top of page
  • by Brunelson

The Doors: quando foram banidos do clube Whiskey a Go Go em Los Angeles


O clube Whiskey a Go Go ainda é uma parte lendária da vida noturna de West Hollywood e tem sido um marco na cena de Los Angeles desde que abriu as suas portas em 1964.

Desde então, tornou-se um dos picos mais sagrados do rock e que ainda recebe bandas e artistas icônicos. Um desses grupos foi o THE DOORS, atuando como a banda da casa por algum tempo (foto) antes que uma contravenção do vocalista Jim Morrison os banisse indefinidamente.



O local, que foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame em 2006 e tem capacidade para apenas 500 pessoas, por menor que seja em estatura, tornou-se um rito de passagem para qualquer banda de rock. Por esse motivo, ajudou a lançar novos talentos ao longo do tempo.

Outros nomes que contribuíram para consolidar o legado do clube também incluem o THE STOOGES, LED ZEPPELIN, BLONDIE e Alice Cooper (citando somente alguns).

1966 foi o ano em que o THE DOORS aprimoraria a sua arte e se tornaria o assunto de Los Angeles, o que foi em grande parte devido à sua agora lendária residência no clube Whiskey a Go Go. A banda conquistou este cobiçado lugar após uma residência de 03 meses em outro clube de Los Angeles, chamado London Fog, que é frequentemente descrito como sendo "degradado" e "desprezível". No entanto, isso chamou a atenção de Mario Maglieri, proprietário do clube Whisky a Go Go, e com certeza não precisou de qualquer persuasão para entregar à banda um lugar para se apresentar.

THE DOORS criaria uma série de momentos neste clube, os quais encontraram o seu lugar nos livros da história de passagem do grupo pelo local. Eles também mantiveram uma corrida de 03 meses antes que Jim Morrison fosse o responsável pelo banimento da banda pelo clube.

O dia 21 de agosto de 1966 significaria o fim da apresentação do THE DOORS no local durante a apresentação da música "The End". Morrison já tinha perdido a entrada na música nos 02 primeiros sets, já que estava sob efeito de ácido LSD.

Depois que a banda ficou "presa" na hipnose da canção "The End" com o seu vocalista viajando, Morrison começou um improviso vocal que viria a se tornar a marca registrada da música, mas aqui foi onde ele a estreou e ninguém além do vocalista sabia para onde a canção estava indo. Supostamente, todo o local parou, as garçonetes pararam de servir as bebidas e as dançarinas pararam de dançar.

No final da canção, Morrison finalmente cantou o complexo de Édipo o que foi suficiente para levar o proprietário do clube ao limite e ele "demitiu" a banda assim que eles deixaram o palco.

Ainda em 1966, Morrison já tinha ido longe demais...

Serem dispensados não foi o fim do mundo, pois eles haviam acabado de assinar o seu 1º contrato com uma grande gravadora 03 dias antes, a Elektra Records, e estavam somente se formando para coisas ainda maiores.

Fato é que sem o clube Whiskey a Go Go, a banda THE DOORS poderia não ter se tornado a potência do rock and roll que foram, da mesma forma, sem o THE DOORS, o clube poderia não ser o que é.


Esta cena foi documentada no filme "The Doors" (1991) do diretor Oliver Stone.

Confira um mini documentário que narra toda essa história e outras, além de áudios de alguns shows do THE DOORS realizados no clube Whiskey a Go Go.


Commenti


Mais Recentes
Destaques
bottom of page