top of page
  • by Brunelson

Robert Plant: relembrando quando conheceu Elvis Presley


A educação modesta do vocalista do LED ZEPPELIN, Robert Plant, criado em West Midlands, Inglaterra, foi um mundo distante da vida de figuras pioneiras da música como Elvis Presley.


E a noção de que ele cresceria para ficar ombro a ombro com o rei parecia uma farsa, na melhor das hipóteses.

Uma grande parte da infância de Plant foi cheia de devaneios, olhando pela janela, imaginando e esperando um dia se tornar uma estrela do rock. Apesar de parecer improvável, este sonho lhe ofereceu uma forma de escapismo, à qual ele agarrou como se a sua vida dependesse disso. Enquanto muitos possuem este sonho quando criança, poucos conseguem alcançá-lo da maneira enfática que o vocalista do LED ZEPPELIN fez.

Com a sua banda, Robert Plant criou inúmeras memórias que serão para sempre especiais, mas poucas serão tão inesquecíveis quanto passar uma noite em Los Angeles com o rei Elvis Presley.


Na época em que se conheceram, Plant já havia se tornado uma das vozes mais reconhecidas do rock 'n' roll, enquanto Presley estava firmemente em declínio. Mesmo que o LED ZEPPELIN fosse o vencedor quando se tratava de relevância naquele atual momento, o rei ainda tinha uma áurea que o separava de qualquer outra pessoa do planeta.

A dupla se cruzaria em mais duas ocasiões, mas esse 1ª encontro vive muito na memória de Plant e é uma anedota que ele alegremente contou em várias ocasiões. Falando uma vez ao jornal LA Times, Plant lembrou ao cineasta Cameron Crowe sobre sair com Elvis Presley depois de um show do rei em Los Angeles em 1974.

"Elvis Presley não era tão alto quanto eu, mas ele tinha a constituição de um cantor. Ele tinha um bom peitoral ressonador”, disse Plant.

“Então, quando saímos juntos, depois de 90 minutos muito esclarecedores e engraçados com ele, eu estava andando pelo corredor do hotel e numa hora ele ficou girando na frente da porta parecendo bastante satisfeito consigo mesmo e começou a cantar aquela música: ‘Treat me like a fool…’ Foi quando eu retornei o vocal de volta para ele e ficamos lá, cantando um para o outro”, acrescentou Plant.

Plant revelou mais sobre esse encontro que ele também compartilhou com o radialista Howard Stern, admitindo: “Ele sabia que estávamos vendendo ingressos mais rápido do que ele e queria saber que tipo de fenômeno era esse, foi quando ele descobriu que gostávamos de Muddy Waters, Carl Perkins, e do próprio som dele e toda aquela grande música das antiga".

“Ele ficava no último andar de um hotel em Inglewood, em frente ao Forum de Los Angeles”, lembrou Plant. “Era como uma das suítes Royal que você vê em alguns hotéis".

Conhecer Elvis Presley realizou um sonho de infância para Robert Plant, mas Elvis ficou impressionado com os seus novos amigos ingleses e após esse 1º encontro com Plant, o rei convidou toda a banda para visitá-lo em Memphis e eles aceitaram devidamente.

A imagem percebida de Elvis Presley nos últimos anos de sua vida é de um homem que é uma sombra do seu antigo eu, mas a anedota de Robert Plant reproduz o tipo de comportamento que esperávamos do rei.

Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page