top of page
  • by Brunelson

Dave Grohl: a pegadinha que ele fez quando entrou no Nirvana e que ainda se arrepende


O baterista do NIRVANA e frontman do FOO FIGHTERS, Dave Grohl, é uma pessoa que exala carisma com o seu caráter caloroso dentro e fora dos palcos, e longe dos holofotes.

No entanto, ele já cometeu alguns trotes e pegadinhas ao longo do caminho e há uma memória em particular nos primeiros dias do NIRVANA que Grohl relembra com um sentimento de remorso.

A situação aconteceu pouco depois de Grohl se juntar ao NIRVANA em 1990 e ocorreu na verdade no 1º semestre de 1991.


O grupo achava hilário o crescente interesse que o NIRVANA estava gerando para algumas gravadoras, antes, uma banda de rock underground de Seattle e região. De repente, eles tinham um grande número de gravadoras - grandes e pequenas - correndo atrás do sucessor ao seu álbum de estreia, "Bleach" (1989).


E nessa levada, a banda estava tendo imenso prazer em ficar brincando com os grandes empresários e executivos das gravadoras que tentavam garantir a sua contratação.

Apesar de ser relativamente jovem, o NIRVANA não era uma banda ingênua e aparentemente sabia exatamente do que se tratava o jogo. O grupo entendeu que, o que pode ser apresentado a eles com grandes sorrisos e cheques com valores altos, pode facilmente se transformar em falsas promessas e negócios dissimulados.

Em uma noite de bebedeira com Kurt Cobain, Krist Novoselic (baixista) e a ex-esposa de Novoselic, Shelli Dilley, Grohl decidiu se divertir. Por já estarem viajando por todo o país com bandas de tamanhos variados ao longo de suas turnês, Grohl vinha conhecendo várias pessoas, adquirindo contatos e recebendo vários cartões de visita de gravadoras interessadas no NIRVANA, os quais iria guardando para si...

“Na época, estávamos sendo cortejados por todas essas diferentes gravadoras”, disse Dave Grohl numa entrevista para a I Heart Radio. “Estávamos sendo licitados por todas essas gravadoras e ganhávamos vários cartões de visita dos seus representantes... Em uma noite, ficamos bêbados num bar e demos um cartão de relações-públicas de uma gravadora para um cantor de karaokê que estava ali”.

Grohl continuou: “Isso é muito errado e não me lembro quem foi que entregou o cartão, se foi Kurt ou eu ou Krist, mas nós demos à pessoa com a impressão de que éramos representantes da gravadora e que iríamos torná-la famosa”.

E a crueldade não passou despercebida ao geralmente bondoso Dave Grohl, concluindo: “Ainda penso nisso... Eu sinto que essa pessoa ainda tem esse cartão e... Droga".

Mais Recentes
Destaques
bottom of page