• by Brunelson

Iggy Pop: quando David Bowie levou cocaína ao seu amigo em ala psiquiátrica


Em matérias aleatórias, estamos publicando em tempos em tempos alguns dos momentos mais selvagens na carreira de Iggy Pop - dentro e fora dos palcos.


* Iggy Pop: quando foi perguntado em rede nacional sobre se automutilar nos palcos


Confira:


Quando David Bowie trouxe cocaína para Iggy Pop na ala psiquiátrica em 1975


Com as suas tentativas de uma carreira solo fracassando e o vício o oprimindo, Iggy Pop se internou no instituto neuropsiquiátrico da UCLA na esperança de ficar limpo das drogas - ou pelo menos manter a polícia longe dele por um tempo.

Logo um famoso visitante do seu passado chegou com um presente...

“Nós entramos no hospital com uma carga de drogas (cocaína) para ele”, David Bowie disse à Fundação Blender em 2002. “Ele não estava nada bem e isso era tudo o que sabíamos dele por vários dias!"

Essa história envolve não apenas o falecido David Bowie, mas também o ator Dennis Hopper, onde juntos infiltraram drogas dentro do prédio onde uma lenda do punk estava "encarcerada" em 1975: Iggy Pop.

Só esquecemos de mencionar que, enquanto David Bowie, Dennis Hopper e (supostamente) outro ator, Dean Stockwell, estavam contrabandeando cocaína na ala psiquiátrica ao jovem Iggy Pop, eles o faziam usando trajes espaciais...

Sim, é uma daquelas histórias para contar. Uma daquelas escapadelas do rock 'n' roll monstruosamente impensável que simplesmente é verdade.

Em 1975, Iggy Pop havia se internado involuntariamente em uma ala psiquiátrica após o crescimento do seu vício em drogas. O abuso de drogas não só começou a colocar em risco a sua carreira, mas também a sua vida. Foi decidido para o seu próprio bem que ele iria se internar numa clínica para se tratar.

E foi nesse momento que alguns amigos de Iggy Pop, ninguém menos que Dennis Hopper, Dean Stockwell (talvez) e o lendário David Bowie, se comprometerem com a causa de Iggy - seja ela qual for.

O vocalista do THE STOOGES estava com as costas contra a parede depois de mergulhar no vício em cocaína, de ter sido preso em Los Angeles e ter sido deixado pela sua banda. Cercado pelo crescente problema geral de consumo de cocaína na Califórnia, o rock and roll navegou nessas águas, enquanto o seu ambiente continuava a apoiar o vício.

A separação da banda pode muito bem ter sido o catalisador para o mergulho profundo de Iggy Pop na depressão e no vício, mas muitas das bases psíquicas foram estabelecidas muito antes do grupo se separar.


Depois, Iggy Pop passou os seus dias completamente fora de si, ignorando a música e invadindo todas as festas que podia. Isso levaria a uma espiral sem fim que finalmente culminou com Iggy Pop dormindo no sofá nas casas de amigos, antes de encontrar o seu lugar nas ruas.

Iggy Pop foi preso várias vezes por contravenções ao longo do caminho e se viu no tribunal enfrentando a prisão ou uma clínica de reabilitação.


Diante de uma difícil decisão, ele finalmente decidiu pela reabilitação.

Foi durante a reabilitação que ele foi diagnosticado com hipomania e embora muito melhor do que a prisão, ele lutou para se adequar às instalações médicas.


O seu médico na clínica, o Dr. Murry Zucker, compartilhou o que ele acha que poderia constituir o cérebro frenético de Iggy Pop: “Sempre tive a sensação de que Iggy Pop gostava tanto do seu cérebro, que brincava com ele até o ponto de si mesmo não saber o que estava em alta e o que estava em baixa”, comentou.

“Às vezes ele parecia ter controle total de ligar isso a aquilo, por exemplo, tocando música com diferentes pessoas como David Bowie e isto sendo uma exibição do controle do seu cérebro, mas outras vezes, você tem a sensação de que ele não estava no controle das coisas. Não foi apenas falta de disciplina, não era necessariamente uma pessoa bipolar, era, Deus, sabe o quê?”

Não sendo nem diagnosticado direito pelo seu médico, Iggy Pop foi claramente levado pelo glamour do rock and roll.

Do livro de 2012 de David Bowie, "The Golden Years", é dito que o ator Dean Stockwell visitou Iggy Pop na clínica de reabilitação da universidade da Califórnia (UCLA) ao lado de David Bowie, com os dois supostamente vestidos em trajes espaciais, completamente chapados e gritando: “Queremos ver Jimmy. Deixe-nos entrar!”


É o tipo de conto do rock que cria um status lendário permanente para todos os envolvidos...

De acordo com Iggy Pop, eles foram realmente aceitos pelos funcionários da clínica - mesmos todos impressionados com a cena, afinal, Stockwell e Bowie eram grandes estrelas na época. Quando entraram no quarto onde Iggy Pop estava internado, Bowie e Stockwell decidiram compartilhar o presente e entregaram o "precioso" pacote a Iggy.

Mas segundo o próprio David Bowie, tenha sido na verdade outra lenda do cinema americano, Dennis Hopper, que o acompanhou nesta sua visita à clínica.

“Se bem me lembro, éramos eu e Dennis Hopper. Entramos no hospital com uma carga de drogas (cocaína) para Iggy Pop”, relembrou o cantor. “Estávamos todos loucos e Iggy não estava bem... Achamos que devíamos levar algumas drogas para ele, porque ele provavelmente não usava nada por dias!"

Esta é aquela típica história que vivenciamos em agonia e nos lembramos com risadas no dia seguinte depois que tudo passou...

Nas próprias palavras de Iggy Pop, ele concluiu: “Em 1975, eu estava totalmente viciado em drogas e minha força de vontade havia se esgotado. Mesmo assim, tive consciência para me internar num hospital e sobrevivi com força de vontade e muita ajuda de David Bowie... Eu sobrevivi porque quis”.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques