• by Brunelson

Deep Purple: Top 03 melhores riffs de guitarra de Ritchie Blackmore


Ritchie Blackmore é um em um milhão. O guitarrista membro fundador do DEEP PURPLE se reinventou ao longo da carreira, alternando a sua sonoridade de rock de estádio para texturas mais medievais e pastorais.


* Deep Purple: um breve histórico sobre a banda

Com tudo isso em mente, ele sentiu que as mudanças de personagens e acordes que formam o seu catálogo julgaram apropriadamente o músico a criar uma nova forma de expressão que é sua e somente sua, sendo que a cadência e as mudanças de acordes vem da voz de um artista que faz o seu instrumento cantar.

Blackmore é e sempre será um dos guitarristas mais interessantes de sua geração, com todos, de Eddie Van Halen a Brian May, tecendo elogios a ele.


* Deep Purple: quem são os guitarristas preferidos de Ritchie Blackmore?

Com isso, resolvemos separar 03 músicas que representam as melhores linhas (riffs) de guitarra de Ritchie Blackmore somente no DEEP PURPLE, lista essa feita de propósito com somente 03 canções, para que várias ficassem de fora da imensidão de riffs de guitarra que conhecemos do DEEP PURPLE e graciosamente viverão eternamente para todos escutarem.


* Deep Purple: o pior álbum na opinião de Ritchie Blackmore dos quais participou

Confira sem nenhuma ordem qualitativa:

Música: "Smoke on The Water"

Álbum: "Machine Head" (6º disco, 1972)

"Smoke on The Water" é um riff brilhante e que uma criança consegue tocar, o que quer dizer que é apenas uma prova das habilidades de um ser humano como músico, pois esse riff foi eleito oficialmente o riff clássico que representa o rock'n roll em toda a sua história.

As coisas ficam um pouco mais interessantes durante a seção instrumental final (coda), mas depois voltamos aos power chords que uma criança aprendendo a tocar violão logo quer mostrar o que aprendeu para impressionar os seus amiguinhos.

Felizmente para todos os ouvintes, o resultado final é indelével, contagiante, inspirador e produzido com grande interesse na música, pois um guitarrista do nível de Blackmore poderia ter cimentado o suporte com uma série de contra ganchos que mostravam a natureza fortuita de suas habilidades como um guitarrista de alta reputação e ataque.


Música: "Burn"

Álbum: "Burn" (8º disco, 1974)

O vocalista David Coverdale (que substituiu o vocalista da formação clássica por um tempo, Ian Gillan) liderou o DEEP PURPLE em meados da década de 70 e ele tem sido grato pela oportunidade desde então.


“E eu lhe digo que sou eternamente grato a esses caras”, testemunhou Coverdale uma vez em entrevista. “Para Ritchie Blackmore, Jon Lord (tecladista), Glenn Hughes (novo baixista, que substituiu o baixista da formação clássica por um tempo, Roger Glover) e Ian Paice (baterista) por dar a um desconhecido... Eu era realmente inexperiente, não testado e nunca tinha estado em um estúdio de gravação adequado. Eu nunca tinha me apresentado em mais de um público de pub e esses caras me colocaram sob as suas asas e eu tinha feito o meu 1º show com eles logo no meu aniversário de 21 anos!”

Coverdale solta um vocal ardente e crescente em sua atuação, pontuado pelo trabalho de acordes hard rock frenético de Ritchie Blackmore. A música se solta e rasga, criando uma canção vertiginosa que só fica mais empolgante com o passar do tempo.


A era Coverdale/Hughes é tão digna quanto a época da formação clássica, principalmente porque inspirou tantos riffs intrincados que desafiam a classificação do gênero.


Música: "Highway Star"

Álbum: "Machine Head" (6º disco, 1972)

A primeira coisa que você nota sobre a canção "Highway Star" é o quão forte o som do DEEP PURPLE é.

Quase não há espaço entre as notas, enquanto os vocais ricocheteiam sobre os ganchos de guitarra e o órgão denso de Lord que cimentam a música. O vocalista Ian Gillan se joga na fornalha, brandindo um falsete vertiginoso que vai ficando cada vez mais animado. A passagem instrumental se concentra no órgão, mas o trabalho rápido dos dedos de Blackmore também é interessante, mostrando do que ele é capaz quando é empurrado para a margem.

Blackmore é um guitarrista de consideração e contraditório ao mesmo tempo.


* Deep Purple: "Ritchie Blackmore é inconstante e segue os seus instintos"

A segunda coisa que você nota sobre a música "Highway Star" é que ela mergulha junto com o peso e a profundidade de um músico determinado a brandir uma abordagem mais pulsante ao seu instrumento. Quando Blackmore finalmente tem a chance de soltar um solo de guitarra, ele acaba emulando a melodia e as harmonias que molham a música durante a sua jornada.


* Deep Purple: a resenha e história da banda no encarte da coletânea "The Many Faces of Deep Purple"

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques