batendo na cabeça dele com uma guitarra, onde comecei a pensar que havia mesmo ultrapassado os limites".

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques